wal mart viagra price

Sou Emanuella Maria (Manu), uma romântica inconsolável que adora coisas vintage e viajar. Há 7 anos moro na capital americana, Washington DC e neste espaço divido um pouco da vida no estrangeiro e o que me inspira no dia-a-dia. Falo das coisas que faço, do que gosto e o que me faz feliz.

Buscar no blog











11.06.2014

Como ser feliz no aniversarioAmanhã é meu aniversário. Eu vou completar 34 anos e estou muito feliz por que tive mais um ano abençoado. Sempre gostei dessa data, ao contrário de muitas pessoas que fogem de si mesmas nesse dia. Eu adoro receber os cumprimentos, ser lembrada e quase sempre festejo.

Lembro que uma vez um namorado resolveu fazer uma festa surpresa. A festa foi linda, um sucesso, tirando o fato que o bolo era de chocolate e eu detesto chocolate. Mas o que valeu foi a intenção.

Amanhã vou comemorar com amigos, num bar, assistindo a abertura da copa, vestindo a camisa do Brasil e bebendo cerveja. Tem comemoração melhor?

Mas a história mais peculiar do meu aniversário aconteceu quando completei 30 anos. Nessa época eu estava no Equador. Passei quatro meses lá, viajando o país e fazendo uma pesquisa do meu mestrado. Foi uma data super crítica, pois estava saindo da casa dos 20s, tinha meu casamento marcado pra agosto no Brasil e estava longe de todo mundo. Sozinha, perto de um vulcão, vivendo com uma comunidade indígena, falando um portunhol arrastado, sem internet ou telefone. Mas é aquela história, se a vida te dá limões, então faça uma limonada. Resolvi que aquele dia ia ser especial. Acordei cedo e fui fazer um hiking na entrada do vulcão, que hoje em dia formou um lago lindíssimo. Depois contei pro pessoal da comunidade que era meu aniversário e eles fizeram um jantar especial à base de cuy. Pra quem não sabe o cuy é uma iguaria super popular nos Andes, mas no Brasil a gente conhece esse animal como porquinho da índia e usa como bichinho de estimação.  Mas eu comi, sem frescuras, afinal foi feito especial pra mim. Além disso, ganhei uma pulseira feita de sementes que é pra me proteger e afastar os maus espíritos.

Engraçado pensar nos meus aniversários passados e como em cada um deles fui feliz de uma forma diferente. Amanhã também vai ser especial. Mas uma coisa que hoje tenho certeza é que não existe somente uma idade para gente ser feliz, não existe apenas uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos. Na verdade, podemos fazer isso agora, no nosso presente. Não foi ontem, nem vai ser amanhã, é hoje. E como dizia a Martha Medeiros – Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável.


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

4 Comentários




Veja também:








 

04.06.2014

como auto aceitacao pode mudar a sua vidaEu sempre fui diferente. Eu costumava me sentir inadequada por isso, mas hoje em dia eu me sinto especial.

Em algumas áreas nós somos como todo mundo, mas em outras áreas somos diferentes. E quando somos ou fazemos algo que é contra a maré, pode ser considerado estranho e até disfuncional.

Eu costumava me sentir como uma pessoa anormal, porque eu não gostava de dançar quando cresci na cidade do forró e no país do samba. Vez ou outra me sentia como uma aberração quando dizia que não bebo café e não gosto de chocolate. Ficava insegura quando algumas pessoas me perguntam por que não alisava o cabelo pra baixar o volume. E durante anos, eu pensei que tinha algo errado comigo porque eu não me encaixava na cidade onde eu cresci.

Alguma vez você já se sentiu assim?

Por experiência própria posso confirmar que esse sentimento que há algo errado com você é o pior sentimento do mundo. A vergonha, a insegurança, as dúvidas constantes e a dor que vem junto com isso é horrível. Sentir-se como um estranho, porque não é igual a todo mundo, é um fardo quase impossível de levar.

Mas então algo mudou.

Para mim, a mudança aconteceu quando eu comecei a escrever. Quando me atrevi a ser completamente cem por cento assumidamente mim, eu experimentei ser aceita no exterior por algo que veio de interior. Eu aprendi que ser diferente não significa estar errado, que ser diferente é ser especial. E isso me ajudou a me aceitar e aceitar minhas diferenças.

Lutar contra quem você é não é fácil. É como tentar subir numa escada rolante quando ela está descendo. Por outro lado, abraçar o seu verdadeiro eu com todas as suas diferenças e singularidades é se auto descobrir, como o florescer de algo novo. Tudo fica melhor quando você abraça quem você é. Em vez de combater e nadar contra a corrente, você está em fluxo com quem você é.

Me aceitar, abriu novas possibilidades na vida, me ajudou a encontrar amigos com os mesmos interesses e me engrenou em nova carreira que estava conectada com meu desejo de escrever e me expôr nos textos, virei jornalista.  Aceitar a minha identidade, de onde eu vim, minhas raízes, me deu uma linda juba cacheado que tenho orgulho de ter e até já escrevi num post anterior, o que aprendi quando eu aceitei meu cabelo cacheado. O fato de não me encaixar na minha cidade natal, me deu uma sede de descoberta e vim me encontrar aqui há milhares de quilômetros.

Você não precisa ser igual a ninguém para ser feliz. Então vai algumas dicas que posso passar pra vocês desse processo de autoaceitação:

# Diminua suas expectativas de perfeição. A nota da felicidade está mais próxima de 7 do que de 10.

# Combata os pensamentos negativos e autodestrutivos. Em vez de olhar somente os erros e defeitos, mude o foco para os acertos e qualidades positivas.

# Reconheça seus limites. Se perceber que está infeliz com algo que pode mudar, então comece hoje. Se é algo que você não pode mudar, apenas aceite. Será um problema a menos em sua vida.

# Aprenda com os erros, em vez de se martirizar. Errar faz parte do processo de aprendizagem.

# Busque sempre coisas novas para fazer. Isso proporcionará a descoberta de novos talentos e fará com que se orgulhe de suas novas habilidades.

# Ajude outras pessoas, sempre que possível. Sentir-se útil faz muito bem à autoestima.

# Orgulhe-se de suas opiniões e ideias e não tenha medo de expressá-las, mesmo que nem todos concordem.

# Busque amigos. A maioria das pessoas está interessada em fazer novas amizades, tome a iniciativa e não espere que os outros venham até você.

# Sorria, seja gentil com os outros, peça apoio, fale sobre você, seja sincera. Isso ajudará a atrair as pessoas que realmente gostam de você.

# Seja confortável com quem você realmente é por dentro é o que conta. Uma vez que você aprenda a se aceitar, qualquer coisa em cima é apenas um molho.

 

E para você, o que te faz diferente, e por que você ama isso? Deixe um comentário abaixo!

Leia mais:

Dicas para amar a si mesmo

Amar a si mesmo – O primeiro mandamento pra ser feliz

 


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

4 Comentários




Veja também:








 

01.06.2014

* Update do sorteio: O sorteio está encerrado, obrigada a todos por terem participado. A ganhadora é a Desiree Matias, de acordo com o random.org.

nova coleção shlomit ofir

Eu sou uma caçadoras de coisas únicas e especiais e nessa minha busca, conheci a loja online Shlomit Ofir. O nome é meio diferente, mas é o nome de uma jovem designer que mora em Tel Aviv, Israel.  Seus produtos são exclusivos, de super bom gosto e com preços otimos (que é o melhor). Todos os produtos são banhados a ouro 24k ou feitos de prata. Eu adoro a marca e tenho vários produtos dela.

O site da loja está com frete grátis internacionalmente e eles entregam no Brasil. Pra minha casa nos Estados Unidos, demorou uma média de 12 dias pra chegar, e acredito que pro Brasil vai ser algo em torno de 15 a 25 dias.  O pagamento pode ser feito através do paypal ou cartão de crédito internacional.

NOVIDADE:

A Shlomit Ofir acabou de lançar uma nova coleção Aqua Marine inspirada no oceano, o mundo rico de criaturas que vivem sob ele e com temas náuticos e a cultura da praia. Legal não é?

Sorteio Ambiente Vistoriado

Quer ganhar uma jóia linda, a peça que você vai escolher, da nova coleção da Shlomit Ofir? Você só precisa:

* Curtir a Fan Page da Shlomit Ofir (link aqui)

* Curtir a Fan Page do Ambiente Vistoriado (link aqui) ou no menu lateral  –>> clicando em “curtir/like”.

* Preencher o formulário abaixo dizendo qual a peça que você mais gostou na coleção Aqua Marine e  em que ocasião você a usaria (link da coleção nova). Não esqueça de deixar o link do seu Facebook.

O sorteio está aberto até dia 15 de junho. O vencedor (a) será escolhido (a) aleatoriamente e anunciado aqui no blog e receberá a jóia da sua escolha em casa. Qualquer pessoa no mundo pode participar. Lembre-se que para ganhar tem que seguir as regras direitinho.

Boa sorte!


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

104 Comentários

Categorias: sorteios | Tags:



Veja também:








 

31.05.2014

OS PEQUENOS PRAZERES DA VIDA

“A felicidade consiste em viver cada dia como se fosse o primeiro dia de sua lua de mel e no último dia de suas férias.” ~ Leo Tolstoy

Quando eu paro pra pensar tenho uma lista épica de pequenos prazeres da minha vida.

Assistir Games of Thrones e Mad Man no domingo a noite. Sorvete de manga na casquinha. Fazer doce de leite caseiro e comer as raspas da panela.  Passar um sábado de pijama lendo meu livro favorito. Tirar um dia de folga na semana e fazer uma fuga da cidade. Dormir até as 10 da manha num sábado. Sentar num bar em Fortaleza e pedir uma cerveja estupidamente gelada. Andar de bicicleta num dia não muito quente e não muito frio. Pão quentinho com uma manteiga derretando. Tomar banho de chuva…

Ahhh, eu encontro tanta alegria fazendo essas coisas, que alguns chamas de pequenos prazeres, outros de “guilt pleasures” prazeres culpados, mas que eu nunca senti nenhuma pontada de remorso.

Aqui nos Estados Unidos, nos 40 dias que antecedem o domingo de páscoa, muita gente deixa de fazer algo que gosta, pra receber algo em troca. O mais comum é relacionado a comida. Muitas pessoas deixam de comer açúcar ou cortam carne vermelha da dieta e só voltam a comer depois da páscoa. Eles chamam isso de lent. Uma vez perguntei a um amigo se ele ia fazer lent e ele respondeu inocentemente “já há tantas negações na vida – por que eu deveria optar por desistir de mais uma outra coisa”, eu ri alto.

Muitas vezes a vida exige – jogo de cintura, trabalho duro, maturidade – e acaba nos negando certas coisas simples. De vez em quando é bom para a alma, perder o controle. A vida é curta e no final de tudo isso, você quer ser capaz de olhar para trás e saber que não só trabalhou duro, mas que você também aproveitou tudo que a vida tinha para oferecer.

Por isso eu aconselho, vá em frente e sacie um pequeno prazer hoje.

Uma dica que dou é criar uma kit de emergência de pequenos prazeres. Arrume um potinho de compota ou uma caixinha e alguns post –its. Escreva em cada papelzinho idéias de pequenos prazeres e coisas que te fazem feliz momentaneamente. Seja criativa e adicione qualquer coisa que vem a cabeça. Exemplo:

Passar óleo perfumado no corpo depois de um banho de beleza | Assistir um filme no computador | Comer uma colherada enorme do seu doce preferido | Andar no quintal de pés descalço | Dar banho no cachorro (juro, tem gente que adora) | Experimentar vários outfits e tirar fotos | Criar listas | Cantar a música do Legião Urbana – Faroeste Caboclo | Cozinhar seu prato favorito | Ligar pra sua avó, tia, amiga que você não fala há séculos| visitar o blog Ambiente Vistoriado.

Depois coloque os post-its dentro da sua caixinha. Guarde-a num lugar seguro. Toda vez que você estiver meio down, pra baixo, ou estressada com algo, sortei um post-it no kit de emergência e sacie um pequeno prazer.

pequenos prazeres da vida

Para inspirar mais: O vídeo “The Pleasure Of” compila de uma forma dinâmica diversas coisas simples que fazem a vida ser tão boa quanto ela é.

Um lindo final de semana para todos!!


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

2 Comentários




Veja também:








 

29.05.2014

encontre alguem que vai mudar sua vida-nao apenas seu status

Abra qualquer revista ou site de fofoca e o que você vai ouvir falar é do casamento da Kardashian. Bem, enquanto grande parte da vida dessas celebridades parece não se relacionar com a nossa própria existência, há um tema que quase sempre emerge que eu acho que a maioria de nós pode se relacionar – a pressão que esses casais sentem a viver de acordo com um padrão irreal e seu impacto sobre seus relacionamentos.

Sei que as maiorias de nós não estão sendo fotografados diariamente ou tem todos os movimentos vigiados, mas eu acho que as celebridades não são as únicas cujas relações enfrentam a pressão para serem perfeitas. Vivemos em uma sociedade que sustenta continuamente expectativas irrealistas e inúteis do que é um “bom” relacionamento e o porquê não devemos ficar solteiros.

Lembro que quando casei com meu ex-marido, eu tinha 29 anos e uma tia chegou a comentar: ”Já era tempo, estava preocupada achando que você ia ficar pra titia.” E o pior ainda foi o que ouvi de uma amiga depois que me divorciei. “Pelo menos agora você pode dizer que é divorciada, em vez de solteira.” É pra rir ou pra chorar?

Mas uma coisa eu descobri com meus erros, quando se trata de saúde mental, é verdade que estar sozinho é melhor do que estar em companhia errada.  Se você vive com uma pessoa que é incompatível de um jeito ou de outro, uma hora a corda vai arrebentar. Estar num relacionamento só pra não ficar sozinho vai lhe deixar deprimido mais cedo ou mais tarde.

Lembre-se que ser solteiro é como estar no início da história, mesmo que a história termina com você ainda estar sozinho. Quando você é único, tudo pode acontecer. Sua vida pode se transformar em um milhão de direções.

Há um grande erro que muitas pessoas comentem quando se trata de encontrar o amor. Elas acreditam que um relacionamento irá completa-las. O que eu quero dizer é: Você acha que algo está faltando na sua vida, e outra pessoa vai fazer esse sentimento ir embora. Você acha que um relacionamento é a chave para você ser feliz. Se você pensa dessa forma (mesmo que apenas um pouco ), eu sinto muito em dizer-lhe que este não é o caso. Na verdade, essa mentalidade está sabotando a sua experiência no amor. Aqui está o por que:

# Você atrai experiências que correspondem como você está sentindo por dentro

Se você sente que algo está faltando em sua vida, então sua experiência vai lhe trazer a prova de que essa percepção é verdadeira. Por exemplo, se você está preocupado em encontrar um parceiro e hiper- focado em não ter um, você vai continuar a ver os mesmos resultados de não ter um parceiro. A experiência vai aparecer de duas formas específicas: Você querer permanecer solteira, ou encontra um relacionamento que lhe mantém insatisfeito e não lhe completa.

Foi assim comigo, eu tinha mudado para os Estados Unidos há pouco tempo, estava só, longe dos meus amigos e o primeiro relacionamento que entrei me enfiei de cabeça. Não queria está sozinha, queria alguém pra me completar, cuidar de mim e fui deixando as coisas acontecer. Resultado: um ano depois estava casada, 3 anos depois estava separada.

Isso provavelmente não é o resultado que você está procurando se você deseja um parceiro amoroso. Então, sabendo de tudo isso, o que você pode fazer? Como você pode mudar para se sentir mais seguro, à vontade, presente e confiante quando você está procurando por amor?

Você começa a procurar os sentimentos que você acha que um relacionamento vai lhe trazer, dentro de si mesmo. Eu sei que no começo você pode parecer cético – que você pode pensar que é impossível sentir-se conectado, amado, realizado e cuidado sem um parceiro. Mas eu prometo a você que você pode. A coisa mais bonita sobre este processo é que uma vez que você encontrar estes sentimentos dentro de você vai ser muito mais provável de encontrá-los em um relacionamento.

Depois do meu divorcio aprendi minha lição. Da forma errada, claro. Mas aprendi no tempo que fiquei sozinha a me amar mais. Aumentei minha auto-estima, aprendi a aceitar a solidão. Fiz uma viagem de um mês sozinha e foi maravilhosa. Comecei a praticar yoga e meditação. Fiz terapia pra aprender a me conhecer.

Meu conselho: você encontra o amor-próprio, pondo de lado bastante tempo para estar apenas com você. A verdade é que você tem que se sentir bem antes de encontrar um parceiro, se você deseja que o relacionamento lhe faça sentir bem, também.

Através da criação de uma prática de encontrar a paz, força, felicidade e satisfação dentro  de si mesma, a sensação de precisar de algo de fora de você para se sentir bem vai começar a desaparecer. E quando isso acontecer, ironicamente, tudo o que você sempre quis , incluindo um relacionamento incrível que vai mudar sua vida, não apenas seu status, vai aparecer. Eu prometo!

>> Deixe um comentário abaixo dizendo como você está fazendo para encontrar o amor dentro de si mesmo em primeiro lugar. Estou ansiosa para ouvir vocês.

Google


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

25 Comentários




Veja também: