medication without a prescription

Sou Emanuella Maria (Manu), uma romântica inconsolável que adora coisas vintage e viajar. Há 7 anos moro na capital americana, Washington DC e neste espaço divido um pouco da vida no estrangeiro e o que me inspira no dia-a-dia. Falo das coisas que faço, do que gosto e o que me faz feliz.

Buscar no blog















03.12.2012

Quanto tempo não venho aqui no blog. Espero que não estejam de mal comigo e nem tenham me abandonado completamente. Eu não sou propensa a queixas nem a desânimos. Entretanto, ao pensar sobre o que dizer nesse post sinto certa melancolia. Na verdade, eu passei esses dois meses viajando pra dentro, e às vezes as viagens pra dentro são as mais longas. Não estava tentando fugir, mas sim descansar a alma dos sentimentos. Quem nasceu com a sensibilidade exacerbada sabe quão difícil é engolir a vida. Porque tudo, absolutamente tudo devora a gente.

Esse ano de 2012 foi muito estranho pra mim. Várias coisas positivas aconteceram, mas também vários ciclos terminaram. Meu casamento acabou, mudei de casa, a ultima viagem que fiz pro Brasil mudou minha percepção da vida, houve algumas alterações no trabalho (novas responsabilidades), o fato de ter completado 32 anos, um certo envolvimento carmico (dificil explicar), e para completar, descobri que estou com pedra na vesícula e vou me operar agora em dezembro. Tantas transições e mudanças que precisei parar pra pensar. E o blog, infelizmente ficou em segundo plano.

Eu sou daquelas que acredita que quando queremos transformar algo, precisa começar por dentro, pra depois começar a compreender as coisas, os fatos. E a partir daí você pode chegar numa certa serenidade, seja emocional, mental, ou física. O problema é que eu penso demais, estou sempre ligada, nunca relaxo e vem sempre aquela preocupação martelando a minha cabeça, querendo entender o porque de tudo, o sentindo das coisas. Mas eu cheguei à conclusão que a gente não precisa entender tudo e estou me dando o direito de não pensar tanto, de me cobrar menos ainda, e deixar para compreender depois. Aceitei minhas mudanças e estou abrindo os braços para as próximas que estão por vim. Nem tudo esta no lugar ainda, mas vai ficar.

E alguém me disse recentemente, que pra arrumar a casa às vezes tudo tem que virar de perna pra cima, para depois você colocar no lugar e estabilizar de novo. E a vida é assim também.

Nesse meio tempo recebi e-mails e mensagens lindas de vocês. Fico muito emocionada, pois receber o carinho de gente que nem me conhece pra valer é um estímulo e tanto. Obrigada é pouco.

E lembre-se que vez por outra a gente tem que se dar o direito de se fechar, chorar, aceitar a solidão. De chorar pela embriaguez da vida. Mas não podemos esquecer-nos da rapidez com que ela passa, então de vez em quando devemos deixar as preocupações de lado e viver o hoje. Viver um dia de cada vez.


Gostou? Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

18 Comentários














18 Comentários em “Viagem pra dentro”

Késia
03/12/2012 ás 13:21

Abandonamos de jeito nenhum,manu.. Sua forma de encarar a vida me inspira demais pra deixar de visitar aqui rs
Também vi o término de alguns ciclos muito importantes em minha vida esse ano e me sinto como você falou no post.. As vezes a gente pensa tanto que cansa.. Em momentos assim é inevitável.
Mas não é a primeira vez que passo por finais de ciclos e as experiências anteriores me fazem acreditar que a vida sempre continua e continua de um jeito lindo. Que a gnt sempre merece uma nova chance, não só a gnt, mas também as coisas ao nosso redor, inclusive os relacionamentos (meu caso).. e que no final das contas, as experiências sempre deixam a gnt mais forte, sempre contribuem um pouco pra a nossa visão do mundo e o desafio é tornar tudo isso positivo, é fazer tudo isso valer a pena!
Boa sorte em sua cirugia… Minha mãe já fez retirada da vesícula, ela se recuperou bem rápido e torço pra que o mesmo ocorra a você!
Grande beijo.. Boa noite (;

[Reply]


Vanja
03/12/2012 ás 17:36

Eu estive hoje procurando o que ler! Esse ano foi muito difícil para mim também, mas não vou ser ingrata porque as coisas boas que aconteceram fizeram uma diferença incrível.
Adorei o post, obrigada pela inspiração, você é uma querida!
Abraços caloroso!

