Sou Emanuella Maria (Manu), uma romântica inconsolável que adora coisas vintage e viajar. Há 7 anos moro na capital americana, Washington DC e neste espaço divido um pouco da vida no estrangeiro e o que me inspira no dia-a-dia. Falo das coisas que faço, do que gosto e o que me faz feliz.

Buscar no blog











30.07.2013

Washington_DC_VizinhancasVez em quando recebo email de leitoras que estão vindo para DC, querem dicas da cidade e me perguntam onde visitar em Washington DC. Eu já escrevi um post sobre As razões para mudar pra Washington DC e um Guia com os principais festivais e eventos da cidade. Claro que ainda pretendo  escrever um guia de DC com os principais pontos turísticos, mas acho que além dos monumentos, a casa branca e os museus, DC tem muita coisa legal pra se conhecer.

Como DC é uma cidade pequena, um programa legal é sair a pé batendo perna na rua, descobrindo as vizinhanças. Percebendo a arquitetura linda das casas, observando o movimento das ruas, as cores do lugar, as pessoas. Então se vocês está visitando Washington DC e tem uns dias disponíveis a mais na agenda, esse post é pra você.

Descobrindo Washington DC a pé:

Vou começar falando de uma das minhas vizinhanças preferidas  um pequeno guia pro viajante a pé que quer desvendar o lugar. E pra começar essa nova tag vizinhanças de DC, vou falar do meu bairro lindo, onde eu moro e adoro, a U street!!!!!

Washington_DC_Vizinhancas 2A U Street é um dos bairros mais bacanas de DC. Ele fica no noroeste de Washington, DC e tem muita personalidade. Lá você vai encontrar lojas vintage, boutiques, restaurantes, galerias de arte, barzinhos descolados e locais para música ao vivo. O bairro leva esse nome porque a rua principal se chama U Street e a área foi se popularizando tanto nos últimos anos que logo ficou conhecida pela longa rua cheia de atrações e uma identidade cultural bem interessante.

O bairro é extremamente charmoso, com uma incrível diversidade cultural (você vai ver pessoas de todos os tipos), super limpo, planejado, rico em opções gastronômicas e culturais. É uma área excelente para um passeio a pé, aproveitando a cada esquina um bar, um café ou outra surpresa que o bairro oferece.

Washington_DC_Vizinhancas 5 Washington_DC_Vizinhancas  3Nos anos 20s, a U street e seus arredores foi considerada a maior área urbana da comunidade Afro-americana. E naquela época era conhecida como a “Black Broadway”, pois tinha teatros super famosos como Howard e o Lincoln Theatre. Nos anos 60s com a morte do Martin Luther King Jr. houve uma decaída do bairro e logo virou um centro de violência e drogas. Porém nos anos 90s com a revitalização dos bairros vizinhos, mais de 2,000 apartamentos de luxo foram construídos, houve muito investimento na área. E hoje em dia é a U street é um dos bairros mais nobres de DC.

Washington_DC_Vizinhancas  8Se vinher visitar a área, prepare o apetite e faça uma paradinha em alguns dos restaurantes que tem por aqui. Aqui vão algumas das minhas sugestões:

Para comer

Dukem: pra quem nunca provou esse é o melhor restaurante Etiopiano de DC. Comida Etiopiana é uma experiência única e você não usa talheres para comer.  Sempre que tenho uma visita, gosto de levar lá para provar. Todo mundo adora.

Ulah Bistrô: outro lugar incrível com uma comida maravilhosa. O cardápio é mais internacional e bem variado e lá você encontra desde sanduíches a uma vitela inesquecível.

Ben’s Chili bowl: É um clássico da área. O restaurante existe desde 1958 e é uma espécie de fast food. Lá você tem que comer o famoso Chili Dog, que custa menos de $5. O lugar é tão famoso que até o Obama já comeu lá.

