medication without a prescription

Sou Emanuella Maria (Manu), uma romântica inconsolável que adora coisas vintage e viajar. Há 7 anos moro na capital americana, Washington DC e neste espaço divido um pouco da vida no estrangeiro e o que me inspira no dia-a-dia. Falo das coisas que faço, do que gosto e o que me faz feliz.

Buscar no blog















11.01.2013

amizade 3

Apesar do “Valentine’s day” está chegando, este não é um post sobre romance. É post sobre relacionamentos em geral. Pode ser relacionamento com o seu irmão, sua mãe, seu colega de trabalho, seu amigo, marido, filho…

Bem, eu admito que eu não sou uma especialista na área e eu já cometi um milhão de erros nos meus relacionamentos. Eu já esperei muito do outro. Ou não pedi que eu precisava com medo de sacudir as coisas. Eu me senti competitiva demais com a outra pessoa. Eu fiquei insegura e deixei minhas frustações falar mais alto. Eu fui dependente. Mas eu também gosto de pensar que o que me redimi de todos esses erros porque também fui honesta comigo e com os outros.

Ser autoconsciente, em minha opinião, é muito mais valioso do que ser perfeito, principalmente porque o primeiro é atingível e útil, enquanto o último não é.

Relacionamentos não são fáceis. Eles espelham tudo o que sentimos sobre nós mesmos. Quando você teve um dia ruim, as pessoas ao seu redor parecem difíceis, chatas. Quando você não está feliz com você mesmo, seus relacionamentos parecem desinteressantes ou que está faltando algo.

Nós não vivemos em um vácuo. Temos pensamentos e sentimentos que podem ser confusos, mas quando eu aplico essas ideias na minha vida, sinto-me mais confiante, forte, solidária e pacífica nas minhas interações com os outros. Espero que essas dicas possam fazer o mesmo por você.

amizade

1. Faça o que você precisa fazer para você.

Todo mundo tem necessidades pessoais, seja ir para a academia depois do trabalho ou ficar algum tempo sozinho nos sábado pela manhã. Se alguém lhe pedir para fazer alguma coisa, mas o seu instinto diz que você tem que honrar suas próprias necessidades, faça isso. Diga não aos outros de vez em quando. Eu não estou dizendo que você não pode fazer sacrifícios às vezes, mas é importante criar o hábito de cuidar de si mesmo. Uma vez tive uma roommate que era muito boazinha, tudo que os outros queriam ela fazia. Sempre estava disponível. Mas um dia ela explodiu. Literalmente se zangou com algo simples e caiu numa crise de choro e jogando tudo o que fazia na cara dos outros, como precisasse de uma compensação. Na verdade ela estava sempre cedendo e nunca estava vendo as necessidades dela.

Alguém uma vez me disse que as pessoas são como copos de água. Se não fizermos o que temos que fazer para manter o nosso copo cheio, vamos precisar tirá-lo de outra pessoa, que vai deixa-lo pela metade. Preencha o seu próprio copo para que você possa se ​​sentir inteira e completa em seus relacionamentos.

amizade 2

2. Acredite nas pessoas.

É muito tentador duvidar das pessoas e assumir coisas negativas. Tipo que o seu namorado quer fazer algo errado por que não te convidou pra sair junto com ele e os amigos dele, ou que a sua amiga quis fazer você se sentir inadequada por ostentar dinheiro e comprando coisas caras, ou que a sua companheira do trabalho só quer se amostrar pro chefe e lhe rebaixar. Pensar negativo é fácil, mas lembre-se que as pessoas que se preocupam com você querem que você se sinta feliz, mesmo que às vezes elas estão muito envolvidas em seus próprios problemas para mostrar isso.

Claro que às vezes as pessoas podem ser prejudiciais, não vamos fingir que todos nós somos anjos. Mas isso não é normal. A probabilidade é que uma pessoa que fez algo negativo pra você, vai se sentir mal e pedir desculpas depois.

Se você deseja obter a boa vontade dos outros, compartilha isso e tente ver o melhor nas pessoas que ama. Quando assumimos o melhor, muitas vezes inspiramos o outro.

3. Veja se o problema não está em você

Quando você está infeliz com você mesma, é fácil encontrar algo de errado em um relacionamento. Se você culpa outra pessoa para o que você está sentindo, geralmente você acha que solução está com o outro. Mas na verdade, esse pensamento não tem lógica. Pois para começar, pensar assim nos dar todo o controle da situação. E em segundo lugar, não vai resolver no problema, desde que você não está tratando solucionar a causa raiz.

Da próxima vez que sentir a necessidade de culpar alguém por seus sentimentos, algo que fizeram ou que deveriam ter feito se pergunte se há algo mais acontecendo. Talvez você encontre algo por trás que você fez ou deveria ter feito para você mesma.

Muitas vezes, assumir a responsabilidade de um problema pode criar uma solução.

amizade1_

4. Mantenha limites.

Quando as pessoas se aproximam, as fronteiras podem ficar um pouco conturbadas. Em um relacionamento sem limites, você deixa a outra pessoa manipulá-lo e fazer coisas que não você não quer fazer. Você age por causa da culpa, em vez de honrar suas necessidades. Você deixa alguém te ofender sem dizer como você se sente sobre isso. A melhor maneira de garantir que as pessoas tratem você como você gostaria de ser tratado é ensinando.

Isso significa que você tem que amar e respeitar a si mesmo o suficiente para fazer isso: para reconhecer o que você precisa, e falar.

A única maneira de realmente ter amor, relacionamentos pacíficos é começar um relacionamento amoroso e pacífico com você mesmo.

5. Pense antes de agir com emoção.

Este é o mais difícil para mim. Assim que me sinto magoada, frustrada, ou com raiva, eu quero fazer algo com esse sentimento negativo, que é sempre uma péssima ideia. Com o tempo eu percebi que a minha reação emocional inicial nem sempre reflete a forma como eu realmente me sinto sobre algo. Inicialmente, eu posso sentir medo ou raiva, mas uma vez que me acalmo e penso bem sobre as coisas, muitas vezes eu percebo que exagerei e que podia ter agido diferente. E acabo magoando outras pessoas sem necessidade.

Quando você sentir uma emoção forte, tente se isolar e sentar-se por um tempo. Não use essa emoção contra algo ou alguém e nem tente fugir dela, mas apenas sinta. Quando você aprende a observar os seus sentimentos antes de agir sobre eles, você minimiza a negatividade que você cria de duas maneiras: você processa, analisa e lida com sentimentos antes de atingir outra pessoa, e você se comunica de uma forma que inspira o outro a ficar aberto e escutar você em vez de se desligar e se afastar. Além disso, você se dar a chance de crescer e amadurecer emocionalmente.

fotos via studded hearts


Gostou? Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

9 Comentários

Categorias: comportamento | Tags:













9 Comentários em “Mal me quer, bem me quer {construindo relacionamentos saudáveis)”

Carolina
11/01/2013 ás 14:40

Seus posts sempre me dão uma sensação boa após lê-los :)

[Reply]


Thaís Dias
11/01/2013 ás 15:42

Eu precisava muito ler um texto desse ou ter uma conversa desse tipo com alguém. Muito obrigada :)

[Reply]


Paula Fliess
11/01/2013 ás 16:48

Maanu, obrigada <3

[Reply]


Karina
11/01/2013 ás 17:12

Oi Manu! Quero te dizer que te acho uma pessoa com uma alma muito boa! Nunca tinha me interessado por seguir um blog, até conhecer o seu! Também me sinto muito bem em ler o que você escreve. Adoro pessoas sensíveis, que expressam os seus sentimentos! Hoje mesmo indiquei o seu blog para minha irmã e prima aqui em Uberlândia, pois realmente vale a pena de conhecer e acompanhar! Bjs… e um maravilhoso 2013 pra você e todos que te acompanham!

[Reply]


Moema.
11/01/2013 ás 19:58

Ótimo post! Me identifiquei com muitas coisas aqui, inclusive a parte do amor próprio que é fundamental para qualquer coisa que venha fazer na vida.
Aos poucos estou aprendendo a processar meus sentimentos, principalmente os negativos e a dosar minhas atitudes. A pior coisa ao ver é fingir que eles não existem e forçar uma postura resiliente que está longe de ser verdadeira.

[Reply]


Elvira
12/01/2013 ás 15:30

Adorei seu post.
Ando pensando sobre isso há vários dias.
Obrigada por suas palavras, elas me fizeram pensar muito.

Bjs.
Elvira

[Reply]


Victoria Debortoli
14/01/2013 ás 13:48

Seus posts são sensacionais, sempre. Parabéns!

[Reply]


Bruna
15/01/2013 ás 22:17

São coisas que parecem simples, mas que na realidade são muito complicadas de entender e aplicar e se não pararmos para pensar não percebemos tão facilmente.
Beijos Bru.

[Reply]


Lucia
16/06/2013 ás 16:15

Gostei bastante, adoro a forma que você ve e analiza as coisas. Eu sou péssima em fazer amigos, sou muito timída,ñ tenho nenhum amigos, só online, a gente não conversa muito porque as veses prefiro ñ falar pq na maioria das vezes ñ sei o que dizer e aconversa acaba, quase no inicio. Por mais que eu queira é muito dificil sair do casulo. Você poderia me dar umas dicas pra me aproximar das pessoas e tal?

[Reply]