Se não agora, quando?

il_570xN.343374695

Esse post merece uma trilha sonora, então leia escutando Keane. “everybody’s changing”

Existe uma lenda que diz que as pessoas tem uma vida melhor quando elas ficam mais velhas. Mas será verdade? Quando somos crianças reconhecemos uma mentira quando a ouvimos. Então quando ficamos mais velhos estamos constantemente em torno de mentirosos. Pessoas que mentem sobre o que as deixam felizes. Mentem sobre o que elas querem. Mentem sobre a forma como elas se sentem. Mente sobre quem elas são. Mentem sobre quem elas amam. É engraçado que quando somos crianças conseguimos ver essas pessoas e ficamos longe delas. Então, você fica mais velho e se torna uma dessas pessoas.

Você se tornou tão comprometido e corrompido que você não sabe mais quem é você. Você se torna o que o mundo diz que uma pessoa deveria ser. Você está ao redor de outras pessoas que são assim também e essas pessoas precisam de você para ser como eles são, pra que elas se sintam seguras, se sintam normais. Todo mundo é corrupto. E você está em igualdade nas condições de desonestidade. É verdade, não é?

Mas nem tudo está perdido e há um caminho através disso tudo. Há pessoas que ainda são fiéis a si mesmas. Ou talvez elas foram honestas quando criança, perderam a ingenuidade e agora estão lutando para obtê-la de volta. Para voltar ao que elas eram antes e tentar viver honestamente com elas mesmas, com os sentimentos e o mundo ao redor. E isso é uma luta constante. Pra mim também é uma luta constante. Eu estou lutando para ter tudo na minha vida que eu quero. E não ter nada que eu não quero. Para dizer sim quando realmente quero dizer sim. Para dizer não, mas sem ser da boca pra fora.

Essa é a guerra que lutamos todos os dias. O mundo quer fazer você corrupto. O mundo quer fazer você acreditar que você pode encontrar a felicidade em um trabalho que você não gosta. O mundo quer que você acredite que você precisa de alguém em sua vida para que você não se sinta solitário, mesmo que essa pessoa seja a pessoa errada. Mesmo que essa pessoa não te ame inteiramente ou não quer você ou não gosta de você. Ou não gosta das coisas que você quer fazer ou quem você é, ou coisas que fazem você ser quem voce é. Porque disseram que é melhor estar com alguém do está sozinho. Mesmo se esse alguém seja a pessoa errada. Então, passamos a vida indo de pessoa errada para pessoa errada.

Uns dias atrás um conhecido meu morreu. Ele tinha 33 anos. Eu vou fazer 33 anos esse ano. Ele era músico, era artista, era lindo, era feliz e tinha muitos planos. Há menos de um més atrás teve aquele incidente em Santa Maria. Muito triste eu sei. E todos esses acontecimentos me fazem refletir no inevitável. Um dia eu vou morrer. Você também vai. E infelizmente isso pode acontecer em qualquer momento. Hoje. Amanhã. Daqui uns anos. É como diz Paul Bowles: “Nós pensamos que tudo é tão ilimitado. Não é sem limites meu amigo. Sua vida não é infinita. Sua vida é para ser vivida. E é pra viver exatamente do jeito que você quer viver. Conseguir as coisas que você deseja. Ir atrás”.

Alguns de nós somos mais afortunados do que outros porque podemos fazer nossas próprias escolhas. Nem todo mundo tem essa sorte. Nem todo mundo tem a liberdade de fazer o que queremos. Mas você é um sortudo, voce é livre, e a sua responsabilidade para com o resto do mundo é viver da melhor maneira possível que você puder. Por isso lembre-se “se não agora, quando?”

 

Photo by spacebarn

Deixe um comentário!

14 comentários

  1. Thayná Almeida

    Como sempre, seu texto chegou na hora certa! obrigada <3

    Responder
  2. Lu Fronza

    Sábias palavras guria 😉

    Responder
  3. Ozaila Matos

    Como sempre bem assertiva. Beijos Mannu

    Responder
  4. Jo Moura

    Nossa, vc disse tudo. Era oque eu estava pecisando ler.
    Muito obrigada por dividir palavras tão marcantes conosco. <3

    Beijo grande.

    Responder
  5. Carolina

    Muito bom, Manu! Sempre muito bom passar por aqui, sempre muito bom..

    Responder
  6. Gabriela

    O texto mais lindo que eu já vi ♥ Você me inspira, é um exemplo pra mim, espero que continue sempre escrevendo!

    Responder
  7. Bruno Medeiros

    A tua sensibilidade é visível a qualquer leitor. Tuas palavras são além de ótimas, são bem colocadas e tuas reflexões são ponderadas e cruamente verdadeiras. Disseste tudo, mas convenhamos, é difícil. Sou corrompido, não nego. Mas tento me libertar das algemas que eu mesmo me pus. Admito que quando criança a facilidade de apenas “ser” (ao contrário do que tentamos fazer hoje, pois atualmente tentamos ser) se dê ao fato de não termos que agradar ninguém além de nós mesmos. Quando crianças, somos extremamente egoísta com nossos sentimentos e isto é um grande aliado para o bem estar – e, inegavelmente, está faltando amor próprio e decisões legítimas.

    Lindo texto!
    Abraços,
    http://www.garotodoslivros.blogspot.com.br

    Responder
  8. Victoria Debortoli

    Como sempre, lindas palavras. Já considero teu blog um refúgio para mim, pois sempre encontro as palavras certas, aquelas que me fazem seguir em frente, com uma nova perspectiva na vida. O que tenho a te dizer, um simples obrigado por conseguir colocar sentimentos nas palavras e fazer disso um meio de sensibilizarmos e percebermos o real valor de uma vida.

    Responder
  9. Elvira

    Engraçado. à medida em que fui lendo o seu texto, fui pensando: como podemos esperar sermos mais velhos se não sabemos quando iremos morrer. Se vamos estar vivos para aproveitar essa “vida melhor”.
    Eu também tenho as minhas dificuldades, e são muitas, mas eu gostaria muito de ter essa vida melhor agora.
    Bjs.
    Elvira

    Responder
  10. Wilma

    Interessante…sempre venho dá uma lida nos seus textos e hoje me deparei exatamente com a frase que mais me impressionou no último livro que li da Jane Fonda, e resolvi até fazer um blog novo com a frase: “se não agora, quando”. A frase foca mais o envelhecer,o passar do tempo. E ela caiu também na minha vida…e vejo que também fez sentido pra você de outra maneira. Bem legal, algo me fez vir aqui e ler exatamente a frase,que se já a tinha visto antes, agora, ela tomou outro sentido pra mim. Tenha um Bom Dia!!

    Responder
  11. Wilma

    Ops!! persistente5.blogspot.com.br

    Responder
  12. adelia

    E bem dificil quando insistimos emlevar nos conceitos enoo que acreditamos quando estamos longe do nosso circulo(grupo) que escolhemos viver no nosso pais.
    Eu moro nos estados dos desunidos.(eis ai pq deste texto).vivo num pequeno grupo onde mora alguns brasileiros e latino american os.A maioria dos brasileiros ao meu redor sao pessoas de origem humildes assim como eu mas com a diferenca que a mairia vieram pra “fazer” dinheiro nao importa como, so dinheiro nem se interessam em aprender o ingles ou a cultura do americano(somos visita aqui).Isto este pensamento vai de confronto entre mim e eles ai vc se torna joana D’arc esperando a fogueira. e sim!! ja me queimaram. estou a ha mais de um ano sem trabalho o que se pode esperar qd vc vive numa ilha onde so existe uma especie de vida humana…somente por dizer que nao me contamino.Meu pai me ensinou bons principios vim de uma casa consolidada, bons alicerce. nem todos teve esta sorte.As vezes uma coisa tao natural pode parecer tao absurdamente esnobe pra outros miseraveis moralmente.

    Responder
  13. Mari Almeida

    Blog ficou lindo =))
    O texto MARAVILHOSO!!
    BJUS

    Responder