Para os amigos que a gente faz por aí {e por aqui}

Com o blog aprendi que a gente pode fazer bons amigos em qualquer lugar, até mesmo pela internet. Mas é tão lógico, na net a gente se expõe tanto, fala da vida, das viagens, dos amores, dos ex-amores, posta vários detalhes da rotina no twitter, publica fotos no instagram, compartilha tanto do nosso dia, que terminamos encontrando pessoas semelhantes a gente. E algumas pessoa a gente encontra pessoalmente e depois vira uma amizade verdadeira.

E foi assim que aconteceu com a Renata. Eu a conheci através do blog. Ela estava vindo pra DC e me contactou, trocamos e-mails e um dia nos encontramos de verdade. E depois, tiveram outros encontros, outros momentos, festinhas, jantarzinhos e ela passou a fazer parte da minha vida em DC.

Mas hoje acordei tão inquieta e impaciente, parecia até uma tristeza. Daí lembrei que hoje um avião vai levar a Rê para uma paisagem tão distante. Ela está indo morar na Patagônia. Ela vai viver um grande amor. A Rê é daquelas pessoas que sabem que se nada do planejado der certo, simplesmente não planejar. E seguir em frente. Há tantos lugares para ir, tantos Nortes e tantos Lestes. O importante é fechar portas e abrir possibilidades, pois não existe idade certa pra tentar.

Eu sei que a Rê vai sentir falta de tanta coisa aqui de DC. Eu sei que vou sentir tanta falta dela. Mas nós sabemos que toda ousadia é uma forma de obter mais da vida. E essa minha amiga é corajosa e tem um coração maior do que o mundo. Eu também sei que nunca haverá distâncias. Nunca houve

E assim ela vai, como ela veio. Como um barquinho de papel deslizando na correnteza da vida.

Deixe um comentário!

7 comentários

  1. Lola Farias

    Sabe Manu, não é sempre que eu passo aqui pelo teu blog. Todos os dias eu entro em vários, a maioria só para olhar as imagens. É a correria da vida que não permite lermos o que escrevem. Exatamente por isso que o teu merece o meu clic apenas quando me sobra tempo, e isso é porque gosto de ler o que tu escreve. É tanto carinho e amor, tudo visível a cada palavrinha.
    Que bonito e feliz!

    Um beijo.

    Responder
  2. Maraysa Carvalho

    Que linda essa metáfora: “E assim ela vai, como ela veio. Como um barquinho de papel deslizando na correnteza da vida.”
    Você é pura poesia, Manu. Feliz daquele que tem amigos como você. =)

    Responder
  3. Jess

    Nossa que legal!

    Fiquei aqui tentando imaginar e me inspirando, porque o bom da vida é viver!

    Responder
  4. Renata

    Manu, obrigada pelas palavras. Não só pelas palavras, por tudo. Já te falei e falo de novo que sem o seu apoio e amizade minha vida nos Estados Unidos não teria sido tão linda, talvez eu até nem tivesse ficado dois anos e meio. Já estou sentindo falta de tudo aí. Parece que eu só vim passar uns dias e logo volto…hahaha. muitos beijos

    Responder
  5. Patrícia Gomes

    Primeira vez aqui e amei o blog.
    Tava lendo alguns posts de reflexão e que estão me ajudando bastante.
    Como foi bom cocnhecer você e seu blog 😀

    Beijoos

    Responder
  6. Adriel Christian

    Que post fofo, Manu. <3 Eu tenho vários amigos virtuais também! Com toda essa exposição, como você já disse, a gente acaba encontro pelo "acaso" pessoas que queremos que nunca sumam da nossa vida. Acho que o mesmo aconteceu contigo, mas é a vida, Manu. Nem sempre o que queremos pode se concretizar mesmo que a gente vai à luta.

    Bjs e feliciades às duas!

    Responder