Filme

Filme – Away we go

por

away_we_go Ontem assisti Away we go, o novo filme de Sam Mendes, que é o mesmo diretor de Beleza Americana. Para mim esse filme é o que chamamos aqui de “cute”, de tão lindinho e perfeitinho. De zero a dez, dou 8,5 e recomendo assistir.

Away we go, que ainda não tem tradução do título em portugês é um romance, indie que fala a história do casal Burt e Verona buscando um novo lar para recomeçar a vida e formar uma família. O inicio do filme é hilário, quando eles descobrem que ela está grávida  e eles saem procurando uma nova casa. Nessa busca eles visitam famílias, amigos, numa jornada pelo Arizona, Wisconsin, Montreal e Florida.

Todas as coisas coloridas da vida – filme UP

por

up-crop

Acabei de chegar do cinema e eu estou um pouco chateada com o filme UP, porque me fez chorar nos primeiros 10 minutos de filme. Chorar no final do filme é normal, faz parte e é fácil de disfarçar. Você pode dizer que está com alergia ou que a tela do cinema faz mal pro seus olhos, sei lá, dá até para inventar qualquer coisa, mas chorar no começo do filme é mais embaraçoso ainda. Graças a Deus que o filme era em 3D e eu estava usando aqueles óculos enormes na cara e aí deu para disfarçar um pouco, até eu chorar no final do filme de novo… Aff!!

Qual é o tamanho da felicidade?

por

quantomedeNa volta da viagem de NY para DC assisti o filme 20 centimetros que é uma história surpreendente!  O filme foi lançado em 2005 e é a segunda obra do mais louvado cineasta da nova geração espanhola, Ramón Salazar. Nesse filme, Salazar realiza um dos maiores musicais pós-modernos de que há memória na Europa, contando (ou tentando) a vida de um travesti que vai fazendo dos trabalhos ocasionais e da prostituição uma forma de juntar dinheiro para cortar os vinte centímetros de carne que dão nome ao filme e virar mulher.

Enquanto tenta equilibrar a vida de todos os outros personagens que a (o) rodeiam, como o anão com que divide um apartamento, que está obcecado em conseguir tocar o violoncelo herdado de uma tia, ou as colegas do ofício que tentam de uma forma desenfreada manter a cabeça à tona de água no sórdido mundo da prostituição.