O que eu aprendi quando eu aceitei meu cabelo cacheado

Cabelo cacheado Quando somos adolescentes ou chegamos aos vinte anos são os seus melhores anos para experimentar e brincar com o nosso estilo pessoal. Nós estamos nos descobrindo, sendo influenciados por outras pessoas, por estilos, pela música, pela novela, o que pode significar que suas roupas, sua maquiagem e até seu penteado pode mudar do dia pra noite. Eu particularmente, já passei por diferentes mudanças de estilo pessoal, mas acho o que se destaca mais foi quando eu aceitei o meu cabelo natural.

Quando eu era pequena tive corte Joãozinho e parecia um menino e depois meu cabelo cresceu e com ele vinheram os alisamentos, os relaxamentos  e foi assim até meus 24 anos. Sempre usei química no cabelo pra ajudar a “baixar o volume”, “diminuir a juba”, “pra ficar menos rebelde”.  Até que um dia, uma amiga de fora, me perguntou porque eu não deixava meus cabelos naturais: “Tenho certeza que por trás do seu alisamento tem cachinhos muito bonitos”. E pensei nisso, mas eu não conseguia me imaginar com cachinhos, até porque sempre tive cabelos “ondulados”.

Então eu lembrei que quando tinha uns 10 anos, uma das minhas coleguinhas  de classe tinha o cabelo loiro bem cachiadinho. Aqueles cachinhos bem fininhos, e milhares deles. Era quase um afro loiro e ela era linda. E pensei, quero ter cachinhos assim também.

cabelo-amor

O único arrependimento que eu tenho de ser natural é que eu não fiz isso antes.

Foi uma decisão radical, principalmente porque desde que me entendo por gente vi minha mãe alisando os cabelos e fazendo escova. E todo mundo fazia relaxamento, era normal. Além disso o pior de quem relaxa ou alisa, é ver a raiz crescendo. Foram tempos difíceis (drama!!) Usava faixas pra disfarçar as raizas, teve uma época que tava tão estragado as pontos e sem forma que cortei curto. Não Joãozinho como quando eu era pequena (não tive coragem), mas curto pertinho da orelha. Além disso era hidratação constante. Muita máscara, óleo de coco e muito amor.  Tive que abraçar minha auto-estima também, porque ouvia diariamente que meu cabelo estava horrível.

Até o momento eu não tinha a aprovação de todos ao meu redor, mas eu já tinha percebido isso não é realmente importante.

Eu não preciso da aprovação de ninguém pra ser feliz. Eu só preciso me aceitar e me amar.

Eu tinha feito o que eu queria fazer, eu tinha conseguido o olhar que eu queria. Eu estava orgulhosa de mim mesma e não importa se alguém não estava apaixonada por meu cabelo na fase de transição.

Hoje já passaram 10 anos que abracei meus cachos e amo ser natural. E nesse tempo eu percebi que de alguma forma, eu consegui passar os meus medos internos, e o medo dos outros não aceitarem as minhas escolhas para perseguir o que eu queria. Sei que ser natural não é para todas, mas eu estou feliz pois eu resolvi experimentar por mim mesma. No final, aceitar meu cabelo natural era muito mais do que tentar um novo look – era aceitar como eu sou, minha identidade.

E você já foi natural, com o seu cabelo? Passou por alguma transição? Como foi? Consegue se relacionar com a  minha história?

Deixe um comentário!

38 comentários

  1. Jess

    sou muito mutante. tenho cachos (um pouco mais longos que o seu) e são realmente lindos. mas dá muito trabalho, porque quando não uso cremes adequados ele fica quebradiço e cai muito. Dai as vezes eu faço chapinha, mas por praticidade mesmo, para ele não quebrar tanto.

    No momento estou com ele natural porque cortei na altura do queixo. Gosto muito dele assim, mas quando eu quiser deixar crescer sei que vou me incomodar com o volume, porque é grosso e muito pesado. As vezes doí minha cabeça. heheh dai mantenho liso mesmo.

    Mas nunca fiz nenhum tipo de alisamento. Acho que progressiva uma vez, mas nem curti tanto. Gosto mesmo é de saber que posso lavar o cabelo e acharei meus cachos de novo.

    😀

    E você é linda, de todo jeito, mas em especial com cachos.
    E é muito corajosa essa sua atitude e inspiradora. Sabemos o quanto os cabelos cacheados sofrem discriminação atualmente é e legal encontrar esse tipo de incentivo.

    Responder
  2. Ana Flávia

    Olá Manu, fazem 4 anos que aceitei o meu cabelo cacheado, e isso eu devo a você. Seu blog foi a primeira coisa que encontrei assim que decidi não mais alisar Te achei(e acho) linda, foi assim me inspirando nos seus cachos que tive força para continuar (mesmo com a raiz enorme).

    Responder
  3. camila lacerda

    Uhuull.. fico muito feliz por voce viu??
    As pessoas são muito vazias sabia??
    continue assumindo sempre, acho lindo *-*

    Responder
  4. Tainá Borges

    Oi, Manu. Faz 3 meses que estou em transição, já tentei muitas vezes. Você foi minha inspiração maior, assim que conheci seu blog e soube que você havia retirado todo alisamento pensei “por quê não tentar mais uma vez?”, cá eu estou mais uma vez. Diariamente convivo com o drama, os olhares de negação das pessoas, pelo menos um desses dramas já foi vencido que era o da não aceitação por parte da minha mãe – já que ela tem o cabelo totalmente liso natural- hoje ela me apoia, ainda mais depois que eu descobri que o maior sonho de infância dela era ter cabelo cacheado e/ou crespo. É difícil ver o cabelo com duas texturas, mas quando vejo e sinto os cachinhos novos dá vontade de continuar nessa batalha. Sempre penso: por que não tentei isso antes…

    Responder
  5. Anna

    Eu passei por essa transição ha algum tempo e confesso que você foi uma grande inspiração nesse processo ^^

    Responder
  6. Larissa Bannwart

    Emanuelle, passei por uma experiência muito semelhante. Desde pequena, fui condicionada a aceitar que cabelo cacheado não era bom, que o bom era o cabelo liso, que dava menos trabalho, e desde então minha vida eram as hidratações e progressivas semestrais. Até o dia em que parei para pensar em como era o meu cabelo natural e simplesmente não conseguia me lembrar, nem ao menos com fotos, pois o fio escorrido sempre estava lá, em todas as recordações.
    Quando decidi deixar a progressiva sair e cortar o cabelo curto, houve uma revolta geral na minha família, ninguém aprovava a minha decisão, até o dia em que apareci em casa com cachinhos. Moral da história: Todo mundo adorou, e hoje eu sou muito mais feliz com os meus cabelos naturais, que esses sim, posso dizer que são meus de verdade.

    Responder
  7. Carolina Soares

    Nunca coloquei química nos meus cabelos.. mas quando eu era mais nova, lembro que não conseguia aceitar meus cabelos muito bem. Tinha uma certa invejinha das coleguinhas que tinham aquele cabelo liso, longo, na minha cabeça aquele tipo de cabelo era mais bonito e tão mais fácil de cuidar. Eu arrumava meu cabelo de uma maneira que ele não pudesse ter aqueles fios fora do lugar, detestava quando ele tinha volume, achava tudo tão trabalhoso, muitas vezes preferia ele preso. Mas isso foi mudando e cada vez mais ia aceitando o meu cabelo.. hoje em dia adoro quando eles estão volumosos! Não consigo me imginar de cabelo liso, mesmo!E não sinto nenhuma vontade de ter cabelos lisos. Vejo as fotos antigas e acho uma pena que eu tratava meu cabelinho daquela forma, sem deixá-los livres e soltos. É como você disse, é uma questão de identidade, e não consigo me perceber e me sentir sem os meus cachinhos! 🙂

    Responder
  8. Re Vitrola

    Eu continuo usando o cabelo pranchado, e cada vez mais curto (por questões de praticidade) mas abandonei os alisamento químicos. E com o tempo, aprendi a ficar nem aí se chover, e, por acidente, enrolar tudo. Seria muito estranho ter vergonha do que eu sou, de verdade.

    Adorei teu post! Um beijo,
    Re

    Responder
  9. Lígia Timóteo

    Esse ano eu decidi diminuir as idas ao cabeleireiro para fazer permanente, espero muito consegui um dia deixar todo natural.

    http://valentinassake.blogspot.com.br/

    Responder
  10. Carol Betella

    Parece que eu li minha história aqui, apesar do período de transição não ter sido tão difícil no meu caso. Tô bem feliz com meu cabelo 100% natural.

    O mais engraçado é que antigamente eu era muito traumatizada e hoje em dia as pessoas me param na rua, me gritam como "moça do cabelo bonito" e até na hora da paquera meu cabelo é sempre a primeira coisa a ser elogiada. 🙂

    Responder
  11. Kátia

    Meu cabelo é liso, no entanto estou na transição de acabar com a tintura e assumir os brancos. A última vez que pintei foi em fevereiro de 2013 e espero que até novembro de 2014, quando farei 40 anos meu cabelo esteja 100% natural.

    Responder
  12. Yara Sousa

    Essa questão de aceitação é engraçada eu tinha o cabelo liso e minha irmã enrolado sempre quis o dela e fiz que fiz pra enrolar o cabelo e acabou que hojeele é tããão sem forma, nem liso nem enrola agora o dela ela aceita só não cuida muito hahahahah
    Beijos

    Responder
  13. Acabo de conhecer seu blog e já estou apaixonada. Você é linda e inspiradora!

    Responder
  14. Ribeiro Josane

    Falou tudo e o caso triste da raiz crescendo, misericórdia!!! 😀 😀 <3

    Responder
  15. Luana Silva

    Graças a Deus, as novelas agora, estão cheias de mulheres com cabelos bem cacheados. A nova geração tem outros espelhos que não são os cabelos escorridos. O meu é megaliso e eu sonho com uns cachos.

    Responder
  16. Mayara

    Decidi deixar os cabelos voltarem ao natural depois desse post e dos comentários que li nele. Já estava com vontade, mas agora estou decidida. Não vai ser fácil ficar com os cabelos meio lisos, meio cacheados, mas mal posso esperar pra ter meus cachos de volta. Tenho quatro dedos de raiz cacheadas (faz uns três meses que não tive tempo de ir fazer a progressiva) e estou ansiossima que cresçam mais!
    Você é um exemplo pra mim e pra muita gente, então, gostaria de dizer obrigada.

    Responder
  17. Amanda Sousa

    Compartilho muito do seu pensamento, pois estou na fase de esperar ansiosamente a química sair dos meus cabelos ondulados, para finalmente tê-los com volume novamente.

    Responder
  18. Renata T.

    Eu acho maravilhoso quem se assume, mas também acho que todos devem se sentir bem com o que escolhe para si. A ideia de usar os meus cachinhos ainda não é muito amadurecida em mim, na verdade, eu acho que não combina comigo, mas, quem sabe um dia. Abraços! Adorei tua página!

    Responder
  19. Jhessy

    Nossa me identifiquei com sua história, muito eu!
    Só que só percebi o estrago quando quase pedi os cabelos todo…
    A lição que tirei disso foi me amar, respeitar minha propria decisão sem ficar balançada com isso!

    Responder
  20. Janaina Beserra

    Sempre usei meu cabelo cacheado, desde criança.Apenas uma vez, fiz relaxamento como chamava antigamente rsrs mas eu me achei estranha! rs adoro meus cachos e não troco por nada!
    Adorei o post muito bom!

    Abraços!!!

    Responder
  21. Renata Saraiva

    Ainda bem que deixou seu cabelo assim, pois ele é lindo demais, acho super legal pessoas que assumem seus cachos pois são lindos!

    http://myfavoritekiss.blogspot.com.br/

    Responder
  22. Karyne

    Uauuuu!!!!
    Te achei de novo hahahahahahah
    lembro que acompanha aqui sempre e parei (houve um tempo que afastei da net) e estou super animada de ter encontrado seu blog =D
    agora deixa eu ir que tenho muiiiiiiiiiiiiiitos post aki pra ler, né? Que legal! hahahaha

    Blog do Sofá

    Responder
  23. Lígia Timóteo

    Contei um pouquinho da minha experiência nesse post http://valentinassake.blogspot.com.br/2014/04/porque-es-mulata-na-cor.html
    É desafiador voltar o cabelo pro natural, mas eu estou contente com os resultados por enquanto.

    Responder
  24. Marylia Silva

    Sempre alisei meu cabelo e dava muito trabalho. Esse ano, 2014, resolvi cortar bem curto e logo pensei: vou precisar mantwr alisado agora mais que nunca. Qual não foi a minha surpresa quando percebi que ele estava com todo o volume que eu sempre odiei, mas o achava lindo, e a cada dia me apaixono mais pelo meu cabelo. <3

    Responder
  25. Jéssica

    Adorei seu depoimento. Entrei em fase de transição há 4 meses e agora resolvi cortar o cabelo na altura do queixo e estou fazendo texturização para ir me acostumando com os cachos.
    Mas todo dia tem sido um drama. Assim que tiro a texturização do cabelo de manhã, me estranho ao olhar no espelho. Acabo soltando bastante os cachos na parte da frente e no fim das contas meu cabelo fica meio liso na frente e todo cacheado atras. Tem sido dias difíceis. Minha auto estima esta muito baixa e a aceitação do cabelo cacheado complicada.
    Quando eu era criança tive muito trauma do meu cabelo e acho que isso reflete ainda hoje.
    Foram 10 anos de progressiva até ver meu cabelo perder a vida.
    Por isso decidi que não quero mais quimica nele e vou assumir o natural.
    Esta sendo uma fase de transição muito intensa e dificil.
    Mas sei que no futuro isso vai valer a pena.

    Todos os dias procuro inspirações em histórias como a sua.
    Muito obrigada!

    Responder
  26. Nathália

    Fico feliz por você.
    Estou nesse processo e sei que realmente não é nem um pouco fácilaté então porque comovocê disse alisamento é visto como normal e bonito (na minha cidade são poucas pessoas que conseguem assumir os seus cabelos), eu mesmo estou nessa luta a um ano e ate hoje não consegui assumir, já pensei mil vezes que não preciso de aprovação de ninguém, mas apesar de eu ficar repedindo isso dez mil vezes na minha cabeça eu nao consigo aceitar. Tenho muito medo de ser zoada na rua porque na minha cidade moram muitas pessoas preconceituosas e idiotas.
    Mas sei que um dia vou vencer que nem você e adoro esses textos que me botam cada dia mais com coragem para me amar.
    Agradecida.

    Responder
  27. Jaqueline

    Gente ta sendo muito difícil pra mim pois as pessoas da cidade q moro atualmente são muitos preconceituoso em relação a cabelos cacheados. Como minha raiz está uns 4 dedos atrás resolvi fazer permanente na parte lisa pra ver se me ajuda. O que vcs acha?

    Responder
  28. Gabriel Fagundes

    Decidi deixar meus caixinhos aparecerem .. Estou na fase ansiosa por essa espera . AMEI SUA HISTÓRIA

    Responder
  29. Levita Brunna Assis

    Eu também cansei de deixar o meu cabelo liso, ate porque não estava adiantando muita coisa decidi mudar radicalmente o meu visu amanha mesmo irei no salão para tratar os meu s caminhos estou muito ansiosa,estou doida pra ver a grande diferwnca , com certeza todos iram tomar um susto porque nunca me viram do jeito que irei ficar amanha bom ansiosamente irei esperar.

    Responder
  30. Marcele

    Estou passando pela transição capilar a 8 meses e estou muito orgulhosa de mim. Não é nada fácil enfrentar tanto preconceito, as pessoas não entendem que não é apenas uma moda mas é a vontade de assumir a sua identidade.
    Depois passa lá no meu blog +Q Fashion, eu conto um pouquinho da minha transição e também tem dicas de moda, beleza e viagem.
    Beijos!!!

    Maisquefashionblog.com.br
    @maisqfashion

    Responder
    1. Janaime

      Adorei seu comentario, nao julgo as pessoas porque ate eu tenho preconceito comigo mesma, influenciada pela cultura do liso é mais bonito e por falta de referencias que me inspirassem. Sofri mto preconceito qdo cca. Agora é um trabalho dentro e fora de mim. Obrigada!!

      Responder
  31. Natália Valente

    Que texto lindo!!
    A uns 2 anos decidi aceitar meu cabelo do jeito que ele era naturalmente. Eu não saia de casa nunca, sem antes usar chapinha.
    Aprendi a gostar do meu cabelo, e aceita-lo.
    Me sentir segura e bonita com meu cabelo natural não tem preço ❤

    Responder
  32. Maryana

    Pra mim foi difícil a aceitar mais é o meu cabelo e tenho que gostar de mim do geito q eu sou

    Responder
  33. Júlia Teixeira

    Parei de alisar o meu faz dois anos, quando tinha 13 anos. Um dos motivos por qual eu comecei a alisar era não saber lidar com ele, não nasci com cachos, ele foi enrolando conforme o tempo, portanto não sabia que não podia pentear com ele seco, etc, essas coisas. Sempre me senti isolada no meio das crespas porque meu cabelo não tinha cachos definidos (ainda não tem), são mais ondas com frizz, mas todo mundo diz que é cacheado então acabo por defini-lo assim haha, mas penso que não saí de uma ditadura para entrar em outra, não saí do liso perfeito para entrar nos cachos perfeitos, saí porque queria ser livre, e essa é a parte fundamental! 🙂

    Responder
  34. Janaime

    Estou em transicao faz 5 meses e a rotina de tentar deixar mais lisa a raiz e mais enroladas as pontas tem me deixado mto estressada e cansada. Ainda nao acho bonito o tanto que enrola na raiz, nao gosto do efeito molhado e nem sei se vou gostar dele natural. Estou me adaptando a forma dele, mas ainda faco uma leve escova na raiz. Meu sonho é sair de casa sem um ritual de quase uma hora. Sei que é uma fase de aceitação minha e de quem está ao meu redor pois isso para mim ainda é importante. Tb sinto que é uma mudanca interna tb. Mas confesso que está bem dificil….rsss

    Responder
  35. Alice Santos

    Estou nessa fase de me aceitar e confesso que tem sido uma luta diária… Ainda não consegui sucesso, pois não consigo admitir ou ver blz nos meus cachos. Já fiz o corte e retirei 95% do alisamento que por longos anos fiz e me reinventei. Dps que engravidei entendi que seria a hora de me resgatar. Mas me pego triste pq tenho sido relutante… Será que um dia conseguirei me enxergar e me aceitar como sou naturalmente? Como foi com vc? Demorou mt? Eu sinto que daqui a alguns anos terei alcançado essa satisfação, porém enquanto não chega esse dia parece que o tempo n passa.

    Responder