[Reply]


gabriela
03/12/2012 ás 17:45

Você é uma das pessoas que eu mais admiro, pela sua maneira de enfrentar os problemas, pela sua positividade, pelos textos lindos que você posta, pela sua coragem de viver seus sonhos. Por favor, não pare de escrever no blog, é o único contato que tenho com você e sempre me inspiro no que você diz.

[Reply]


Loma
03/12/2012 ás 17:56

Manu, você é uma grande vitoriosa na vida e uma grande inspiração! Mesmo nos seus momentos de busca, de viagem interna, você sempre ensina pra gente sobre a sua superação. Te admiro muito e você está nas minhas orações. A cirurgia pra retirar a pedra vai ser sucesso, assim como você é, um sucesso! Um beijo enorme!

[Reply]


Adriel Christian
03/12/2012 ás 18:15

A gente tem sim que ter um tempo só pra gente, pra chorar, pra sorrir, mas chega um momento em que suportar tudo sozinho é ruim. A gente tem que primeiro se preparar pra dividir tal notícia ou já ter cansado de viver carregando aquilo só conosco. Eu acho que foi mais ou menos isso que aconteceu contigo: você estava digerindo tudo primeiro para depois vir e nos contar as coisas que andam acontecendo na tua vida.

No momento eu só posso desejar saúde, sorte e sucesso pra ti. Felicidades, Manu!

Bjs!

[Reply]


Carolina
03/12/2012 ás 19:42

Seu post me lembrou uma música do Nando Reis

“Foi bom, e é bom e o que será
Por pensar demais eu preferi não pensar demais
Dessa vez
Foi tão bom e por que será?

Eu não vou chorar
Você não vai chorar
Ninguém precisa chorar
Mas eu só posso te dizer
Por enquanto
Que nessa linda história os diabos são anjos”

Só desejo só mais serenidade no seu caminho e que, claro, possa continuar escrevendo esses posts lindos pra gente. Sempre me faz muito bem passar por aqui. E espero que o que consegue proporcionar para os seus leitores te atinja em dobro, moça.

Um abraço,

[Reply]


Jess
03/12/2012 ás 20:53

Manu, eu espero DE VERDADE que vc melhore e volte com tudo.

guerreira <3

[Reply]


Dani Siltori
04/12/2012 ás 07:43

Oi Manu, fiquei muito feliz em ver que está de volta! Amo/sou seu blog e estava com saudades, pois me identifico demais com seus pensamentos. Sei que é uma pessoa que valoriza muito o lado psicológico do ser humano, então deixo aqui uma dica: você já ouviu falar na Cristina Cairo? Ela é psicóloga e autora de livros que defendem a ideia que todos os problemas de saúde decorem de nosso estado emocional.
Fui pesquisar o que é problema na vesícula e olha só:

Vesícula
A vesícula exerce a função reguladora do fluxo de secreção biliar
que o fígado produz, para as necessidades digestivas do intestino.
Quando a pessoa está em jejum, o anel muscular da vesícula se
mantém fechado, represando a água da bílis sob forma concentrada. A
vesícula age submissa ao fígado, auxiliando-o nas funções digestivas.
Trabalha em harmonia esperando, pacientemente, receber a bílis que
está sendo fabricada. Conhece seu limite de absorção, de apenas
3cm3ou seja, duas colheres de sopa.
Na presença de alimentos muito gordurosos, há precipitação nas
modificações químicas causando condensação dos sais em minúsculos
grãozinhos de estrutura e consistência mineral — que originam pedras
ou cálculos biliares — que são depositados na vesícula em forma de
aparentes partículas de areia.
Observando detidamente o seu funcionamento sabe-se que para
somatizar problemas na vesícula, basta contrariar psicologicamente as
suas funções.
Exemplos: o indivíduo que perde a harmonia com alguém que
exerça autoridade sobre ele e sente raiva por estar tão sobrecarregado e
sem reconhecimento; ou aquele que vive sofrendo intensas e dolorosas
emoções, irritações constantes, diminuição do prazer em trabalhar e
carrega amarguras no coração. Essas emoções alterarão, enfim, as
funções da vesícula — que simboliza o trabalho harmonioso e repleto de
satisfação.
239
O resultado desse distúrbio será o de uma retenção parcial do
trabalho, semelhante ao quadro apresentado na vesícula (retenção
parcial da bílis) causando aumento da pressão interior e provocando
eólicas que obrigam a pessoa a parar.
O aumento da pressão interior simboliza o atrito mental
relacionado a uma determinada situação.
A incidência de doenças na vesícula é maior em mulheres
americanas, conforme comprovam as estatísticas nos EUA e Argentina.
No Brasil, geralmente mulheres férteis, gordas ou que tiveram vários
filhos é que são as maiores vítimas desse mal. Os médicos afirmam que
a incidência é determinada pelos hábitos alimentares, visto que a dieta
164
dos argentinos e dos americanos é muito mais rica em gorduras do que
a dos brasileiros.
Para analisarmos melhor este contexto, saiba que pessoas que se
alimentam com muita gordura são exatamente aquelas que sofrem de
conflitos internos e desarmonia profunda com alguém: elas se escondem
psicologicamente sob o ”casulo” da gordura, para se protegerem das
amarguras.
Sofrem deste problema as mulheres que se sentem submissas e
sobrecarregadas, que entram em atrito com seu cônjuge ou com seus
superiores, causando desequilíbrio das funções naturais da vesícula e os
homens que se sentem pressionados por pessoas que têm autoridade
sobre eles: sentem que são contrariados constantemente e perdem a
coragem de continuar a criar, em suas mentes, um futuro que não seja
sombrio.
Desarme-se! Pare de gerar atritos!
Todo trabalho, seja em casa ou fora dela, sempre nos acrescenta
algo de novo. A harmonia depende do seu modo de encarar a situação
em que você está vivendo há tanto tempo.
Você criou um mundo ao seu redor onde a responsabilidade não
foi bem distribuída. Não se sobrecarregue de problemas sem
necessidade. Pare de acreditar que só você pode arcar com tudo. Isso
não é verdade! Solte o que não é seu e deixe que as outras pessoas se
encarreguem de suas partes. Ensine-as a corrigir-se sozinhas e não
aceite que dependam de você.
240
Ser feliz é uma questão de escolha: liberte-se, ou continuará
sobrecarregado porque se nega a enxergar a saída.
A sobrecarga é sinal de falta de confiança no amanhã e,
principalmente, da desvalorização dos pontos positivos de outras
pessoas que convivem com você.
Passe a agir de forma diferente, procurando entregar, aos poucos,
a responsabilidade de cada um e diga-lhe claramente o que você está
sentindo em relação a tudo. O diálogo ainda é o melhor remédio. Pena
que são tão poucos os que acreditam no seu poder!
Deixe a paz tomar conta de você e resolva o seu destino com
tranqüilidade e acreditando no melhor. Habitue-se a falar e a agir
positivamente. Sua conduta influenciará grandemente sua saúde. Seja
uma pessoa de postura segura e mantenha o olhar tranqüilo. Seja
decidido e sereno em seus movimentos, procurando ser carinhoso com
você mesmo. Dê presentes a si mesmo, saia a passear consigo, namorese
um pouco e você conhecerá o seu outro lado, carente, no qual jamais
reparou. Ame-se e respeite-se Deus não o criou para se autodestruir e
sim para conhecer todo seu potencial e desenvolvê-lo.

bjinhos e boa sorte!

[Reply]

Emanuella Maria Reply:

Ah Dani, muito obrigada pela informacao. Achei super util!
Um abraco

[Reply]


Joyce
04/12/2012 ás 10:57

Estava com saudades mesmo! Mas lhe entendo, pelo seu texto percebi que somos parecidas.

Melhoras viu!

bjo

[Reply]


Juliany Sampaio
04/12/2012 ás 11:52

Manu,

Fiquei tão feliz com a volta do blog.
Seus textos são inspirações para mim.
Estou ansiosa pelos próximos posts.
Te desejo tudo de maravilhoso que existe.
Obrigada por fazer parte da minha vida, mesmo que não nos conheçamos pessoalmente.
bjos

[Reply]


Zulmira
04/12/2012 ás 16:49

Manu, eu acompanhei um pouquinho do seu blog, vi sua alegria nas fotos com seus amigos,sua casa, seu marido…fiquei triste com o fim, mesmo vc sendo contra ficar remoendo feridas abertas e está certa por isso, penso que mulher alguma é de ferro para continuar sorrindo e seguindo em frente como se não fosse algo tão difícil.
Gostaria de te dar uma solução imediata para seu sofrimento,mas…leia o livro de Salmos na bíblia, e depois se te trouxer alívio na alma leia os evangelhos. Vc é uma mulher inteligente, viajada,bem sucedida em muitas coisas, mas só o Espírito de Deus pode cicatrizar suas feridas.
Deus te abençõe.

[Reply]


Silvio
05/12/2012 ás 12:00

nossa, que local maravilhoso esse dessa foto, deve ser um sonho poder estar ali.

[Reply]


Melissa Medeiros
05/12/2012 ás 14:44

Olá manu Conheci seu blog faz pouco tempo, uma semana para ser mais preciso rs
E achei ele inspirador.
O Meu professor de fisica no ultimo ano disse que a vida é feita de fases, tenho certeza qe você esta passando apenas por uma fase. Dias melhores viram ^^
Beijos e força nessa nova fase, seus textos são inspiradores, espero umd ia criar um blog que seja a metade do seu beijos

[Reply]


Anna
06/12/2012 ás 12:58

Ai Manu eu nem imaginei que vc tava passando por tanta coisa, achei que tinha um probleminha, mas não tantos… Mas eu sei também que como vc disse no texto esse tempo pra gente chorar é bom, mas fico feliz que vc voltou pra gente, com o “pra gente” eu quero dizer para os seus leitores e amigos, sempre que precisar pode contar cmg :)

[Reply]


Camila Faria
08/12/2012 ás 16:51

Manu, 2012 foi mesmo um ano de mudanças, né? Mas isso não quer dizer que as mudanças não tenham sido para melhor! 2013 está quase aí e tenho certeza que será um ano incrível para você. Vou ficar por aqui torcendo pela sua recuperação pós-cirurgia. Se cuida, viu? Um beijo!

[Reply]


sandra
09/12/2012 ás 21:04

Manu…Olá linda!!Pois é,não tem idéia de quantas vezes passei por aqui na ânsia de ter notícias suas,e sem saber o pq da sua aus~encia no blog até me entristeci preocupada.Mas estou feliz que nada de grave lhe aconteceu e que vc está de volta,e melhor ainda,que seu recolhimento foi para esse novo despertar.E isso é verdade…esse tempo se faz necessário em nossas vidas muitas vezes.Eu estou precisando sabe Manu…estou tão tão feliz de saber que tudo está bem,vc mais forte e por aqui de novo.Beijo Manu,bem grande.

[Reply]


Jôse
11/12/2012 ás 21:49

Ai Manu tô lendo agora o blog e não posso deixar de falar desse assunto já chato e velho pra você.Não entendo mesmo os homens:um homem é casado com uma mulher(você) bonita,animada,alegre e o casamento não dá certo!Talvez casamento entre pessoas de culturas diferente seja mais difícil(pra mim seria péssimo,sou muito encrenquinha,barulhenta e se o cara viesse dizendo de alguma forma que o país dele é melhor que o meu,ou coisas parecidas,acabo-se!Mas você parece tão engajada ao mundo americano,sei que o fim se dá por vários motivos mas fiquei triste quando seu casamento acabou.Olhando de fora parecia tão bom.
Tudo de melhor e muita SAÚDE e quando você achar que chegou a hora,um novo amor,muito divertido companheiro e lindo.

[Reply]