& pizza: O nome ja diz tudo PIZZA!! Fica na saída do metrô e você monta a sua própria pizza. Super deliciosa e custa menos de $10

Busboy and Poets: Melhor lugar para um brunch no sábado ou num domingo

Washington_DC_Vizinhancas 10 Washington_DC_Vizinhancas  6

Música

A U Street é considerada o centro da cena musical de Washington, DC e vale a pena conferir um show no Lincoln Theatre, ou no Howard Theatre que são lugares históricos. Além disso, tem o Bohemian Caverns que é o clube de jazz mais antigo dos Estados Unidos e tem show praticamente todas a noites.

Já pra quem gosta de música alternativa tem o 9:30 club que recebe bandas de renomes como Radiohead, Cat Power, The Killers, entre outros grandes nomes. Quem sabe a sua banda favorita não vai tá tocando lá?

Pra quem quer algo mais underground tem o Black Cat e o DC9 que são dois clubes que eu adoro e sempre tem showzinho de bandas locais e DJ por la. Para os amantes de música eletrônica o melhor é o U Street Music Hall. Ou seja, tem opção para todos os gostos.

Washington_DC_Vizinhancas  9 Washington_DC_Vizinhancas  7

Dica

Tire uma tarde ou um dia todo pra conhecer a U street. Você pode ir de metrô ou de ônibus e ir caminhando ao longo da rua U street que vai da 9th St até a 18th st. No caminho você vai ver muitas lojinhas legais, bares e restaurantes. Pode cortar um pouco o caminho e ir na 16th St. com a W St. e conhecer o Meridian Hill Park e tirar umas fotos lindas da paisagem. Além disso você pode caminhar pelas ruas paralelas da U street como a V , T ou S St. e tirar fotos das fachadas das casas que são todas lindas estilo Townhouse.  

Washington_DC_Vizinhancas  4E aqui tem um mapinha da área pra vocês se orientarem.

U Street_Mapa

E claro que se vinher nesse bairro, dá um alô que podemos tomar um café  ;)

Fotos do Chris Weisler via Airbnb


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

2 Comentários




 
Veja também:








 

07.08.2011

Ano passado nessa mesma época do ano eu estava morando no Equador, foram 75 dias inesquecíveis nesse país maravilhoso. O tempo foi tão intenso por lá que o blog entrou de férias, o twitter ficou de lado e eu mal tinha tempo de ligar pro meu marido e minha família no Brasil.  Fui pro Equador por conta do meu mestrado, fazer uma pesquisa na área de gênero e raça, uma imersão no meu espanhol e claro, conhecer melhor esse pais lindo.

Confesso que antes de ir pra lá, estava meio receosa, tinha a possibilidade de ir pro Chile, Argentina e Equador. Mas eu já conhecia a Argentina, o Chile nos meses de maio a agosto é bem frio e não sou muito chegada no espanhol dos chilenos, então por falta de outras opções fiquei com o Equador.  Foi a melhor escolha que eu poderia ter feito. Todos os dias naquele país foram uma surpresa e hoje guardo recordações maravilhosas e lembranças lindas do meu período por lá.

As surpresas da viagem começaram quando eu ainda estava no avião e de cima, percebi que a capital Quito, fica no meio das montanhas e vulcões, então a vista lá do alto é magnífica. E quando você sai do avião, mas uma surpresa,  porém nem tanto agradável como a vista: Quito fica a mais de 2.000 metros do nível do mar,  e como a gente não está acostumado a altitude, o corpo precisa de 2 dias pra se ajustar. Então você se cansa super rápido, pode ter umas tonturas, dor de cabeça, mas nada que um chazinho e boas horas de sono não resolva.

O Equador é um país pequeno em dimensões, porém grande em diversidade principalmente natural e turística. Para onde você for é como entrar em um novo país. E quem vai ao Equador não fique apenas em Quito, aproveite bem a viagem e  conheça o país inteiro que é menor que o estado do Ceará. No meu roteiro, passei por Quito, Otavalo, Baños, Riobamba, Cuenca, Guayaquill, Puerto Lopez, Pelas praias de Montañita, e Atacames, Fui a Quilotoa, Mindo, fui a Napo, Tena (Oriente/Amazonia Equatoriana). Terminei a viagem passando uma semana no arquipelágo de Galápagos, mas vou deixar pra fazer depois, um post especial sobre essas ilhas fantásticas.

Segue algumas dicas de viagens para o Equador:

Em quito reserve pelo menos uns três dias. Fique hospedada no Bairro de Mariscal e faça o passeio a pé entre Mariscal x Centro histórico. O Centro Histórico de Quito é um dos mais preservados da América do Sul. A noite faça um passeio pelo Bairro de Mariscal, pois vai encontrar diversos bares e restaurantes cheios de viajantes do mundo todo!

Se puder vá até o Cerro El Panecillo pra tirar fotos panorâmicas da cidade ou no Parque Itchimbia, ou então, faça os dois. Dependendo do tempo é possível avistar os vários vulcões da região. Se ficar mais uma dia pode até pegar um ônibus e ir até o Parque Nacional Cotopaxi pra fazer um passeio até a base do Vulcão Cotopaxi. Tire também um dia para ir visitar a “mitad del mundo”. Outra dica que dou é visitar o Museo Guayasamin que é fantastico.

Tire uns dois dias e visite Baños. Quando fui por lá o vulcão tunguraua estava acordado e estava soltando fumaça e cinza, e a noite saia umas faísca, enquanto isso eu ficava tomando banho numas piscinas de águas termais. É incrível dormir e escutar o rugido do vulcão.  No outro dia, vá até Puyo de  bicicleta alugada e  na volta venha de ônibus com a bike em cima.

Imagem do vulcão Tunguraua soltando fumaça #medo

Imagem do vulcão Tunguraua soltando fumaça #medo

Não deixe de visitar a feira indígena de Otavalo e compre um casaco de Alpaca por lá. É um povoado muito lindo, com lindas paisagens e perto do Lago San Pablo.

Se a tua paixão é a cultura espanhola Cuenca é o lugar certo, vai ter um montão de coisas para voce conhecer, se trata de uma cidade pequena mas com muita coisa para descobrir, tanto da cultura espanhola, quanto a cultura Inca e Indígena. Tem igrejas em cada esquina, e tem muita historia por tras delas. Lá também esta o parque Cajas que é um dos parques mais lindos do mundo e ninguém conhece, recentemente ele foi reconhecido como patrimônio natural da Unesco.

Se for a Riobamba não deixe de subir no vulcão Chimborazo, Eu consegui ir até 6310m de altura e devo confessar que estava totalmente despreparada fisicamente. A respiração estava ofegante, as pernas cambaleantes, tava frio pra caramba, mas foi incrível.

Agora umas das paisagens mais bonitas que já vi na minha vida foi no povoado de Quilotoa, onde tive a oportunidade de visitar o lago que fica dentro de um vulcão desativado. Durante o dia fiz trekking , peguei carona na boleia de caminhão, fiz visitas a povoados indígenas e vi uma paisagem muito bonita, com imagens deslumbrantes.

Quilotoa

Quilotoa

Onde está wally? Consegue me encontrar na foto?

Onde está wally? Consegue me encontrar na foto?

Não deixe de visitar as praias de Montañita e Atacames. Claro que você não pode comparar com as praias do ceará. A água é um pouco mais escura e a areia não é branquinha, mas não deixa de ser lindo.

Outro passeio fantástico é conhecer o Oriente, a Amazonia Equatoriana. Visite a cidade de Tena e faça um passeio de barco, vá visitar os povoados indigenas vizinhos, que são super isolados e única forma de se locomover  por lá é através de barcos. Visite também uma caverna que tem tena onde tem rios escondidos passando por de baixo da terra e deixa bonito no Brasil, no chinelo.

Roupas:
O clima de Quito é tropical, mediano, de manhã faz calor e a tarde pode esfriar ficando em média de 15 a 20C. Leve um guarda-chuva ou uma capa de chuva, pois pode chover. Leve roupas de frio, pois a maioria dos povoados ficam em altitudes altas e vai esfriando, esfriando e pode chegar a fazer abaixo de zero a noite, e caso queira ir até a base do vulcão cotopaxi vai precisar de roupas em camadas. Esse post AQUI é muito bom e ensina como se vestir em camadas para esses tipos de viagens.

