“Nós” é melhor do que “eu”

“A única coisa que torna possível a vida é a incerteza permanente e intolerável de não saber o que vem a seguir. “~ Ursula K. Le Guin

Como vocês viram aqui nesse post, fui pedida em casamento no final do ano passado e, desde então, tenho vivido essa, que é uma das surpresas mais bonitas da minha vida.

Muito da minha energia no momento tem sido direcionada para esse momento – e não falo apenas dos preparativos do casamento, que parecem inacabáveis rs. Inclusive tenho dividido tudo pelo meu Instagram stories @emanuellamaria (aproveita e segue lá). –  Mas também tenho pensado muito no que significa, de fato, o casamento e qual o trabalho silencioso feito por ele para transformar nossas vidas.

E isso tem gerado várias reflexões:

Casar ou não casar, eis a questão

Ano passado uma grande amiga me perguntou porque eu queria casar com meu namorado, porque afinal já éramos “casados”,  pois vivíamos juntos.

Porém, antes de pensar que casamento é uma festa ou uma instituição social, precisamos ver que se trata de uma palavra muito simples e forte: nós. Aceitar se casar é dizer sim não à pessoa com a qual iremos nos unir, mas ao comprometimento de caminhar na mesma direção.

Ao dizer sim, você escolhe olhar para as possibilidades ao invés das impossibilidades

Casamento é sobre não andar mais sozinho e uma das perguntas que envolve a palavrinha mágica “nós” é se vamos ser capazes de nos auxiliar nesta caminhada que é a vida. Iremos nos atrapalhar ou colocar a felicidade do outro na frente da nossa quando for preciso para ajudá-lo no que for preciso?

É claro que ninguém entra em uma relação com o pensamento de dificultar a vida do parceiro, mas quando os problemas vêm, é preciso altruísmo para entender a hora de ceder em favor do parceiro que escolhemos.

Nosso olhar deve tornar-se um lugar comum aos dois, com uma unidade de percepção da realidade capaz de construir caminhos e abrir espaços que irão fazer florescer as duas vidas.

Não é fácil, mas parece a trajetória mais bonita e honesta para a construção de algo sólido. Por isso também é preciso que os dois se perguntem: “por que queremos nos casar?” Muitos responderão automaticamente a isso com a resposta: para ser feliz, oras!

Mas só iremos ser felizes em uma relação se já estivermos felizes antes dela. Só podemos oferecer o que temos sobrando e essa é a melhor configuração do casamento: quando duas pessoas que já se sentem plenas unem-se para fazer o outro feliz.

Você atrai a experiência que está sentindo por dentro.

Há um grande erro que muitas pessoas comentem quando se trata de encontrar o amor. Elas acreditam que um relacionamento irá completá-las. O que eu quero dizer é: Você acha que algo está faltando na sua vida, e outra pessoa vai fazer esse sentimento ir embora.

Você acha que um relacionamento é a chave para você ser feliz. Se você pensa dessa forma (mesmo que apenas um pouco ), eu sinto muito em dizer-lhe que este não é o caso. Pois se você sente que algo está faltando em sua vida, então sua experiência vai lhe trazer a prova de que essa percepção é verdadeira.

Um casamento saudável é a união de duas pessoas felizes e completas. Quando o cenário é esse, o resultado só pode ser uma relação em que o casal caminha na mesma direção para complementar a felicidade do outro, fazendo transbordar o que cada um tem de melhor.

Que seja assim por aqui e por aí. =)

>> Mas então, me conta o que você pensa sobre o casamento e o que achou do post. Me responda deixando um comentário abaixo.

Foto minha e do meu noivo da Lissa Ryan

Deixe um comentário!

2 comentários

  1. Re Vitrola

    Só essa frase: “Um casamento saudável é a união de duas pessoas felizes e completas” já valeu o post inteiro, na minha opinião. Achei sensacional e concordo totalmente Manu!

    Um bj,
    Re

    Responder
  2. Marcela

    “Não é fácil, mas parece a trajetória mais bonita e honesta para a construção de algo sólido”. Essa é a minha maior impressão do casamento. Mas o texto como um todo é a reflexão de tudo que sinto e senti durante os quase 6 anos de casada que tenho. Eu sempre dizia ao meu marido que quando me apaixonei por ele, e decidimos casar, “estava na minha melhor fase”. Sabe, quando a gente se encontra e não precisa de mais nada para ficar bem consigo? Era justamente essa sensação que eu tinha e, mesmo assim, me permiti sentir e viver tudo que temos vivido até então. Muito especial seu texto. Desejo imensas felicidades! Que a parceria, companheirismo e as realizações continuem a ser o cerne do relacionamento de vocês.
    Posso dizer, com certeza, que depois do casamento tenho vivido os melhores anos da minha vida, e se já me sentia inteira, hoje me sinto transbordante.
    Apesar de não ser fácil, é muito bom ter (não só alguém, mas) aquela pessoa ao seu lado, aquela parceria. Pra mim, vale muito a pena. Temos dois filhos, sete anos de parceria e 6 anos de casados. Sou muito grata e realizada por isso.

    Responder