wal mart viagra price

Sou Emanuella Maria (Manu), uma romântica inconsolável que adora coisas vintage e viajar. Há 7 anos moro na capital americana, Washington DC e neste espaço divido um pouco da vida no estrangeiro e o que me inspira no dia-a-dia. Falo das coisas que faço, do que gosto e o que me faz feliz.

Buscar no blog











10.03.2013

IMG_5996 cópia

Olá, turma. Desculpem a lerdeza em atualizar o blog, mas a vida tem sido mais rápida do que eu. Tanta coisa acontecendo aqui em DC, ando tão ocupada que os dias estão se tornando cada vez mais curtos. Bem, estou definitivamente de volta e o blog já já vai trazer novidades relacionadas ao conteúdo, a frequência dos posts e também vai ganhar um layout novo, super lindo. #ansiosa

Pra quem me acompanha no Instagram, sabe que comecei esse ano de 2013 a investir num estilo de vida mais saudável. Estou encarando super sério a academia, o Yoga está mais frequente e também mudei um pouco meus hábitos alimentares, que me fez perder em 1 ano o equivalente a 8kg. Claro que não vivo de dieta, e nos finais de semana ponho o pé na jaca mesmo. Estou feliz com meu corpo, e sei que nunca vou ser magra tamanho 34, mas tudo bem, pelo menos vou sou feliz.

Esse final de semana em DC foi maravilhoso. Deu uma esquentada e pela primeira vez em 4 meses saí de casa com um casaquinho e sapatilha, curtindo o sol, com aquela brisa de ar condicionado natural super gostosa.

Para aproveitar o dia lindo de domingo, fui bater pernas com umas amigas Portuguesas e terminamos o nosso encontro comendo um hamburguer delicioso.

01 02 03

OMG! Melhor hamburger de DC. Delícia com molho gorgonzola e cogumelos.

IMG_5978 IMG_59840405

E aí comò foi o final de semana de vocês? <3


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

12 Comentários

Categorias: mais sobre a Manu | Tags:



 
Veja também:








 

26.08.2012

Eu adoro receber meus amigos em casa e como boa geminiana gosto muito de festa. O melhor é que nunca falta um motivo pra uma festinha, não é? Então há alguns dias atrás resolvi reunir meus amigos pra um jantar de casa nova. Muita gente ainda não conhecia o meu novo lar e o mês de julho foi tão lindo e caloroso, ideal pra uma comemoração em casa.

Dessa vez fiz uma festa estilo americano,  conhecida como “potluck” onde cada pessoa traz um prato ou uma bebida e todo mundo compartilha. Como boa anfitriã, espalhei flores pela casa, velinhas para deixar um clima mais simpático, selecionei uma playlist com minhas músicas favoritas e cozinhei uns quitutes brasileiro que adoro… Bem, a festa foi um sucesso. Regada a muitos sorrisos, muita conversa jogada fora, muita comilança, muita bebida e claro, muito amor. E que venha a próxima.

E pra quem ficou curiosa o vestido é Zara!!  Quem quiser ver uma foto panorâmica da sala só clicar AQUI.


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

27 Comentários




 
Veja também:








 

01.05.2012

Esse domingo fez um dia lindo em DC e combinei com uma amiga um programa bem diferente,  uma festa num barco. Com direito a vista linda, pôr do sol, boa musica e uns drinks ótimos. O barco saiu do Waterfront em Georgetown, que é uma area super bacana, com lojinhas, restaurantes, e ficou dando voltas no Rio Potomac. De longe você vê alguns dos monumentos de DC e é ótimo para tirar aquelas fotos cartões postais. Recomendo demais!

Nem todo dia tem festa no barco, mas da pra fazer esse passeio sempre. Fica a dica pra quem for visitar DC. Mais informações sobre os passeios >> http://potomacriverboatco.com/

Camiseta & saia:anthropologie
Sandália: Ash


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

10 Comentários




 
Veja também:








 

09.04.2012

Olá gente!

Como foi a páscoa de vocês?

Por aqui em DC o dia foi lindo, e tive uma tarde maravilhosa com os amigos. Inclusive duas boas amigas, eu as conheci através do blog. Legal, não é?

Eu adoro festinhas, reunir os amigos e se pudesse, todo mês inventava um motivo para ter uma festa na minha casa. O problema é que meu marido não deixa… (brincadeira!!!) Bem, todo mês é impossílvel, mas sempre que tem datas especiais, eu gosto de comemorar. Dessa vez,  com a pascoa linda e a chegada da primavera, resolvi reunir uns amigos para um almoço e foi uma tarde maravilhosa.

