Sou Emanuella Maria (Manu), uma romântica inconsolável que adora coisas vintage e viajar. Há 7 anos moro na capital americana, Washington DC e neste espaço divido um pouco da vida no estrangeiro e o que me inspira no dia-a-dia. Falo das coisas que faço, do que gosto e o que me faz feliz.

Buscar no blog












23.03.2014

Cabelo cacheado Quando somos adolescentes ou chegamos aos vinte anos são os seus melhores anos para experimentar e brincar com o nosso estilo pessoal. Nós estamos nos descobrindo, sendo influenciados por outras pessoas, por estilos, pela música, pela novela, o que pode significar que suas roupas, sua maquiagem e até seu penteado pode mudar do dia pra noite. Eu particularmente, já passei por diferentes mudanças de estilo pessoal, mas acho o que se destaca mais foi quando eu aceitei o meu cabelo natural.

Quando eu era pequena tive corte Joãozinho e parecia um menino e depois meu cabelo cresceu e com ele vinheram os alisamentos, os relaxamentos  e foi assim até meus 24 anos. Sempre usei química no cabelo pra ajudar a “baixar o volume”, “diminuir a juba”, “pra ficar menos rebelde”.  Até que um dia, uma amiga de fora, me perguntou porque eu não deixava meus cabelos naturais: “Tenho certeza que por trás do seu alisamento tem cachinhos muito bonitos”. E pensei nisso, mas eu não conseguia me imaginar com cachinhos, até porque sempre tive cabelos “ondulados”.

Então eu lembrei que quando tinha uns 10 anos, uma das minhas coleguinhas  de classe tinha o cabelo loiro bem cachiadinho. Aqueles cachinhos bem fininhos, e milhares deles. Era quase um afro loiro e ela era linda. E pensei, quero ter cachinhos assim também.

cabelo-amor

O único arrependimento que eu tenho de ser natural é que eu não fiz isso antes.

Foi uma decisão radical, principalmente porque desde que me entendo por gente vi minha mãe alisando os cabelos e fazendo escova. E todo mundo fazia relaxamento, era normal. Além disso o pior de quem relaxa ou alisa, é ver a raiz crescendo. Foram tempos difíceis (drama!!) Usava faixas pra disfarçar as raizas, teve uma época que tava tão estragado as pontos e sem forma que cortei curto. Não Joãozinho como quando eu era pequena (não tive coragem), mas curto pertinho da orelha. Além disso era hidratação constante. Muita máscara, óleo de coco e muito amor.  Tive que abraçar minha auto-estima também, porque ouvia diariamente que meu cabelo estava horrível.

Até o momento eu não tinha a aprovação de todos ao meu redor, mas eu já tinha percebido isso não é realmente importante.

Eu não preciso da aprovação de ninguém pra ser feliz. Eu só preciso me aceitar e me amar.

Eu tinha feito o que eu queria fazer, eu tinha conseguido o olhar que eu queria. Eu estava orgulhosa de mim mesma e não importa se alguém não estava apaixonada por meu cabelo na fase de transição.

Hoje já passaram 10 anos que abracei meus cachos e amo ser natural. E nesse tempo eu percebi que de alguma forma, eu consegui passar os meus medos internos, e o medo dos outros não aceitarem as minhas escolhas para perseguir o que eu queria. Sei que ser natural não é para todas, mas eu estou feliz pois eu resolvi experimentar por mim mesma. No final, aceitar meu cabelo natural era muito mais do que tentar um novo look – era aceitar como eu sou, minha identidade.

E você já foi natural, com o seu cabelo? Passou por alguma transição? Como foi? Consegue se relacionar com a  minha história?


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

24 Comentários

Categorias: cabelo | Tags:



Veja também:








 

20.03.2014

Nesses últimos dias aconteceram tantas coisas incríveis. Ganhei presentes lindos. Estou lendo horrores. Tirei uma folguinha do love.. (hahaha já tô morrendo de saudades) Inventei uma viagem surpresa e embarquei para o Brasil. Revi amigos, famílias, pessoas queridas. Estou me acabando com a comida cearense. Então aqui divido um pouquinho da mágica com vocês. instagram 1 ambiente vistoriado1. Terminei de ler o livro ótimo, Vista quem você é da Oficina de Estilo. Super recomendo a leitura.

2. Banho de mar pra tirar as catirobas, afastar o mau olhado e recarregar as energias.

3. E fiz uma escovinha só pra lembrar como é bom mudar de vez em quando.

4. 18 horas de vôos e  2 conexões até chegar na minha querida cidade natal.

instagram 2 ambiente vistoriado5. Mais um anel lindo pra minha coleção. Esse aí comprei no Etsy.

6. Última foto que tirei com meu baby depois de embarcar.

7. Camadas e mais camadas pra aguentar o frio de -10C que estava em DC

8. ohhhh, linda tigela que ganhei de uma amiga.

E quem quiser me acompanhar me segue lá no Instagram 

instagram Ambiente Vistoriado

 


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

2 Comentários

Categorias: fotografia, mais sobre a Manu | Tags:



Veja também:








 

19.03.2014

Em um mundo onde nós somos constantemente empurrados para ir mais rápido, mais alto e mais forte, a importância das pequenas coisas podem ser facilmente esquecidas. Mas eu falo das coisas e momentos maravilhosos e que raramente necessitam de muito dinheiro ou grandes esforços.

Muitos acham que é necessário subir a escada do sucesso, mas nem todos nós podem ser colocados no topo. Além disso, há um longo caminho a percorrer de volta para baixo, e muito poucas oportunidades para ir mais longe. O sucesso duradouro não aparece assim de uma vez. Ele aparece lentamente,  por um progresso sustentável que vai se construindo aos poucos. Tem coisas que podem trazer uma felicidade momentânea (tipo o Big Brother), mas não proporciona uma valorização ao longo da vida. Portanto, a valorização dos pequenos e importantes momentos é que fazem a vida valer a pena.

blog-relogio-inspiraçao

O significado das pequenas coisas se destacam principalmente durante uma viagem. Enquanto todo mundo está vivendo a loucura do dia-a-dia, da rotina. Você está vivendo o seu tempo, seu momento. De repente você pode realmente encontrar tempo para desfrutar das coisas e das pessoas que aparecem na sua vida. Ouvir sua música favorita observando o pôr do sol, ou mesmo comer no centro da cidade um belo pastel com caldo de cana e achar tudo bonito. De alguma forma, tudo soa melhor, tem um sabor melhor, e perceber a beleza da paisagem fica muito mais fácil.

Ai me vem a pergunta: Por que você não é capaz de aproveitar esses momentos simples quando eles ocorrem na sua vida diária? Por que às vezes você precisa de um bilhete de avião para perceber a importância de caminhar na natureza, aproximar-se de um velho amigo ou olhar para as luzes da cidade.

Mesmo os momentos mais estressantes têm valor embalados dentro deles. Talvez há um significado mais profundo em sair de um emprego. Talvez esse “fracasso” empurra você para caçar um trabalho melhor, para ir mais longe e sair da sua zona de conforto, portanto, você abriu novas portas e acabou encontrando uma posição que você não poderia ter imaginado.

Palmeiras

Quando se trata em viajar, quase todos as mais queridas memórias foram construídas a partir dos momentos que eu poderia ter experimentado na minha rotina.  Passear numa estrada vazia, conhecer novas pessoas inspiradoras, tirar fotos, fazer fogueira com os amigos, dançar na chuva, andar de mãos dadas, passear de biclicleta, fazer um hiking, são lembranças únicas que irão me fazer sorrir para o resto da minha vida. No final, as pequenas coisas são as que mais significam.

Listei abaixo 31 momentos encantadores que podem ser apreciados sem a necessidade de tirar alguns dias de folga ou viajar. Eles podem ser executados diariamente, a cada dia do mês, e todos os meses do ano. Colecione mais desses momentos deliciosamente simples, e todos os dias da sua vida pode parecer como um feriado.

livro inspiração

31 encantadores momentos da minha vida normal

1 . O primeiro gole do seu café (ou chá) de manhãzinha.

2 . Um longo banho quente.

3 . Uma bateria totalmente carregada, apertar o botão de play e ouvir sua música favorita .

4 . Uma lista vazia para criar.

5 . Andar de bicicleta.

6 . Saber que você tem feito a diferença ou inspirado alguém.

7 . Dormir abraçado com alguém.

8 . Perceber que o Jeans ficou largo.

9 . Encontrar um atalho para o seu destino .

10 . Ouvir que alguém sente sua falta.

11 . Ver um casal de velhinhos loucamente apaixonados.

12 . Vestir sua roupa favorita .

13 . Perceber o quanto você cresceu comparado ao ano passado.

14 . Fazendo o que você ama.

15 . Acordar com o cabelo perfeito.

16 . Assistindo os filmes clássicos da Disney.

17 . Ser apoiado por pessoas que te amam, apesar de suas falhas .

18 . Encontrar uma solução saudável para o seu desejo de doce.

19 . Qualquer coisa  que é livre.

20 . O conforto de estar em sua própria casa.

21 . Aventuras espontâneas.

22 . Sentindo o calor do sol, o frescor do vento ou o relaxamento da chuva.

23 . Rever todas as fotos que você tirou naquele dia.

24 . Música de rádio.

25 . Terminar um livro.

26 . Ser elogiada por um estranho ou alguém que você admira .

27 . Ser perdoado.

28 . Rir tanto que seu estômago dói.

29 . Sentar no assento da janela em um ônibus,  no trem ou avião .

30 . A primeira mordida de sua refeição favorita.

31 . Perceber como a sua vida é incrível.

Então, vocês gostaram da lista? Tem outras ideias para acrescentar? 


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

6 Comentários




Veja também:








 

18.03.2014

Hello FortalezaAcharam que eu havia esquecido de vocês? Pois agora são 14:42h e estou escrevendo do meu antigo quarto na casa da minha mãe, direto da cidade solar. Agora estou descansando, ontem foi corrido, rever família, encontrar com amigos, ir no salão cuidar dos cabelos, fazer compras, Skype com o love lá em DC… Ufa! Acabei de almoçar uma carne do sol, com baião de dois e queijo qualho, uma farofinha deliciosa e tomei um copo de cajuína. Bom demais minha gente. Mais cearense impossível.

Essa minha viagem não foi muito programada. Tomei a decisão na quinta, comprei minha passagem na sexta e viajei na terça-feira da semana seguinte. Minha mãe nem acreditou quando eu disse que tava vindo e muitos dos meus amigos só souberam da viagem quando eu cheguei aqui. Minha aventura começou na quarta da semana passada, cheguei em Fortaleza por volta das 6 am, mas eu estava toda quebrada depois de um vôo péssimo com a American Airlines de Miami pra Manuas e uma conexão horrível, 4 horas de espera no aeroporto. Não consegui dormir no vôo e lá pelas tantas começou uma tremedeira que eu tinha certeza que ia morrer. O único pensamento que me vinha era: “droga, vou morrer antes de ter minhas férias.” Bem, a tremedeira passou, cheguei ao meu destino, mas fiz uma promessa: “nunca mais viajo de American Airlines”. Parecia o ônibus Circular de Fortaleza, super desconfortável e lotado.

Frase Ambiente Vistoriado

Como vou estar em Fortaleza até o final da outra semana eu queria muuuito fazer um encontrinho com leitoras e amigas do blog e conhecer algumas de vocês! Eu pensei em fazer algo no feriado do dia 25 de Março, que é uma terça-feira (Abolição da Escravidão do Ceará). Pensei em marcar algo num café pra gente comer alguma coisinha e ficar a vontade para conversar. O que vocês acham? Já fiz algo parecido há dois anos atrás. Deixem sugestões para o encontro e de lugares nos comentários, please.


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

7 Comentários

Categorias: blog, eventos | Tags:



Veja também:








 

16.03.2014

320617_10150424557684899_8363566_n

“Costumo responder, normalmente, a quem me pergunta a razão das minhas viagens: que sei muito bem daquilo que fujo, e não aquilo que procuro. -” Michel Eyquem de Montaigne

Agora estou de férias no Brasil. Vim passar 15 dias na minha cidade natal. Adoro vir para Fortaleza, rever meus amigos, passar tempo com minha família, comer meus pratos favoritos. Mas confesso que não sinto nenhuma vontade de voltar a morar aqui novamente. Sei que as praias são lindas, o povo é legal, a comida é boa, mas não existe preço que pague a minha liberdade, de poder andar sozinha a noite na rua, ou de ir de bicicleta para o meu trabalho,  de ter transporte público de qualidade, de não ter medo de ser assaltada ou que a minha vida está em constante perigo.

Hoje a vizinha que mora do lado da casa da minha mãe foi assaltada na porta da casa. Não aconteceu nada com ela, só tentaram levar o carro. Só isso… Semana passada minha irmã presenciou um ônibus ser completamente saqueado no trânsito. Vi pelo Facebook que um dos meus melhores amigos foi sequestrado depois que saiu de uma balada e foi deixado de cueca no meio do nada, vi recentemente que um fulano de tal fez um vídeo dando tiros na rua, enquanto estava num carro em movimento em Fortaleza, uma atriz foi ridicularizada porque estava andando de ônibus Rio de Janeiro. Eu não quero essa vida pra mim. Aliás que vida é essa?

Não sei como anda a situação na cidade de vocês, mas em Fortaleza o negócio não tá bem. Todo mundo está reclamando e infeliz com os problemas, principalmente relacionados a violência.

Eu sei que falar mal do Brasil é comprar briga com muita gente. Mas pessoas diferentes tem valores diferentes. Ninguém está errado ou certo, é o que cada um considera importante na sua vida que faz a diferença entre ficar e voltar.


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

11 Comentários

Categorias: me fez pensar |



Veja também: