As coisas saem do lugar para depois serem colocadas de volta

 

equilibrio na vidaUma das lições que aprendi na vida é que às vezes o universo oferece exatamente o que pedimos, para que de alguma forma, sinta-se como algo que não queremos.

Às vezes, as coisas que você está resistindo é uma parte necessária da viagem e você não vai chegar lá se continuar deixando para depois.

Às vezes, as oportunidades e conexões que precisamos não estão onde nós pensamos que vamos encontrá-las, mas dentro de nós mesmos.

Às vezes, precisamos estar em situações desafiadoras para ter a claridade que precisamos, aprender sobre nós mesmos e crescer da maneira que nunca cresceríamos de outra forma.

Há alguns anos teve um terremoto aqui em Washington DC, lembro que na época eu trabalhava no nono andar e durante o terremoto meu computador tremeu, meu copo com água caiu no chão e todo mundo saiu correndo para descer escada abaixo. As ruas tinha milhares de pessoas e depois de algumas horas foi se dissipando a multidão.

Quando eu cheguei em casa, os livros e papéis da minha estante estavam no chão, várias coisas tinha saído do lugar e imediatamente senti aquela frustração intensa. Porém, notei que no meio dos livros e papéis que a maioria eram entulhos de coisas que eu não queria mais na minha vida, mas ainda estava acumulando. E precisou vim um terremoto, tirar tudo do lugar e me mostrar que eu precisava jogar coisas fora para dar espaço para o novo.

E na nossa vida é assim também. Vez em quando vem um terremoto e chaqualha tudo, precisamos mexer no entulho emocional, definir o que fica e o que vai, para dar espaço para novas possibilidades.

Quando nossos corações se sentem instáveis, é difícil se sentir seguro.

Quando a fundação do nosso coração sente-se instável ou quebrado é difícil encontrar nosso balanço. Trabalho vira fardo, a saúde torna-se um desafio, a confiança vai por água abaixo e tomar decisões é mais difícil ainda.  Por outro lado, enquanto nós estamos lutando para encontrar nosso equilíbrio, também estamos de pé no precipício de possibilidade.

O maior presente de um coração instável ou das incertezas, é a oportunidade de curar as feridas que não sabíamos que estavam lá – muitas vezes desde a infância – e descobrir um amor que é mais profundo do que tínhamos imaginado. O amor por nós mesmos.

No processo de ter e perder, cair e levanter, quebrar e consertar, fechar e abrir, mudar de lugar para depois colocar de volta, eu aprendi uma coisa:  A confiança profunda que independente da situação, a nossa essência continua a mesma e ela reside no nosso coração e volta para gente no amor-próprio, de novo e de novo…

Esse mês de Setembro foi estranho na minha vida, parece que os astros andaram um pouco desalinhados e as coisas saíram do lugar e ouvi de outras pessoas a mesma coisa. E essa mensagem é para você que nesse momento tem as coisas fora do lugar.

Sair da nossa zona de conforto dá espaço para infinitas possibilidades na nossa vida.

A nossa jornada na vida é uma oportunidade de viagem de volta para nós mesmos. Ela vai sempre testar a nossa relação com a fonte, com o universo e nossa vontade de estar aqui enquanto estamos vivos. E vai dá sempre espaço para o autoconhecimento e para o amor próprio.

Tenha coragem e disposição para enfrentar as situações difíceis e saber se mover através delas. Se reconhecer é crescimento. É perceber que você fez um trabalho duro e está trazendo de volta a sabedoria da experiência.

E independente da situação, lembre-se que as coisas sempre voltam para o lugar.

Namastê!

divisor

E você como lida com as mudanças na sua vida? Neste momento está passando por um processo de transição ou vendo as coisas fora do lugar? Divide nos comentários, quero saber como posso ajudar.

E claro, se gostou desse artigo, divida com os amigos e familiares, compartilhe nas mídias sociais. Vamos mudar um mundo, uma pessoa de cada vez. heart

Deixe um comentário!

17 comentários

  1. Luddie

    Esse texto era bem o que eu o que estava precisando ler. Estou justamente passando por um período em que tudo está fora do lugar, e está sendo bem difícil lidar com isso. Mas vou tentar manter esse pensamento de que tudo vai voltar para o lugar, manter a esperança que vai dar tudo certo.
    Beijos

    Responder
  2. Rita

    Oi Malu. bommm dia!!!
    Meus últimos 3 anos foram um grande desafio onde me senti sozinha, perdida, desesperada, chorei muito e experimentei a mais profunda dor e graças a tudo isso conheci quem sou realmente, meus gostos, minhas limitações , um sentimento maravilhoso de gratidão. Nesse momento estou numa viagem maravilhosa de auto conhecimento e harmonização do meu eu, engraçado que estou tão certa de que estou no caminho certo que todas minhas preferencias se interligam o amor por artesanato, minhas plantas, o ambiente de trabalho que me permite entrar em contato com a natureza, com o simples , com algo muito divino. Estou muito feliz por ter encontrado pessoas que estão na mesma vibração que eu e essa troca será ainda mais valiosa em minha linda caminhada

    Responder
  3. Kelly Pinheiro

    Manu, como amo entrar aqui e ler seus lindos textos. Estou justamente passando por um momento difícil e minha vida. Estes últimos meses realmente foram complicados, onde parece que tudo estava fora do lugar. Creio que tudo tem seu lado bom e que breve as coisas voltarão ao seu estado natural, só peço a Deus para que passe logo.

    Bjos querida

    Responder
  4. Fabiana

    Bom dia! Lindo texto. Meu momento agora é de tentar colocar as coisas nos lugares – na realidade é descobrir primeiro quais são os lugares kkkkkk. Importante é caminhar, continuar, que “tudo, tudo, tudo vai dar pé…”

    Responder
  5. Karlla Agne

    Oi Manu, adoro seu blog e tentei me inscrever no desafio e n consegui.. Queria saber se ainda posso e como faço!!
    Agradeço!!

    beijos Karlla Agne!!

    Responder
  6. Aline

    Adorei seu texto Emanuella! Estou vivendo esse terremoto e tentando identificar o que sai e o que fica! Obrigada.

    Responder
  7. Fernanda

    Manu, que texto lindo!

    E é exatamente isso que passei essa semana.
    Por um mundo de descobertas, dores e prazeres sobre o meu próprio eu.
    As vezes, temos que voltar à nossa fonte, redescobrir nossa essência, para poder aceitar quem somos. Nossos defeitos, nossas qualidades, reconhecer nossos erros e não se sentir culpada por nada.
    E saber que tudo está no seu lugar, no momento em que deveria estar, do jeito que deveria ser.
    Que nada é por acaso e que tudo acontece no seu tempo perfeito.
    E que o mundo nada mais é, do jeito que nós enxergamos. Ouvi um dia que a vida tem a cor que a gente pinta. e é isso mesmo!

    Ler esse texto foi confirmar tudo o que senti! =)

    Beijos!

    Responder
  8. Antonieta Nunes

    vi muita verdade no texto. me identifiquei.

    Responder
  9. Ana Paula

    Super verdadeiro!
    Bj e fk c Deus
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com

    Responder
  10. Mateus Ribeiro

    muito bom!

    Responder
  11. Adriana

    Admirando que meu coração está desassossegado, e pareço estar sem rumo, sem emprego, sem casa, sem vida. Mas ao respirar, tenho a real sensação do sopro. Namastê

    Responder
  12. Cristina

    Me identifiquei

    Responder
  13. Juliana

    Estou passando por um processo de transição intenso. Cheio de dor e perdas.
    Acabei de perder meus dois bebês gêmeos depois de uma gestação de risco e um parto antecipado que quase levou nós 3.
    Também terminei o relacionamento com o pai deles no começo da gestação. Ele não aceitou e sofri muito. Tive que tomar essa atitude, pois ele era abusivo.
    Antes de conhecê-lo eu estava sem auto estima, desmotivada e depressiva. Achei que com os bebês tudo ficaria melhor e teria uma nova perspectiva. Mas há poucos dias tudo acabou.
    Estou me recuperando da cesária em minha cama e comecei a pesquisar para saber como recomeçar minha vida. Encontrei seu blog e estou muito feliz.
    Nasceu uma esperança no meu peito… Vontade de viajar e conhecer coisas novas (antes tinha vontade de estudar fora, mas sempre me senti incapaz, hora por falta dinheiro, hora por medo).
    Enfim, estou no zero com 35 anos, mas depois de ler sobre recomeçar do zero senti que ainda não terminou…. Obrigada!

    Responder
  14. PATRICIA

    Olá!!! tudo bem!!! Nossa essas palavras me fizeram pensar que eu estou viva e que as coisas que estão fora do lugar vão se acertar só depende de mim, a tempos que buscava palavras assim e hoje li os seus textos e ufaaaa… que coisa boa me encorajou. O que estou passando muitos já passaram e vão passar sei disso, e vou seguir em frente pensando mais em mim e cuidando mais de mim. Bjos vc escreve de uma forma que nos toca.

    Responder
  15. ótimo texto, parabens

    Responder
  16. Carla Martins

    Me identifiquei muito, pois precisei estar longe 1 ano pra saber como gosto de onde estou e descobrir e olhar tudo de uma forma diferente.
    Hoje estou a procura de novo emprego, onde eu trabalho estou mesmo por necessidade, e não me indentifico com ele, virou um fardo como vc disse no texto.
    Mas todo dia eu agradeço e peço por uma nova oportunidade surgir no meu caminho. Às vezes dá um desespero e penso em desistir, pra não ter que sentir a angústia que sinto todos os dias ao vir trabalhar.
    Mas o peso da responsabilidade fala mais alto e sigo em frente. Trabalho desaminada, além de ganhar muito pouco e trabalhar muitas horas e ficar cansada por causa disso, ainda sigo fazendo toda as minhas outras atividades que é pra dar uma animada e não me deixar a bater. Eu aceitei participar do desafio que é pra ver se vem alguma luz. Se fico no atual emprego, se peço demissão, se saio dessa zona de conforto e tento outros ares. Se esse medo de ficar desempregada me sai das costas.
    Eu conto com sua ajuda!

    Beijos e obrigada por escrever coisas tão lindas

    Responder
  17. Eliana

    REALMENTE,TUDO VOLTA AO LUGAR DE ORIGEM TUDO É QUESTÃO DE TEMPO.
    Obrigado,por me lembrar.

    Responder