Já comentei por aqui, que DC é uma cidade internacional e a maioria das pessoas mudaram por conta do trabalho ou para estudar e por aqui vão ficando. Como resultado os meus amigos são uma salada mista de nacionalidades, conheço gente de todo canto e minha festinha não podia ser diferente. Um sarapatel de linguas e sotaques que deixou a tarde ainda mais especial <3

Não é preciso ser uma chefe da cozinha para dar um almoço para 15 pessoas, o importante é boa vontade e criatividade. No nosso caso, a festa foi estilo “pot luck”, que é a festa americana onde cada pessoa traz um prato que gosta e todo mundo dividi. E claro que eu não podia deixar de comentar que tudo estava delicioso. Não tinha aquele lance arroz e feijão que a gente está acostumado no Brasil, muitas coisas leves, “finger foods”, várias entradinhas deliciosas e sobremesas lindas.

Yummy, yummy, yummy… Estão servidos? =)

 


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

15 Comentários




 
Veja também:








 

09.09.2010

Eu já moro há 3 anos, 8 meses e 2 dias nos Estados Unidos, mas especificamente na capital americana Washington DC, e desde o início encontrei vários brasileiros que de uma forma ou de outra imigraram para a terra do tio Sam.  Depois que comecei o blog, tenho recebido diversos emails de pessoas que mudaram recentemente ou estão pensando em mudar para cá, pedindo dicas, conselhos, informações, e também interessadas em saber como foi o meu processo de adaptação. Dessa forma, resolvi escrever um pouco sobre isso.

Confesso que morar em outro país não é fácil (e olha que morei na Alemanha antes de morar aqui) e o período mais difícil de viver em um novo país são os primeiros meses. É preciso ser forte, aceitar as diferenças, ser aberto as experiências e estar preparada para diversas situações. Ligar chorando para a família ou sair correndo de volta para o Brasil não vale, ok?

Idioma
Bem, aqui é o Inglês e todo mundo sabe. Mas em algumas partes, como na California, Miami, Texas e Boston se fala muito espanhol e até encontra muitas comunidades que falam Português, mas esse não é o ponto. O que adianta você sair do Brasil, vir morar nos Estados Unidos e continuar falando português? Se relacionar só com brasileiro? Ou só comer feijão com arroz todos os dias? Dessa forma você não cresce e vai continuar sem falar ingles. O ideal é chegar aqui sabendo pelo menos o básico [ hello! Nice to meet you! How are you? How much does it cost? Where is …? What time is it? Sorry, I don’t speak English. E bla bla] Mas se você não fala nem isso, tudo bem, devargazinho você chega lá. Se matricule em uma escola de inglês. Geralmente os cursos não são baratos, mas são super intensivos e vale muito a pena. Para se ter uma idéia, um curso completo de inglês demora 10 meses, enquanto no Brasil dura 4 anos. Super economia de tempo e dinheiro né? Além disse assistir filmes em ingles com legenda em ingles para treinar vocabulário e pronuncia. Assistir televisão em ingles (você aprende por associação), ouvir radio e se possível praticar, praticar, praticar. Lembre-se a maioria dos americanos só fala ingles e você já tem uma vantage, por que está aprendendo sua segunda ou terceira lingua. Então nada de vergonha, errar faz parte do aprendizado. E claro, fazer novas amizades, terá algo a mais pra fazer durante a semana (é sempre bom manter a cabeça ocupada, acredite!).

Clima
Como morava em Fortaleza, que há apenas duas estações (verão e época de chuva) não estava acostumada com o inverno e as mudanças de estações. E quando cheguei aqui em janeiro de 2007, era muito frio! Frio de não conseguir ficar 10 minutos fora de casa, de colocar todos os aquecedores no máximo, de amanhecer nevando às 9 horas da manhã e às 4 horas da tarde já estar escuro novamente. De passar por dias melancólicos que pareciam não ter fim. Foi difícil, mas “sobrevivi”.  Nessa caso recomendo ter um excelente casaco de frio, sapatos apropriados, cachecol, luva e protetor de orelhas ou gorro. Uma dica: venha com o básico, deixe para comprar roupa de frio aqui. Geralmente são muito mais baratas que no Brasil e mais apropriadas para o frio daqui. Pois o frio do Brasil nem se compara.

Quando as estações estão mudando é lindíssimo, adoro a primavera e o outono. Mas apesar de ser bonitas, geralmente vem acompanhadas com alergias e resfriados. Tome bastante vitaminas, e no casa das alergias (principalmente na primavera) o segredo é sempre trocar de roupa quando chegar em casa e tomar um banho para tirar o polem do corpo. Além disso rezar para que a estação passe logo.

Durante o verão tudo é mais fácil. E para quem cresceu em Fortaleza, um calor de 32C não é nada. Mas não esqueçam que aqui é bem mais humido então você fica com aquela sensação de grudando o dia todo. Tem que beber muito líquido e comer coisas leves. Mas o melhor é que a alegria toma conta das pessoas. Todos vão para as ruas, parques, nos rios e piscinas. Amanhece às 6 horas da manhã e o pôr-do-sol acontece quase 10 horas da noite. Uma maravilha. Usam-se saias, bermudas, chinelas… AMO!

Relacionamentos
Lembre-se que você não está mais no Brasil, essa não é a sua lingua, muito menos a sua cultura. Portanto as pessoas são bem diferentes. Muitas vezes os americanos são muito estranhos e individualistas e, apesar de educados, não são como os brasileiros. Ser educado aqui não significa ser simpático ou amigável. Quando cheguei, não conhecia ninguém, mas estava aberta a novas amizades. Não escolhi amizades, não julguei ninguém e o retorno apareceu. Conheci pessoas do mundo todo e, americanos (claro!). Uns me aproximei mais que outros, mas leva um bom tempo! Primeiro são colegas depois amigos e assim, terminam convidando pra fazer alguma coisa e os laços vão se estreitando. E isso é importante!
Lugar pra morar
Uma coisa é certa: O aluguel nas grandes capitais americanas é muito caro. Alugar um flat pequeno pode passar da faixa dos $1000. A dica é saber o propósito. Se o objetivo é ficar pouco tempo não importa se o lugar é pequeno, mas se pretende morar por um tempo maior, vale à pena investir em algo mais confortável e aos poucos ir mobiliando. Também há opções para dividir apartamentos com outros estudantes. Quanto mais perto do centro, mais caro o aluguel fica. Acho que dividir o apartamente é uma boa opção quando você é novo no local, por que você passa a ter “rommates”, além de dividir os custos, você melhora o indioma e pode fazer novas amizades.  Um site legal para buscar apartamentos ou quartos para dividir é o Craigslist.

O dia a dia
Leva um bom tempo até entender o dia a dia do lugar onde você está. Aqui, os costumes muitas vezes, dependem das estações. Durante o verão os americanos vestem pouquíssima roupa, chinelas com tudo (inclusive para trabalhar) e frequentam muitas piscinas públicas.  Já durante o inverno vão esquiar bastante, saem pouco de casa ou fazem muitas festas em casa.  Com o tempo você vai se acostumando, sempre com muita paciência e nada de julgamentos, pois você está no país deles e terá que se adaptar.

Comida
Desde pequena minha mãe me ensinou a comer de tudo e não deixar comida no prato e isso tem me ajudado muito nessa minha experiência internacional. Como moro numa cidade internacional/ metropolitana, encontro todo tipo de comida e restaurante, mas evito comer comida brasileira. Bem, gosto de experimentar coisas novas e quando vou comer for a de casa procuro tentar uma coisa que nunca comi antes e geralmente tenho surpresas positivas. Mas comer fora nem sempre é barato (mas aqui um prato individual num restaurante é mais barato que no Brasil), comer fast food é barato mas não é legal para a saúde. No supermercado você tem tudo e os preços são bem em conta, mas não se assuste com o tamanho das porções, tudo aqui é G ou GG. Cozinhe suas refeições, mesmo se você nunca cozinhou na vida enquanto estava no Brasil. Pegue receitas na internet, dicas de livros e quem sabe você aprende um novo hobbie. ;)

Etc..
Não encare as pessoas na rua, ninguém gosta disso.

Não fique batendo papo com crianças desacompanhadas, os americanos tem uma neura com pedófilos e é melhor não arriscar.

Geralmente para serviçõs você paga gorjeta (que eles chamam de tips) e a media é 15 a 20%. Você paga tips no restaurante, no taxi, no salão de beleza, no bar …

Transporte
Bem eu moro em DC e o transporte público aqui é excelente. Não tenho carro e vou para todo canto de metrô, ônibus ou bicicleta. Mas não se engane algumas cidades americanas são completamente isoladas e você pode/ ou não precisar de um carro. O ideal é dá uma pesquisada antes sobre o lugar.

Lembre-se: viver for a em outro país é uma experiência única que vai fazer você amadurecer e aprender novas coisas.

imagens: weheartit


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

48 Comentários




 
Veja também: