wal mart viagra price

Sou Emanuella Maria (Manu), uma romântica inconsolável que adora coisas vintage e viajar. Há 7 anos moro na capital americana, Washington DC e neste espaço divido um pouco da vida no estrangeiro e o que me inspira no dia-a-dia. Falo das coisas que faço, do que gosto e o que me faz feliz.

Buscar no blog











29.08.2014

relacionamento eh uma obra em andamento _reflexao

Certa vez, eu li em algum lugar que um filósofo definira uma palavra para expressar algo que está além até mesmo do belo. Não consigo lembrar dessa palavra agora.

Esses dias mesmo pensei naquilo que há entre duas pessoas – relacionamento, como uma obra.

Como algo que se esculpe ao longo do tempo. Algo em andamento e que, mesmo em andamento e mesmo nunca acabada, é bela.

Algo que se esculpe, mas não exatamente como uma escultura. Não se retira, não se adiciona nada. Os elementos se somam, se dividem, subtraem e multiplicam em uma matemática mais orgânica, mais parecida com o pão de casa ou com as plantas que temos na varanda.

Mais como se fosse água. Mais como se a vida se remodelasse de acordo com o recipiente. E um recipiente tão fluido como o seu próprio conteúdo, no entanto.

É um lance meio confuso, pensar nessa obra e refletir sobre ela. Porque de certo modo quando admiro o outro, no outro, admiro-me. Confuso né?  É contraditório, mas muitos poetas já tentaram explicar o quanto é contraditório tudo isso. Assim é porque abarca tudo, todos os argumentos. Os prós e os contras. Está acima deles.

Cada relacionamento é bem diferente. Mas quem pode dizer que a obra de um relacionamento é melhor do que a outro, ou que a receita para a felicidade de um casal é exatamente o que é necessário para todos? Enquanto estamos gratos por os conceitos que aprendemos por aí, uma das coisas mais importantes que aprendemos não é copiar a obra de outra pessoa. Por isso dessa vez resolvi não escrever sobre a formula, a lição, o porquê, ou isso ou aquilo. Só precisamos ter em conta que nossos relacionamentos com o próximo são obras sempre em andamentos e só cabe a nos dar continuidade ou não.

Ahh e acabei de lembrar da palavra do filosofo:

Sublime!


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

2 Comentários

Categorias: comportamento | Tags:



 
Veja também:








 

29.05.2014

encontre alguem que vai mudar sua vida-nao apenas seu status

Abra qualquer revista ou site de fofoca e o que você vai ouvir falar é do casamento da Kardashian. Bem, enquanto grande parte da vida dessas celebridades parece não se relacionar com a nossa própria existência, há um tema que quase sempre emerge que eu acho que a maioria de nós pode se relacionar – a pressão que esses casais sentem a viver de acordo com um padrão irreal e seu impacto sobre seus relacionamentos.

Sei que as maiorias de nós não estão sendo fotografados diariamente ou tem todos os movimentos vigiados, mas eu acho que as celebridades não são as únicas cujas relações enfrentam a pressão para serem perfeitas. Vivemos em uma sociedade que sustenta continuamente expectativas irrealistas e inúteis do que é um “bom” relacionamento e o porquê não devemos ficar solteiros.

Lembro que quando casei com meu ex-marido, eu tinha 29 anos e uma tia chegou a comentar: ”Já era tempo, estava preocupada achando que você ia ficar pra titia.” E o pior ainda foi o que ouvi de uma amiga depois que me divorciei. “Pelo menos agora você pode dizer que é divorciada, em vez de solteira.” É pra rir ou pra chorar?

Mas uma coisa eu descobri com meus erros, quando se trata de saúde mental, é verdade que estar sozinho é melhor do que estar em companhia errada.  Se você vive com uma pessoa que é incompatível de um jeito ou de outro, uma hora a corda vai arrebentar. Estar num relacionamento só pra não ficar sozinho vai lhe deixar deprimido mais cedo ou mais tarde.

Lembre-se que ser solteiro é como estar no início da história, mesmo que a história termina com você ainda estar sozinho. Quando você é único, tudo pode acontecer. Sua vida pode se transformar em um milhão de direções.

Há um grande erro que muitas pessoas comentem quando se trata de encontrar o amor. Elas acreditam que um relacionamento irá completa-las. O que eu quero dizer é: Você acha que algo está faltando na sua vida, e outra pessoa vai fazer esse sentimento ir embora. Você acha que um relacionamento é a chave para você ser feliz. Se você pensa dessa forma (mesmo que apenas um pouco ), eu sinto muito em dizer-lhe que este não é o caso. Na verdade, essa mentalidade está sabotando a sua experiência no amor. Aqui está o por que:

# Você atrai experiências que correspondem como você está sentindo por dentro

Se você sente que algo está faltando em sua vida, então sua experiência vai lhe trazer a prova de que essa percepção é verdadeira. Por exemplo, se você está preocupado em encontrar um parceiro e hiper- focado em não ter um, você vai continuar a ver os mesmos resultados de não ter um parceiro. A experiência vai aparecer de duas formas específicas: Você querer permanecer solteira, ou encontra um relacionamento que lhe mantém insatisfeito e não lhe completa.

Foi assim comigo, eu tinha mudado para os Estados Unidos há pouco tempo, estava só, longe dos meus amigos e o primeiro relacionamento que entrei me enfiei de cabeça. Não queria está sozinha, queria alguém pra me completar, cuidar de mim e fui deixando as coisas acontecer. Resultado: um ano depois estava casada, 3 anos depois estava separada.

Isso provavelmente não é o resultado que você está procurando se você deseja um parceiro amoroso. Então, sabendo de tudo isso, o que você pode fazer? Como você pode mudar para se sentir mais seguro, à vontade, presente e confiante quando você está procurando por amor?

Você começa a procurar os sentimentos que você acha que um relacionamento vai lhe trazer, dentro de si mesmo. Eu sei que no começo você pode parecer cético – que você pode pensar que é impossível sentir-se conectado, amado, realizado e cuidado sem um parceiro. Mas eu prometo a você que você pode. A coisa mais bonita sobre este processo é que uma vez que você encontrar estes sentimentos dentro de você vai ser muito mais provável de encontrá-los em um relacionamento.

Depois do meu divorcio aprendi minha lição. Da forma errada, claro. Mas aprendi no tempo que fiquei sozinha a me amar mais. Aumentei minha auto-estima, aprendi a aceitar a solidão. Fiz uma viagem de um mês sozinha e foi maravilhosa. Comecei a praticar yoga e meditação. Fiz terapia pra aprender a me conhecer.

Meu conselho: você encontra o amor-próprio, pondo de lado bastante tempo para estar apenas com você. A verdade é que você tem que se sentir bem antes de encontrar um parceiro, se você deseja que o relacionamento lhe faça sentir bem, também.

Através da criação de uma prática de encontrar a paz, força, felicidade e satisfação dentro  de si mesma, a sensação de precisar de algo de fora de você para se sentir bem vai começar a desaparecer. E quando isso acontecer, ironicamente, tudo o que você sempre quis , incluindo um relacionamento incrível que vai mudar sua vida, não apenas seu status, vai aparecer. Eu prometo!

>> Deixe um comentário abaixo dizendo como você está fazendo para encontrar o amor dentro de si mesmo em primeiro lugar. Estou ansiosa para ouvir vocês.

Google


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

25 Comentários




 
Veja também:








 

28.01.2014

DECORACAO PARA O CASAL

Morar juntos certamente tem seus desafios, especialmente quando se trata de juntar os gostos de um casal na decoração. Você gosta de estampas florais e ele gosta de preto e branco, você gosta do estilo retrô e ele quer algo mais moderno. Enfim, eu sei bem o que é isso, pois recentemente mudei com meu namorado e só agora terminamos o processo de adaptação e conseguimos montar a casa com o nosso estilo.  Por isso vai algumas dicas:

Esteja disposta a fazer concessões
Lembre-se que a casa também é do outro e que ele também tem a voz de decisão na hora de escolher o sofá, as cores da parede ou a mesa de jantar. Dá para combinar os estilos e aprender a fazer escolhas em conjunto.  Mas procure não ser tão mandona.

Decida o que vai jogar fora ou manter desde o início
Para decidir o que manter ou jogar fora, considere o valor monetário e sentimental de cada item. E aquele tapete precioso que o seu namorado tem? Pode querer mantê-lo e decidir como trabalhar em torno dele. Se você tem um excesso de itens como prateleiras ou pratos de jantar, doe as coisas de qualidade inferior e mantenha todos os itens de melhor qualidade.

Esteja aberta para renovar a sua peça favorita
Diga-se que você tem uma peça de herança de família ou algo que você simplesmente não pode se separar, mas não combina com o design de sua casa. Há sempre maneiras de mudá-la e melhorá-la. Meu namorado tinha uma cadeira horrorosa que veio junto na mudança e não combinava com nada. Mandamos pintar e cobrí-la. Hoje ela é a peça chave na nossa sala.

Tente mesclar estilos femininos e masculinos
Se você gosta de floral e estampas e ele gosta de preto e branco, há toneladas de maneiras para fazer ambas as partes felizes. Considere fazer o pano de fundo da sala (como o sofá, ou uma parede) em uma cor neutra, como bege, ou masculino, como o verde oliva. Então vista a sala com almofadas, mantas e velas para adicionar uma pitada de feminilidade ao esquema de design.

Encontrar um equilíbrio entre quente e frio
Os homens tendem a amar texturas mais frias como o aço , as mulheres tendem a ir para texturas mais quentes, como veludo. Quando se trata de uma sala de estar ou mobília do quarto, você tem que se certificar de que você tem peças que fazem ambas as partes felizes e que se sintam em casa. Então, se ele gosta de móveis de couro com grandes dimensões, considere fazer espaço para a cadeira de couro confortável, que pode ficar do lado de um lindo sofá de veludo .

Comprem juntos
Se apenas o seu estilo domina na decoração do casa, ele não vai se sentir em casa. Então passe a fazer compras de casa em conjunto, assim ajuda a encontrar coisas que representam as duas personalidades. Comece com pequenas coisas como quadros, tapetes e lâmpadas. Outra dica é comprar algumas coisas online. Vocês podem encontrar muitos artigos de decoração na OLX.

Mantenha o “seu” espaço
O compartilhamento de uma casa não significa que você tem que ficar na mesma sala 24horas, 7 dias por semana. Designe áreas zen para escapar. Talvez no seu caso é a varanda e para ele é a mesa da cozinha.  No nosso caso, fizemos do quarto de hospede um quarto de música. Em vez de uma cama colocamos um sofá-cama, colocamos as guitarras e violão na parede como decoração, tem um aparelho de som pesado e fotos nossa, ele adora esse quarto e usa quando quer tocar seus instrumentos, quando quer um tempo só para ele. No meu caso, adoro sentar na varanda do quarto. Levo meu computador pra lá, tomo meu chazinho, ou as vezes faço yoga. Decorei a varanda com plantas, flores, velas, assentos coloridos. Lembre- se onde quer que a sua zona Zen é, deixe-a mais confortável com seus itens favoritos.

E agora, segue algumas inspirações maravilhosas de decor:

decor ecletica para casal detalhes coloridos na sala quarto de musica sala de jantar ecletica sala para casal

E você tem alguma dica de decoração para um casal?

Fotos via: X, X, X, X, X

Google


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

11 Comentários

Categorias: décor | Tags:



 
Veja também:








 

11.01.2013

amizade 3

Apesar do “Valentine’s day” está chegando, este não é um post sobre romance. É post sobre relacionamentos em geral. Pode ser relacionamento com o seu irmão, sua mãe, seu colega de trabalho, seu amigo, marido, filho…

Bem, eu admito que eu não sou uma especialista na área e eu já cometi um milhão de erros nos meus relacionamentos. Eu já esperei muito do outro. Ou não pedi que eu precisava com medo de sacudir as coisas. Eu me senti competitiva demais com a outra pessoa. Eu fiquei insegura e deixei minhas frustações falar mais alto. Eu fui dependente. Mas eu também gosto de pensar que o que me redimi de todos esses erros porque também fui honesta comigo e com os outros.

Ser autoconsciente, em minha opinião, é muito mais valioso do que ser perfeito, principalmente porque o primeiro é atingível e útil, enquanto o último não é.

Relacionamentos não são fáceis. Eles espelham tudo o que sentimos sobre nós mesmos. Quando você teve um dia ruim, as pessoas ao seu redor parecem difíceis, chatas. Quando você não está feliz com você mesmo, seus relacionamentos parecem desinteressantes ou que está faltando algo.

Nós não vivemos em um vácuo. Temos pensamentos e sentimentos que podem ser confusos, mas quando eu aplico essas ideias na minha vida, sinto-me mais confiante, forte, solidária e pacífica nas minhas interações com os outros. Espero que essas dicas possam fazer o mesmo por você.

amizade

1. Faça o que você precisa fazer para você.

Todo mundo tem necessidades pessoais, seja ir para a academia depois do trabalho ou ficar algum tempo sozinho nos sábado pela manhã. Se alguém lhe pedir para fazer alguma coisa, mas o seu instinto diz que você tem que honrar suas próprias necessidades, faça isso. Diga não aos outros de vez em quando. Eu não estou dizendo que você não pode fazer sacrifícios às vezes, mas é importante criar o hábito de cuidar de si mesmo. Uma vez tive uma roommate que era muito boazinha, tudo que os outros queriam ela fazia. Sempre estava disponível. Mas um dia ela explodiu. Literalmente se zangou com algo simples e caiu numa crise de choro e jogando tudo o que fazia na cara dos outros, como precisasse de uma compensação. Na verdade ela estava sempre cedendo e nunca estava vendo as necessidades dela.

Alguém uma vez me disse que as pessoas são como copos de água. Se não fizermos o que temos que fazer para manter o nosso copo cheio, vamos precisar tirá-lo de outra pessoa, que vai deixa-lo pela metade. Preencha o seu próprio copo para que você possa se ​​sentir inteira e completa em seus relacionamentos.

amizade 2

2. Acredite nas pessoas.

É muito tentador duvidar das pessoas e assumir coisas negativas. Tipo que o seu namorado quer fazer algo errado por que não te convidou pra sair junto com ele e os amigos dele, ou que a sua amiga quis fazer você se sentir inadequada por ostentar dinheiro e comprando coisas caras, ou que a sua companheira do trabalho só quer se amostrar pro chefe e lhe rebaixar. Pensar negativo é fácil, mas lembre-se que as pessoas que se preocupam com você querem que você se sinta feliz, mesmo que às vezes elas estão muito envolvidas em seus próprios problemas para mostrar isso.

Claro que às vezes as pessoas podem ser prejudiciais, não vamos fingir que todos nós somos anjos. Mas isso não é normal. A probabilidade é que uma pessoa que fez algo negativo pra você, vai se sentir mal e pedir desculpas depois.

Se você deseja obter a boa vontade dos outros, compartilha isso e tente ver o melhor nas pessoas que ama. Quando assumimos o melhor, muitas vezes inspiramos o outro.

3. Veja se o problema não está em você

Quando você está infeliz com você mesma, é fácil encontrar algo de errado em um relacionamento. Se você culpa outra pessoa para o que você está sentindo, geralmente você acha que solução está com o outro. Mas na verdade, esse pensamento não tem lógica. Pois para começar, pensar assim nos dar todo o controle da situação. E em segundo lugar, não vai resolver no problema, desde que você não está tratando solucionar a causa raiz.

Da próxima vez que sentir a necessidade de culpar alguém por seus sentimentos, algo que fizeram ou que deveriam ter feito se pergunte se há algo mais acontecendo. Talvez você encontre algo por trás que você fez ou deveria ter feito para você mesma.

Muitas vezes, assumir a responsabilidade de um problema pode criar uma solução.

amizade1_

4. Mantenha limites.

Quando as pessoas se aproximam, as fronteiras podem ficar um pouco conturbadas. Em um relacionamento sem limites, você deixa a outra pessoa manipulá-lo e fazer coisas que não você não quer fazer. Você age por causa da culpa, em vez de honrar suas necessidades. Você deixa alguém te ofender sem dizer como você se sente sobre isso. A melhor maneira de garantir que as pessoas tratem você como você gostaria de ser tratado é ensinando.

Isso significa que você tem que amar e respeitar a si mesmo o suficiente para fazer isso: para reconhecer o que você precisa, e falar.

A única maneira de realmente ter amor, relacionamentos pacíficos é começar um relacionamento amoroso e pacífico com você mesmo.

5. Pense antes de agir com emoção.

Este é o mais difícil para mim. Assim que me sinto magoada, frustrada, ou com raiva, eu quero fazer algo com esse sentimento negativo, que é sempre uma péssima ideia. Com o tempo eu percebi que a minha reação emocional inicial nem sempre reflete a forma como eu realmente me sinto sobre algo. Inicialmente, eu posso sentir medo ou raiva, mas uma vez que me acalmo e penso bem sobre as coisas, muitas vezes eu percebo que exagerei e que podia ter agido diferente. E acabo magoando outras pessoas sem necessidade.

Quando você sentir uma emoção forte, tente se isolar e sentar-se por um tempo. Não use essa emoção contra algo ou alguém e nem tente fugir dela, mas apenas sinta. Quando você aprende a observar os seus sentimentos antes de agir sobre eles, você minimiza a negatividade que você cria de duas maneiras: você processa, analisa e lida com sentimentos antes de atingir outra pessoa, e você se comunica de uma forma que inspira o outro a ficar aberto e escutar você em vez de se desligar e se afastar. Além disso, você se dar a chance de crescer e amadurecer emocionalmente.

fotos via studded hearts


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

9 Comentários

Categorias: comportamento | Tags:



 
Veja também:








 

21.09.2012

novo amor

O amor deveria pedir licença para entrar na nossa vida. Às vezes a gente não está preparada, nem acordou direito, mas ele insiste em bater na nossa porta. E você tem duas opções: não abre e deixa ele passar, ou simplesmente o convida para entrar. Mas ninguém nunca me avisou quais são os riscos de deixar o amor entrar. Nem muito menos me informou como seria a dor de ver ele ir embora. Nunca me disseram para ter prudência, paciência, cautela. Mas mesmo com todos os medos e receios de abrir a porta e deixar o amor entrar, eu confesso: amar é bom demais!!!

Como dizem por aí, o ano novo só começa depois do aniversário. E esse ano resolvi fazer diferente e fui recarregar minhas energias na minha cidade natal. E passei meu aniversário na beira da praia, tomando banho de mar para limpar as energias e dar espaço para o novo. E como o universo te dá àquilo que você busca – Se você não sabe o que busca, ele te dará qualquer coisa. Então pedi para o universo um bocado de coisas. Eu pedi suavidade e para ele ser delicado comigo e com meu coração. Pedi um punhado de alegria e dias mais perfumados. Pedi coragem, porque o medo paralisa e impede a melodia nova e é preciso arriscar para continuar criando harmonias. Pedi inspiração, porque desde pequena as palavras sempre foram minhas melhores amigas. Pedi desapego pelas pessoas, saúde e disposição no dia-a-dia. E pedi para continuar ser merecedora dessa boa sorte que a vida me deu: de falar e poder ser ouvida, de poder ser respeitada, de atrair pessoas de coração bom e com muita sensibilidade e de amar e ser correspondida.

E assim sem mais nem menos um novo o amor bateu na minha porta. Mas foi algo meio inesperado, e nem tive certeza do que se tratava quando eu a abri de supetão. Não estava preparada e nem sabia se deveria deixa-lo entrar. Mas eu não tenho medo do amor. Tenho medo de quem tem medo do amor. E disse para mim mesma: “Porque não?”

E para aqueles que ainda não tem certeza se devem ou não abrir a porta para o amor, deixo aqui essa frase do Javier Velaza: “‎Si nada nos libra de la muerte, al menos que el amor nos salve de la vida.”

Bom final de semana a todos!


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

10 Comentários

Categorias: mais sobre a Manu | Tags: ,



 
Veja também: