Como viver uma vida criativa sem medo

como ter uma vida mais criativa

Geralmente eu sou uma pessoa pra cima, mas de vez em quando preciso de uma chaqualhada. Quem não precisa? É quase impossível ser 100% feliz todo o tempo.

Porém há algo que está sempre ao meu (e seu) alcance que instantaneamente pode nos fazer felizes, agora, neste momento.

É….. (rufar de tambores por favor) a nossa criatividade.

Criatividade não é apenas para artistas ou para fazer arte. A criatividade é tomar a vida nas nossas mãos. É tudo o que fazemos que nos liga, nos revigora, ou oferece um simples momento de alegria genuína.

Todos nós temos algo que gostamos de fazer. Ou algo que achamos que iríamos gostar, mas não fazemos, porque temos outras coisas maiores, mais importantes em nossa vida diária que têm prioridade.

Ou nós simplesmente não fazemos porque não temos tempo. Ou julgamos como “um pequeno hobby” (como tricô, jogar bola, cozinhar).

Ou pensamos que nunca vai se tornar algo significativo ou importante (como mudar o mundo.)

Ou consideramos como algo simplesmente idiota. (Por que cantar no chuveiro não é um hobby não é verdade?)

Mas as coisas que gostamos são muito mais importantes do que poderíamos realizar e pode ter um impacto significativo em nossas vidas.

Aqui estão três razões pelas quais (e existem muitos mais) a criatividade é importante:

  1. Criatividade nos faz mais presente.

Porque nós estamos fazendo algo que gostamos e estamos engajados no momento. O tempo passa num instante porque estamos tendo algumas horas de pura diversão.

Quando pinto, escrevo, danço, ou cozinho é como uma meditação ativa. Estar presente comigo mesma disca o meu botão de atenção e me acorda.

A criatividade também nos estimula a sermos mais consciente  e em sintonia com as nossas vidas em geral. Ele também acalma o sistema nervoso, diminui a ansiedade e ajuda a restaurar o equilíbrio.

  1. Melhora nossos relacionamentos.

Quando fazemos algo que amamos, nos conectamos mais intimamente com nós mesmos e acabamos por desenvolver uma relação profunda com nosso eu interior. E quanto mais nos conectamos com nós mesmos, mais somos capazes de nos conectar com outros e aprofundar todos os nossos relacionamentos. E isso assegura vínculos mais saudáveis.

E porque estamos mais satisfeitos, dependemos menos dos outros para nos satisfazer.

criatividade carregando

  1. Nos leva a novas oportunidades maravilhosas.

A corrente da criatividade é como um rio encontrando o mar. Ela sempre nos leva a águas maiores. Assim, mesmo um pequeno projeto criativo pode nos abrir para novas possibilidades. Nós nunca sabemos onde isso pode levar.

Foi assim que aconteceu comigo quando começei o Ambiente Vistoriado. Há 6 anos quando escrevi meu primeiro post, era só um hobby novo que eu queria explorar. A oportunidade de dividir minha vida, falar das coisas que eu gostava e o que me inspirava. E um post levou a outro, que instigou novos leitores e hoje o Ambiente Vistoriado não é mais um hobby, virou uma comunidade, um projeto de via que já teve mais de 1 milhão de visitas nesses 6 anos, e tem uma família que cresce a cada dia e eu me orgulho todos os dias.

Mas eu não comecei esse hobby pensando no resultado que eu tenho hoje. Comecei por pura alegria e interesse de explorar minha criatividade.

E com certeza, em qualquer tipo de projeto, conforme sua criatividade aumentar o fluxo, há uma piscina infinita para desenvolver novas possibilidades.

Mas sabe quem é o ladrão da sua criatividade?

Você mesmo!!!

Quantas vezes você desistiu de perseguir um projeto por causa de uma crença de que esse sonho não ia te levar a lugar nenhum? Quantas vezes você não começou algo porque simplesmente estava com medo do que poderia acontecer? Ou que não valia a pena explorar uma ideia porque pensava que não era bom o suficiente em alguma coisa? Você já se sentiu paralizado por que sua ideia não era “original”?

Nos somos o nosso pior inimigo porque o nosso interior critico sempre teima em nos auto sabotar.

Por isso esse mês quando comecei a nova tag chamada experiências literárias, sugeri a leitura do novo livro A grande Magia: Vida criativa sem medo da Elizabeth Gilbert. Nesse livro maravilhoso, ela contesta aqueles medos bobos que temos nos impedem de possuir uma vida criativa. E eu fiz questão de discutir as lições que tirei do livro e fiz uma pequena resenha em vídeo.

Este vídeo vai te dar a motivação que estava faltando para você viver uma vida criativa sem medos, com mais propósito e significado.

Ei psiu, se você conhece alguém que adoraria receber essas dicas sobre criatividade e conhecer o Ambiente Vistoriado. Então faça um favor para ela (e para mim) e compartilhe esse artigo. Vamos mudar o mundo juntos, uma pessoa de cada vez. =)

E, para finalizar, eu adoraria saber a sua opinião sobre esse texto e sobre o vídeo. Deixe um comentário sobre o que você mais gostou, ou sobre alguma dica extra que você deseja compartilhar.<3

 

Deixe um comentário!

12 comentários

  1. Priscila Assis

    perfect!!!! cada dia mais apaixonada por todo conteúdo aqui proposto. Ja gostei da dica do livro! Parabens pelo belo trabalho de inspirar vidas e ampliar horizontes escondidos!

    Responder
  2. Priscila Assis

    *abrir horizontes

    Responder
  3. Obrigada pela recomendação Manu!
    Adoro criatividade!!! E a Elizabeth é ótima 😀

    Responder
  4. Marina Menezes

    Adorei as dicas e a indicação de leitura, preciso mesmo parar de me auto-sabotar e começar a colocar meus projetos em prática. Obrigada pelo incentivo!

    Responder
  5. Fernanda Maria

    Manu
    Nem sei se vai ler mas enfim
    Criatividade…
    Sabe que eu também amo escrever? Pois é, o que eu mais amo é escrever se pudesse ganharia dinheiro fazendo isso.
    E uma coisa que eu queria mas como disse, por medo eu não levo a diante é fazer publicidade.
    Publicidade é algo onde você tem que ter novas ideias sempre e não é sempre quis estou inspirada né e minha própria irmã falou que eu não tenho o perfil pra publicidade… Pior ainda, tem 17 anos que não estudo, não leio um livro. Depressão, ansiedade e raiva juntos podem estragar sua vida.
    Enfim… É isso,
    O post foi bom e fico feliz quando vejo alguém que conseguiu sabe e ainda espero conseguir
    Uma outra paixão minha é nadar e tenho uma sensação louca de que quando fizer natação de verdade não vou querer parar mais, quem sabe vire profissional vai saber, amo tanto estar em contato com a água que me emociono juro só de pensar, me ver nadando é algo que não da pra explicar… Vamos ver o que a vida ainda me reserva, primeiro preciso me curar e ai de quem falar que depressão não tem cura.

    Responder
  6. Dalva Neres

    Muito bom!!! Às vezes??? Muitas vezes já precisei e preciso de chacoalhada. Mania de pensar mais no bem estar dos outros. Tento mudar, quando vejo, não mudei nada.

    Responder
  7. Angélica

    Oi Manu! Gratidão pelo texto e pelo vídeo! ^_^ O seu relato sobre a aula de pintura me lembrou muito de algo que estou vivendo agora. Quando criança, eu gostava muito de desenhar. Mas por uma série de motivos tive depressão, crise do pânico e outros quetais, que se estenderam por toda a adolescência e início da fase adulta. No meio desse perrengue todo não é de se estranhar que eu tenha largado o desenho. Ano passado comecei a namorar o desenho outra vez, em casa mesmo, e depois do meu aniversário de 27 anos decidi que ia deixar de ser mole e procurar um curso para aprender todas as técnicas que queria. Finalmente comecei os estudos no final do ano passado, e devo dizer que minha relação com o desenho se aproxima bastante do que você descreveu. Há momentos em que vejo os trabalhos dos outros alunos e não consigo deixar de me sentir inferior; quebrar as barreiras internas para sentar na cadeira e treinar em casa também não é muito fácil. O fato de todos os outros alunos serem mais novos às vezes me pega também; vem aquela vozinha interior dizendo que eu já passei da idade e perdi a chance de aprender desenho nessa vida. Mas daí me lembro o quanto me sinto relaxada desenhando, e o quanto eu gostaria de colocar as milhares de ideias que tenho diariamente em forma de desenho no papel. E assim vou continuando, aos trancos e barrancos, evoluindo no meu ritmo, e sempre me esforçando para lembrar que eu sou única e que, mesmo que demore mais que os outros alunos, eventualmente chegarei a algum lugar, =). As crianças/adolescentes que estudam comigo também sempre acabam me incentivando, mesmo que não percebam. Eventualmente eles passam atrás de mim, olham o que estou fazendo e soltam um “que bonito!”, ou “está muito bom!”. Eles provavelmente não sabem, mas esses elogios espontâneos e inesperados fazem o meu dia, hehe, ^_^.

    Responder
  8. Anne Caroline

    Manuuuuuu, amei o post. Sempre quis explorar algum hobby meu, mas na verdade queria mesmo encontrar um hobby, saber uma coisa legal que sou boa e me daria super bem. Agora mesmo estou passando por uma dificuldade (estou enfrentando muito bem) descobri que tenho lúpus, meus rins estão voltando a funcionar pouco a pouco então faço hemodiálise todo dia então to afastada do trabalho e queria muito encontrar esse tal hobby criativo e ter uma vida mais criativa, poder ocupar meu tempo e minha mente.
    Amei o vídeo e quero muito ler o livro, pena que não posso comprar no momento, mas quando eu tiver a oportunidade vou lê-lo.
    Obrigada por tooodas as dicas.

    Responder
  9. Manu gosto muito do seu Blog, e acredito muito que podemos e devemos pegar a vida em nossas mãos.Parabéns. Bjus Sônia

    Responder
  10. Lilian

    Segui seu conselho, comprei o livro, li e… me apaixonei. Se tornou meu livro de cabeceira e me ajudou a enxergar muitas coisas com outros olhos. Hoje sei que o que importa é fazermos oque amamos, o que faz nosso coração vibrar e que tudo que vier de bom será consequência da nossa dedicação a isso! <3

    Responder
  11. Ivone Alves

    Bom dia !Manuela que felicidade ter acesso a seus vídeos, quantas palavras as vezes pode mudar o curso de vida e vc está fazendo a diferença nesse momento na minha vida.Obrigada de coração bjs

    Responder
  12. Olá!
    Manu,
    Gosto muito também de escrever só não sei se coloco as ideias certas na hora certa.
    O mais difícil para mim e começar.
    Muito boa , sua material.
    Bjs

    Responder