Dinheiro: Há dez anos o Equador usa o dólar americano como moeda principal. Cuidado com as “notas grandes” porque pra trocar precisa até da assinatura do Papa, então é melhor não arriscar.

Transporte: O transporte público no Equador é muito barato, o ônibus custa em media $0,25, mas eu recomendo andar de taxi dentro das cidades. Como toda grande cidade da America latina o transporte publico é um caos, os ônibus estão sempre lotados,  são velhos e uma demora. Alem disso, o taxi no Equador é incrivelmente barato. Uma viagem do aeroporto pra Quito (que dura uma média de 15min) custa $5,00. Então qualquer viagem de taxi na cidade custa em media $0,80 – $1,00. Barato demais!! Em relação a viagens dentro do país, recomendo ir de ônibus ou com um motorista especializado que conhece bem as estradas. Muitas cidades no Equador ficam em altitudes altas e as estradas são péssimas, cheias de curvas tenebrosas e super estreitas. Eu particularmente, não me senti confortável em dirigir por lá. Muitas vezes fiquei super tonta com várias curvas e descidas, por isso recomendo andar sempre com remédio pra enjôo na bolsa.

Comida: Uma das formas de conhecer a cultura de um país é conhecer a comida. E no Equador você não vai se arrepender. O pais foi abençoado com uma vasta variedade de frutas e comidas. Lá comi frutas exóticas e maravilhosas que nunca vi na minha vida. Se tiver a possibilidade, passe num mercado e compre algumas frutas típicas, você não vai se arrepender. Não deixe de provar um “locro de papas” uma sopa maravilhosa de batata, queijo e uns pedacinhos de abacate. Yummy!!  Se tiver de ressaca coma um bom ceviche de camarão. Eu percebi que quanto mais alto mas diferente é a comida e um dos pratos mais apreciados é o cuy, um cozido de porquinho da India, que por centenas de anos é o prato preferido dos povos indígenas. Não coma comida na rua, principalmente se você tiver um estômago fraco. Eu tive uma péssima experiência com uma empanada que comi na rua e fui parar no hospital, não recomendo essa experiência pra ninguém. Então tente beber água mineral e procure comer em lugares mais higiênicos.

mindo - cloud forest

mindo - cloud forest

Sei que muita gente que planeja uma viagem ao exterior pensa primeiro nos Estados Unidos e Europa e acabam esquecendo os países vizinhos. Eu acredito que o Equador deveria subir na sua lista para a próxima viagem.


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

11 Comentários

Categorias: viagens | Tags: ,



 
Veja também:








 

08.06.2011

Quem me acompanha no twitter @emanuellamaria –>> (segue aí!!). Sabe que esse final de semana eu viajei de novo, mas dessa vez fui para uma cidade chamada Portland, que fica no estado de Oregan, no noroeste dos Estados Unidos. Provalvelmente você nunca ouviu falar de Portland, eu também nunca tinha ouvido falar até conhecer meu esposo e ele comentar que o irmão dele morava em Portaland e amava o lugar. De tanto ouvir falar, fiquei curiosa sobre a cidade e resolvemos passar um final de semana prolongado por lá.

Foram 6 horas dentro de uma avião, 1 conexão e  mais 3 horas de espera no aeroporto pra chegar em Portland. Pense!? Mas confesso que valeu a pena cada segundo que demorou.

A cidade já foi proclamada a “melhor cidade para se morar” da América do Norte e bastou uma visita para entender o porquê e até pensar em mudar pra lá. O lugar tem uma incomparável beleza natural, é super verde, com parques por todos os lados, um rio maravilhoso cortando a cidade, um clima estável que varia entre 15-25C o ano todo,  vários jovens, um movimento cultural enorme (na verdade, todo mundo por lá é artista-músico-designer-ator-hippie-artista-músico-designer-ator…). E com toda essa cultura alternativa a cena noturna também é maravilhosa, a cidade tem vários bares, cafés, restaurantes, shows acontecendo todo tempo, festivais ao ar livre e clubs maravilhosos. Fora que é uma das cidades mais “green” dos Estados Unidos e todo mundo é super saudável, andam de bicicleta pra lá e pra cá, comem coisas orgânicas e naturais.. Ahhhhh eu já ia esquecendo, todo mundo em Portland tem tatuagem =)

Eu meio que fiquei me sentindo que estava num mundo imaginário, onde todo mundo é livre pra vestir o que quer, pintar o cabelo da cor que quiser, usar todos os pircings do mundo, de ser único ou não se importar com os padrões e até andar pelado na rua (sério gente, tem uma parada anual de bicicletas onde os ciclistas vão todos pelados hahahaha. Milhares de pessoas).

Fiquei tão empolgada com a cidade que até comentei no twitter…

Drama né?!! Enfim não tenho mais nada a acrescentar. As “imagens falam mais do que mil palavras”.

 

Pra quem ficou curioso sobre Portand, foi lançada uma TV Show em janeiro desse ano chamada Portlandia, que é bem interessante, super engraçada e que fala dos típicos habitantes de Portland. Segue abaixo o trailler (em inglês) que é muito bom. Recomendo!!

Detalhe que o começo não se passa em portland, mas você vai entender porque: “the dream of 90′s is alive in portland…”

 

 


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

11 Comentários

Categorias: viagens | Tags: ,



 
Veja também:








 

31.05.2011

Passei um final de semana prolongado em Las Vegas e resolvi dividir com vocês algumas dicas da cidade. Confesso que já viajei pra vários lugares, mas ainda não encontrei nada parecido com Vegas. Acho que tive a mesma sensação de quando eu tinha 15 anos e fui para Disney e estava num parque de diversões 24 horas, Vegas é o playground dos adultos.

Na verdade, Las Vegas  não é uma cidade barata, com uma gama enorme de cassinos, muitas pessoas vão para lá para jogar, tentar a sorte e perder dinheiro, claro! Eu mesmo me empolguei no cassino, apostei $100, ganhei $20, depois apostei os $20 e ganhei $60. Ou seja, perdi $40.  Mas o fato é que jogar é viciante e você se empolga nas maquininhas ou na mesa de poquer. Detalhe que dentro do hotel você não consegue notar se é noite ou dia e você pode passar horas e horas jogando. Mas a cidade tem uma vida noturna super intensa e Las Vegas não é só jogo e tem muito o que se fazer nas 24 horas do dia.

A famosa rua “Vegas Strip” é onde ferve e é o local que você precisa estar, a rua possui vários hotéis para todos os gostos e preços. Todos os hotéis da Strip oferecem várias atrações para os turistas, desde cassinos abertos 24 horas, espetáculos, bares, música ao vivo, ótimos restaurantes, shopping e baladas. Com uma variadade de opções, você não precisa ficar enclausurada dentro do hotel e pode sair andando pela rua e visitar os outros hotéis, pois vai encontrar por lá várias reproduções dos principais pontos turísticos do mundo, como Paris, Veneza, Grécia, Nova York e reproduções de outras paisagens impressionantes, como vulcões, cachoeiras. Muito legal!

Além de andar muuuiiiitoo, você pode ir fazer compras, onde vai encontrar desde  lojas de grifes as lojas mais populares. Para matar a ressaca das noites agitadas pode passar o dia na piscina do hotel, ou  para aqueles que querem continuar a festa podem ir pra um “day club” e curtir uma balada durante o dia.

Muita gente que visita Las Vegas, também vai para o Grand Canyon, que apesar de não estar localizado no estado de Nevada e sim no Arizona, fica a 447 km de Las Vegas e é muito bonito.

O que não falta é opção de shows Vegas, falar qual é o melhor é arriscado pois são super produções e é lógico varia com o gosto e bolso de cada pessoa . Todos os grandes shows encontram-se dentro dos hotéis. Eu assisti o show do Cirque du Soleil (Zumanity), um show de mágica com David Coperfield e Blue Man Group. Adorei todos!!  Vale a pena a visitar a noite o Hotel Bellagio e assistir ao espetáculo das águas com show de luz e música na frente do hotel . É simplesmente lindo!

Todos sabem que Las Vegas também é a cidade do pecado e acho que muita gente entra nesse clima quando chega por lá. Durante o dia vi várias periguetes andando pelas ruas, com roupas minusculas. Em toda esquina tem alguém lhe dando coupons para free drinks, ou com fotos para prostitutas e clubs eróticos.

Uma das noites que estive em Vegas fui para uma despedida de solteira de uma amiga e fomos para um show de Strip Masculino chamado Thunder From Down Under e foi interessante. Na verdade achei engraçado, os rapazes ( que cá para nóis, são uns deuses gregos) não ficam nus, fazem várias performances, tiram a roupa e ficam apenas com uma sunga fio dental. kkkkkkkkkkkkkk Mas claro, “o que acontece em vegas fica em vegas”.


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

4 Comentários

Categorias: viagens | Tags: ,



 
Veja também:








 

12.10.2010

Já viajei para vários lugares especiais nesse mundo e pretendo conhecer muito mais, mas quando me perguntam qual é meu lugar favorito, sem dúvida vou responder Jericoacoara.

Jericoacoara, ou mais conhecida como Jeri, é uma praia paradisíaca, um oásis, que está escondida no estado do Ceará, na região nordeste do Brasil. Para mim, Jeri é um lugar inigualável e não  me canso de visitar. A última vez que estive  por lá foi recentemente na minha lua de mel em agosto, e contando nos dedos essa foi minha oitava vez. Sou super apaixonada por esse lugar e depois de oito visitas, resolvi fazer um guia de Jeri.

Eu na Lagoa do Coração em Jeri

Primeiro não existe idade, tempo certo, ou um motivo para visitar Jeri; pode ser em lua-de-mel, com os amigos, com o namorado, acampando, de férias, uma viagem espiritual, para farrear, para praticar kite surf, passar ano novo, carnaval, ou mesmo para fazer nada.

Jeri é um lugar que absorve tudo e todos!

ATENÇAO: O único problema de ir para Jeri é que você pode não querer mais voltar.

Na Lagoa Azul

Na Lagoa Azul

A viagem:

Antes de mais nada para chegar em Jeri você tem que passar por Fortaleza. A viagem é meio cansativa, são quase 5 horas de ônibus (ou seja, 300km) e depois você chega na cidade de Jijoca e de lá precisa trocar de transporte. Pegar uma jardineira (que mais parece um pau de arara) e ir por mais 50 minutos se sacudindo entre as dunas até chegar na praia de Jericoacara. A viagem é cansativa, mas vale a pena.

Em Jeri você precisa reservar pelo menos três a quatro dias para curtir as maravilhas desse Oásis. A praia em si é super calma e um colírio para os olhos, mas nos meses de agosto a outubro (a época dos ventos fortes) atrai gente do mundo todo, especialmente os amantes do kitesurf e windsurf. Os meses de julho e janeiro também são bem movimentados por conta das férias.

Passeio de chegada para chegar na Lagoa

Passeio de chegada para chegar na Lagoa

Não existe tempo ruim em Jeri e todo dia é dia de praia.

Detalhe: Jeri foi uma vila de Pescadores e só no ano de 1992 que chegou a energia elétrica por lá. Hoje ela é movimentada basicamente pelo turismo, mas mesmo assim preserva o ar bohemio e as características rustícas. A vila conta com três grandes ruas como referência: a Rua do forró, a Rua principal e a Rua da duna. A vila tem um clima mágico e uma atmosféra única, outra coisa que a torna especial é que não existe calçamento, não é permitido a entrada de carros por lá (só os bugueiros autorizados e ônibus que traz e leva os turistas 2x por dia). A vila foi construída no meio das dunas e tem areia branca e fofinha por todo lado.

Descendo de "ski-bunda" direto na Lagoa

Descendo de "ski-bunda" direto na Lagoa

O que fazer:

Além da eterna calma durante o dia, e da praia maravilhosa com águas mornas. Você pode tirar dois dias, se aventurar de bugy e fazer os passeios que são oferecidos por lá. No primeiro dia vá a praia de Tatajuba, que fica há 30km de Jeri e no caminho você pode ver os cavalos marinhos, passear de balsa, passar pela cidade da velha tatajuba que foi soterrada pelas dunas, conhecer a nova tatajuba (que é maravilhosa) e claro, dá um mergulho na praia.

Lagoa da Tatajuba

Lagoa da Tatajuba

No segundo dia, recomendo fazer os passeios das lagoas – Lagoa do Paraíso e Lagoa Azul. Você vai se surpreender com tamanha beleza. Poder relaxar numa rede no meio da lagoa, descer no “ski-bunda”, tomar uma cervejinha gelada e comer um camarãozinho frito no alho e óleo. Tem coisa melhor?

Um mergulho na Lagoa do Paraíso

Um mergulho na Lagoa do Paraíso

Claro que não pode esquecer de tirar um dia e visitar o símbolo de Jeri, a Pedra Furada. Para os mais dispostos, uma caminhada de 40 minutos pela praia, com direito a fotos lindas. O melhor horário para conhecer a pedra é quando a maré está baixa.

Na Pedra Furada

Na Pedra Furada

No final da tarde, geralmente as pessoas sobem a duna do pôr do sol, que é um espetáculo a parte para vêr o pôr do sol, claro!!! Jeri é um dos poucos lugares do mundo onde o sol se põe todos os dias no mar na mesma hora.

Pôr do sol na Duna

Pôr do sol na Duna

Não se engane que em Jeri é só praia, praia, praia. A noite, a farra em Jeri começa tarde e não perde para nenhuma balada. Tem festa em todo lugar e todos os dias. Recomendo voltar pro hotel, jantar, tirar uma soneca e sair de casa depois da meia-noite. Na rua principal ficam várias barraquinhas de coquetéis e tem festa acontecendo em todo canto.

Outro parada obrigatória é ir comer uma tapioca ou a famosa torta de banana da Tia Angelita, que ficou conhecia pela sua misteriosa receita e já foi capa de várias revistas. (Tem uma receita dessa torta de banana aqui) De madrugada depois da balada, dê uma passadinha na padaria da meia-noite, que literalmente só abre as portas as 2:00h da manhã e vai até as 6:00h, para comer um pão de côco quentinho, feito na hora.

Em relação a comida também não se preocupe, em Jeri você vai encontrar desde o buteco fuleragem vendendo feijoada, panelada, pão com mortandela até o restaurante cinco estrelas com cozinha internacional.

Onde se Hospedar:

Na última vez que fui de lua de mel com meu esposo, resolvi ficar num lugar mais especial e nos hospedamos na Pousada Casa de Areia. Um lugar lindo, super especial, indicado especialmente para casais. Ela tem os preço um pouco salgado comparado com as outras pousadas, mas vale a pena cada centavo, pois é um lugar único. Com apenas 4 quartos, a pousada que é um misto de rústico/chic, fica em frente a praia e tem uma vista maravilhosa.

Pousada Casa de Areia

Pousada Casa de Areia

O café da manhã é personalizado e todo dia tem uma surpresa diferente. O atendimento dos funcionários é maravilhoso e você fica super a vontade o tempo todo. Os quartos tem um ar super romântico e tem areia de praia no lounge da entranda (então você tem a praia dentro da pousada).

Dá para perceber que a pousada foi feita e decorada com um cuidado especial e com atenção nos detalhes. Dá vontade de ficar lá e não querer mais sair. Além disso, no topo da pousada tem uma piscina maravilhosa e uma área para relaxar e curtir a vista fenomenal.

Bem, Jeri tem hotéis, pousadas e albergues para todos os gostos e preços. Segue alguns lugares que eu recomendo:

Pousada Casa de Areia - http://www.casadeareia.com/

Mosquito Blue Hotel - http://www.mosquitoblue.com.br/

Pousada Morada do Sol - http://www.moradadosoljeri.com/

Poudada Espaço Nova Era - http://www.novaerapousada.com.br/

Mais informações sobre Jeri:

http://www.portaljericoacoara.com.br/

E então, alguma dúvida onde você vai passar as suas próximas férias?


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

14 Comentários

Categorias: viagens | Tags: , , ,



 
Veja também: