wal mart viagra price

Sou Emanuella Maria (Manu), uma romântica inconsolável que adora coisas vintage e viajar. Há 7 anos moro na capital americana, Washington DC e neste espaço divido um pouco da vida no estrangeiro e o que me inspira no dia-a-dia. Falo das coisas que faço, do que gosto e o que me faz feliz.

Buscar no blog















06.03.2011

Eu já tive meu tempo de foliã, a época do mela-mela lá no Aracati, do baile a fantasia do colégio, ou mesmo o frevo até de madrugada pelas ruas de Olinda. Mas nos últimos anos, antes de mudar definitivamente de país, eu já tinha passado para o festival de jazz em Guaramiranga e passava essa semana de férias ouvindo boa música e curtindo o friozinho da serra, era meio que um retiro. Hoje em dia essa data não me apetece mais e ás vezes até esqueço que é carnaval, e só lembro quando abro o jornal e vejo alguma foto de mulher pelada, semi-pelada ou alguma coisa rápida na TV. E que nem o Arnaldo Jabor disse, “aqui para os americanos somos um povo esquisito, tudo nu, pulando como malucos, para espanto risonho do mundo “civilizado”.

Mas enfim eu não sou a favor e nem contra, carnaval é mesmo uma grande festa e há diversão para todo gosto e bolso. Mas  parar o país inteiro uma semana para viver uma utopia as vezes é um pouco demais e também eu acho que essa festa perdeu muito a essência. Principalmente porque em muitas partes o carnaval deixou de ser dos foliões, para ser um espetáculo para os outros; o carnaval deixou de ser vivido para ser olhado.

Passeando pela net encontrei esse vídeo da jornalista Rachel Sheherazade da Paraíba fazendo uma crítica ao carnaval e se perguntando: “Até onde o carnaval é benéfico à sociedade?”. É interessante, é polêmico. Vejam e dê sua opinião.

Arnaldo Jabor que se cuide!

Link do blog da jornalista http://rachelsheherazade.blogspot.com/


Gostou? Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

5 Comentários














5 Comentários em “E sobre o carnaval?”

Cátia Susane
06/03/2011 ás 09:14

Oi Manu! Qto tempo! Já tinha visto esse vídeo e realmente concordo em TUDO que ela fala. Também fico me perguntando o motivo de nesses dias vivermos essa falsa idéia de que tudo pode, que nada é proibido. Ai após passar essa fase de folia a todo custo, vem o saldo de mortes nas estradas no feriado de carnaval. Familias dilaceradas, pessoas que adquirem doenças que as acompanharam pro resto da vida muitas vezes, por um simples prazer momentâneo de que td é permitido no carnaval. Jovens, drogas, estupros, coma alcoolico, brigas. Esse é saldo que muitos levam pro resto de duas vidas. Esse é o carnaval que não é divulgado claramente nesta época. Abraços! Cátia!

[Reply]


Flávia Zelinda Fernandes
06/03/2011 ás 15:39

Concondo plenamente! Brincar o carnaval hoje é pra quem tem dinheiro mesmo e muito… O brasileiro precisa parar com essa história de que o ano só começa depois do carnaval, enquanto todo o planeta está produzindo, trabalhando, depois reclamamos que da falta do básico, mas estamos sempre “delizes e comemorando”… Bj Flávia

[Reply]


Tatianna Santos
06/03/2011 ás 20:51

Manu, eu gosto de carnaval, mas concordo com a minha conterrânea que aqui na Paraíba tá demais esse hit do Superman- http://www.youtube.com/watch?v=Lhd9Vp6rIfU
Eu durmo e acordo com essa música tocando é em todo lugar, eu só gosto de um bloco bem civilizado que tem aqui o CAFUÇU saiu todo ano, e é bem familiar só toca marchinhas e todo mundo veste aquela roupa do fundo do baú (bem antigona) é muito divertido, além de ser um bloco de fim de semana (detalhe os outros são antes do carnaval e durante a semana, e as ruas são interditadas e atrapalha tudo- pra trabalhar então é complicado).
beijoo

[Reply]


Mônica
10/03/2011 ás 09:48

Manu !!!

Eu tiro o chapéu para esta jornalista. Concordo plenamente com o que ela falou.
E sou da mesma opinião sua, qdo vc escreve que o carnaval perdeu a sua essencia.

Particularmente, eu acho que não acrescenta mesmo nada a sociedade e que as pessoas poderiam fazer destes dias de feriadão prolongado, coisas mais interessantes e que agreguem mais valor a nós mesmos.
Por mim poderia ser extinto do calendário essa comemoração.

Bjão…
Me perdoem quem gosta. Mas é só minha opinião.

[Reply]


viviane
31/07/2011 ás 13:50

Eu acho que essa mulher deve ser uma problemática mal amada que não gosta do Brasil. Realmente não conhece carnaval, por que essas hitizinhos de axé nada tem haver com carnaval. Em alguns lugares do Brasil realmente o carnaval virou um negocio, mais não é qualquer lugar que assim não. Alias axé não tem nada haver com carnaval. Ou apenas com carnaval baiano , que com certeza e muito comercial. Carnaval inventado para valorizar a bahia. O carnaval na essência não é nada disso que essa mulher ta falando. Não posso falar sobre todo o Brasil mais aqui no Rio por exemplo ninguém tem que pagar abadá para participar de alguma coisa não. Os blocos são todos gratuitos, e são muitos. As escolas de samba cobraram caro para os turistas assistirem os desfiles sim, mas se você frequenta as quadras das escolas de samba não se paga nada para participar do desfile. Nada mais justo! qual o problema de se você for de fora pagar para assistir um espectaculo. Não é assim no teatro ou cinema. O carnaval gera emprego sim ! principalmente para industria do turismo . Os hotéis ficam lotados . você tem noção de quantos empregos uma unica escola de samba gera? Aderecistas, compositores, historiadores para pesquisar sobre o samba enredo. As pessoas estudam para trabalhar com carnaval. Agora se ela acha que melô de mulher maravilha tem alguma coisa haver com carnaval…… Desde quando axé é samba.
Outra coisa e dizer que carnaval gera doenças e DST. Gente, quanta ignorância. Se você não se cuida você pode pegar uma doença sim, claro. Seja no carnaval, seja em uma festa de musica eletrônica ou qualquer outra coisa.

[Reply]