Sou Emanuella Maria (Manu), uma romântica inconsolável que adora coisas vintage e viajar. Há 7 anos moro na capital americana, Washington DC e neste espaço divido um pouco da vida no estrangeiro e o que me inspira no dia-a-dia. Falo das coisas que faço, do que gosto e o que me faz feliz.

Buscar no blog












27.12.2012

cirugia da vesicula_dieta

Há 3 meses eu não sabia nada sobre a vesícula, mas como a vida é uma caixinha de surpresas, agora faço parte do seleto grupo dos “sem vesícula”. Há menos de uma semana fiz a cirurgia pra retirar a vesícula e por incrível que pareça, depois que soube que estava com o problema, descobri que vários amigos, familiares e conhecidos passaram ou estão passando pela mesma situação.  Então resolvi escrever um post contando um pouco da minha história, de como foi minha cirurgia e quem sabe eu possa ajudar alguém aqui na net que também está cheia de dúvidas como eu estava.

Antes de mais nada, se você quiser se aprofundar no assunto clica no link abaixo:

Informação sobre a vesícula biliar & pedra na vesícula

O início de tudo

Descobri que estava com pedra na vesícula em meados de outubro. Comigo foi um pouco diferente pois nunca tive a tão falada crise da vesícula, onde a pessoa pensa que está tendo um ataque de coração e quase morre de dor.  Pra mim as coisas foram mais amenas, vez por outra estava sentindo uma dorzinha na boca do estômago depois de fazer exercícios aeróbicos (como correr), ou após uma refeição. Esse incômodo não acontecia com frequência, mas resolvi ir no médico pra fazer o ‘check up’ anual. De imediato o médico achou que o meu problema era refluxo, mas mesmo assim pediu a ultrassom da barriga e com isso descobri que estava com pedra na vesícula e aí começou meu dilema.

Visitei três médicos até tomar a decisão final de retirar a vesícula. Um médico disse que os meus sintomas eram de refluxo e me passou alguns remédios pra tomar e que eu deveria aguardar por que poderia levar anos pras minhas “pedras” se manifestarem. Outro médico disse que meu problema era relacionado a vesícula, mas podia ser controlado e eu podia esperar pra ver o que acontecia. Um terceiro médico disse que os sintomas eram da vesícula, que eu tinha uma bomba dentro de mim prestes a explodir e que eu não ia querer esperar até ter uma crise de uma hora pra outra, melhor era operar e me ver livre desse problema. Resolvi seguir a opinião dele.

Pré-cirugia:

E aí tudo foi muito rápido: encontrar uma data adequada, marcar a cirurgia, pegar uma semana de folga no trabalho e me preparar psicologicamente para perder um órgão. Descobri que meu problema era genético e do lado da minha mãe já tive 4 familiares que perderam a vesícula. Uma das minhas melhores amigas aqui nos Estados Unidos fez essa cirurgia há dois anos e disse que tem uma vida perfeitamente normal e nem lembra que não tem vesícula. Além disso, minha irmã marcou uma passagem pra vir do Brasil ficar comigo após a cirurgia. Meus amigos e familiares me deram bastante suporte e assim relaxei mais.

Meu médico me pediu pra pegar leve na alimentação antes da cirurgia, pois sentiria menos náuseas depois da anestesia. Dois dias antes comecei uma dieta a base frutas, vegetais e peixe. Na véspera da cirurgia passei o dia na saladinha, minha última refeição foi as 19:00h e tive que ficar em jejum de comida e água por 12 horas antes da cirurgia.

A cirugia:

No dia seguinte tive que acordar cedo e tomar banho com um sabonete antibacteriano em casa. Dei entrada no hospital as 6:00am, as 7:30am entrei na sala de cirurgia. Fiz uma laparoscopia, onde o corte é feito pelo umbigo e eles usam uma câmera pra fazer a cirurgia. Acordei as 9:30h com um pouco de dor na barriga, dor nos ombros (segundo o médico por causa do gás que eles colocam dentro de mim) e bastante sonolenta por causa da anestesia. Fiquei mais uma hora na sala de recuperação e não tive náuseas, mas estava com bastante sede. O médico veio me ver e disse que minha cirurgia demorou 40 min e que eu estava bem e se quisesse já podia ir pra casa. As 11:00 da manhã do mesmo dia saí do hospital. Tudo muito rápido e prático.

Quando cheguei em casa ainda estava meio grogue por conta da anestesia e passeio a tarde dormindo. Quando acordei notei que minha barriga estava dolorida (mas nada insuportável). Tentei caminhar um pouco pela casa, bebi água e comi uma sopa leve de vegetais batida no liquidificador. Minha irmã estava sempre por perto e me ajudava a sentar e levantar.

Pós-cirugia:

Hoje está completando uma semana que fiz minha cirurgia e estou me sentindo muito bem. Os primeiros dois dias são os mais “hardcores”. A barriga está dolorida, coisas simples como sentar e levantar incomodam bastante e o excesso de ar dentro da gente incomoda um pouco. Tentei não ficar deitada o tempo todo, pois caminhar ajuda o ar sair. Estou bebendo bastante líquidos (água, suco de frutas naturais e água de coco).  Os primeiros 3 dias comi tudo em forma pastosa: sopas, mingau de aveia, vitaminas de frutas, purê de batatas e depois fui incluindo comida sólidas aos poucos (arroz, pasta, peito de frango desfiado, peixes). Por enquanto estou levando uma dieta “fat free” sem gorduras, não estou comendo carne vermelha, ovos e nem nada derivado do leite.  O médico disse que a dieta do pós-operatório é essencial pra recuperação pois o corpo precisa aprender a viver sem a vesícula.

Hoje quase não sinto mais dor na barriga, de vez em quando sinto um puxãozinho do lado direito (acho que onde ficava a vesícula), mas deve ser normal pois fui operada há uma semana. Tenho evitado esforços físicos , não tive problemas de diarreia (como muita gente comenta). Pelo contrário, fiquei um pouco com prisão de ventre depois da cirurgia da vesícula, mas estou tentando comer fibra e bebendo suco de ameixa e isso tem ajudado bastante.  A única coisa que me incomoda depois da cirurgia é que minha barriga tem feito mais barulhos depois que como qualquer coisa, mas espero que isso passe com o tempo. Ainda não incluir a gordura de volta a minha vida e confesso que estou com um pouco de medo. No mais estou bem, perdi 2kg com essa dieta da sopa, estou adorando a atenção dos amigos , todo dia alguém vem me visitar trazendo uma surpresinha. Claro que estou tentando ter auto-confiança com tudo isso e  procuro acreditar que nada vai dar errado, como comentei no post anterior, que na vida ás vezes temos que enfrentar o inevitável e nesses momentos a melhor atitude é a positiva. <3

E vocês já fizeram essa cirurgia ou conhecem alguém que fez a cirurgia da vesícula? Podem deixar um comentário dizendo como foi, detalhes de como está sendo a vida sem a vesícula. Podem comer de tudo? Engordaram? Perderam peso?


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

79 Comentários |