17 dicas para superar a timidez

Você consegue se lembrar da última vez que entrou numa sala cheia de estranhos e sentiu aquela sensação desagradável de querer enfiar a cabeça num buraco? Ou o coração batendo acelerado antes de mesmo de se aproximar de alguém para perguntar uma informação? Ou você é tão tímido pra fazer algo que acabou desistindo antes mesmo de tentar? Você já sentiu aquela falta de ar antes de falar em publico?

Independentemente de saber se você é introvertido ou extrovertido, todos nós podemos ter esse sentimento de timidez em algum momento de nossas vidas. Timidez tem mais a ver com estar desconfortável com si mesmo, especialmente em torno de outras pessoas.

Eu particularmente não me acho uma pessoa tímida, falo “pelos cotovelos” e sempre foi assim desde pequena. Faço amizade na parada do ônibus, na fila de banco, mas apesar de ser uma pessoa extrovertida, uma das coisas que tenho mais medo na vida, é falar em publico. Minha voz gagueja, meu estomago dói, minhas mãos ficam suadas, é um terror. E o pior é que isso aumentou aqui nos Estados Unidos, no mestrado eu sofri bastante, principalmente porque achava que meu inglês era cheio de sotaque e ninguém iria me entender.

Recentemente recebi um email de uma leitora do blog me contando sobre a sua timidez excessiva e lendo o relato dela, vi o meu marido. Ele é extremamente tímido, bem na dele mesmo, guarda muito os sentimentos, os pensamentos e é muito difícil para se aproximar das pessoas e fazer novas amizades. Já viu que na nossa relação eu tive que dar o primeiro passo ne?! Hahahahaha.

“Timidez é normal e evita que se cometam excessos. É uma espécie de freio, que só se transforma em problema quando está muito puxado e não deixa a vida andar.”


 Por que nós experimentamos a timidez?

Nós todos experimentamos a timidez em diferentes graus. No entanto, a causa-raiz pode ser resumida a uma das seguintes razões:

1. Baixa auto-imagem

Infelizmente nesse caso começa cedo, muitas vezes dentro de casa ou na escola. De uma forma ou de outra sofremos “ bulling”, somos comparados com outras pessoas e a infância e adolescência que deveria ser uma experiência prazerosa, acaba virando traumática. Em vez de querer fazer parte de um grupo a gente tem a tendência a se afastar, pois não conseguimos nos encaixar.

2. Excessiva auto Pré-ocupação negativa

Quando estamos perto de outras pessoas, nos tornamos extremamente sensível ao que estamos fazendo, como se tivéssemos sido colocado no centro de um palco. Isso cria ansiedade e nos faz questionar cada movimento. Nosso foco gira em torno de nós mesmos e particularmente sobre “o que eu estava fazendo de errado”. Isto pode causar uma espiral negativo de emoções.

3. Rotulagem

Quando nós nos rotulamos como uma pessoa tímida, psicologicamente nos sentimos inclinado a viver de acordo com essa expectativa.  Nós dizemos a nos mesmos: “Eu sou uma pessoa tímida, eu sou assim e ponto final. Isto é como eu sou, e este é o modo como as coisas são.” Geralmente quando classificamos algo, que aquilo é fixo, não estamos abertos pra mudanças e, portanto, devemos viver de acordo com as expectativas dessa rotulagem.

Como superar a timidez

Como comentei, meu marido é bastante tímido, mas nesses três anos e pouco juntos, notei que ele esta mudando aos poucos e “little by little” a timidez dele esta diminuindo. No final das contas, estou trabalhando minha ansiedade de falar em publico, pois isso estava só me prejudicando.  Nós dois temos diferentes formas de  experimentar a timidez, mas a seguir, seguem dicas que nos ajudaram a superar essa sensação de desconforto e que talvez podem ajudar vocês também.

1. Compreender a sua timidez

Procurar entender a sua timidez e como isso se manifesta na sua vida. Entenda o que provoca essa situação/ esse sentimento? E o que te preocupa? No meu caso, o meu medo de falar em publico, vinha do medo de ser julgada, de meu inglês ser comparado com os dos nativos americanos.

2. Trabalhar sua auto-consciência

Reconheça que o mundo não está olhando para você, até porque a maioria das pessoas estão mais ocupadas com elas mesmas. Em vez de se ver como se fosse outra pessoa, pare de se julgar.  Auto-consciência é o primeiro passo para qualquer mudança ou melhoria de vida.

3. Encontrar seus pontos fortes

Todos nós temos qualidades únicas e diferentes maneiras de nos expressarmos. É importante conhecer e aceitar plenamente as coisas que fazemos bem, mesmo que seja diferente da norma. Se todos nos fossemos iguais, o mundo seria um lugar muito chato.

Encontre algo que você é bom e se concentre em fazer isso, pois irá ajudar a aumentar a sua auto-estima natural e seu ego. É uma solução a curto prazo, mas vai lhe dar a confiança que você precisa para quebrar a barreira auto-imposta do medo.

4.Veja a sua timidez como algo positivo. 

Por exemplo, meu esposo é uma pessoa naturalmente quieta, que prefere passar tempo sozinho. Ele sabe que ele ouve melhor do que outros, ele gosta de observar mais e acaba sendo mais analítico. Ela também descobriu que passar tempo sozinho lhe deu uma melhor compreensão de si mesmo.

5. Aprenda a gostar de você mesmo

Valorize a si mesmo e aprenda a se amar. Escreva uma carta de amor a si mesmo, faca coisas que você gosta, Agradeça por seu corpo, sua vida, suas qualidade, saia num “date” com você mesmo. Talvez o texto: “Amar a si mesmo” – primeiro mandamento para uma vida feliz. pode lhe ajudar.

6. não se conforme

Tentar se encaixar e ser como todo mundo, é exaustivo e não é muito divertido. Entenda que não há um problema em ser diferente. Na verdade, todo mundo enfrenta inseguranças, auto-consciência, e estranheza. Aceite que você não precisa ser a borboleta social mais popular para ser feliz. No final do dia, ser popular não vai fazer você feliz. Aceitando suas qualidades originais pode libertá-lo.

7. Concentre-se em outras pessoas

Ao invés de focar em seu constrangimento em situações sociais, foque em outras pessoas e que eles têm a dizer. Torne-se interessado em aprender sobre os outros, e  deixem  falar sobre si mesmos. Todo mundo gosta de falar de si mesmo e brasileiro é um povo tão aberto, que em meia hora de conversa no ônibus você sabe a vida da pessoa inteira. E você pode tentar pensar: O que é que eu gosto nessa pessoa? Tente absorver as coisas boas.

8. Libere a ansiedade através da respiração

Ansiedade e medo pode ser esmagadores, por isso trabalhe isso. Procure uma classe de yoga, ou mesmo pratique em casa.

9. Libere a ansiedade por meio do movimento

Uma maneira de ver a ansiedade é pensar nela como uma energia que esta  bloqueada e precisa ser liberada. Podemos liberar essa energia através do movimento físico. Exercícios como correr ou andar vai ajudar a canalizar algumas das energias bloqueadas, mas também ajuda a puxar para fora da situação e muda o seu estado de espírito.

10. Visualização

Visualizar-se na situação como uma pessoa confiante e feliz ajuda a moldar a sua percepção de si mesmo. Feche os olhos, sente em algum lugar relaxante, ouça música calmas, imagine-se em uma cena ou situação e veja a maneira que você gostaria de ser. Nessa cena, como você se sente? O que você ouve? Você está em movimento? O que você vê? Obtenha todos os seus sentidos envolvidos na cena para depois torná-la real.

11. Afirmação

As palavras tem uma energia incrível. Aquilo que fazemos repetidamente e dizemos a nós mesmos, é ouvido por nossa mente inconsciente, e acabamos agindo em conformidade. Se nós repetidamente dizemos a nós mesmos que somos incapazes, que somos tímidos demais para fazer qualquer coisa, nós não conseguimos mudar. Da mesma forma, se várias vezes dizemos a nós mesmos que somos capazes, confiantes e somos seres maravilhosos, nossa mente inconsciente acredita nisso. Sei que não podemos mentir para nós mesmos, mas visualização positiva e afirmação são úteis se fazemos disso um habito diário.

12. Aceitar a rejeição

Devemos aceitar a possibilidade de que podemos ser rejeitados e aprender a não levá-la ao lado pessoal. Lembre-se, você não está sozinho e todas as rejeições são experiências. Faz parte da vida e parte do processo de aprendizagem. A chave está em como você de como lidar com rejeições quando eles aparecem.  Nunca tome uma rejeição como algo pessoal. Não foi culpa sua.  Não era para ser. O cenário não era o melhor ajuste para você.

Procure encontrar a lição – “E o que você aprendeu?” Há uma lição enraizada em cada situação. E através dessas lições de vida reside o potencial para se tornar em uma pessoa melhor, uma pessoa mais forte. Nada está perdido se você pode encontrar a lição. Veja como benções disfarçadas.
Siga em frente. Reconheça que quando você cai na auto-piedade, você não está avançando.Quando você começa a reconhecer isso, torna-se claro que a energia só esta sendo desperdiçada.  Tente novamente, tente novamente, tente novamente…Sempre!

13. Renuncie o perfeccionismo 

Quando nós nos comparamos, tendemos a nos comparar com a pessoa mais popular na sala ou nos comparamos com as celebridades que vemos na TV. Nós criamos excessivas expectativas, nos comparando sem razão e nos perguntando: “por que não posso ter isso?” Muita gente carrega no outro a ideia da perfeição e esperamos caber nesse molde exato. E quando voce não se encaixa, se frusta, se chateia, se feixa. Deixe de lado esta imagem perfeita.

 14. Pare de se etiquetar

Parar de rotular a si mesmo como uma pessoa tímida. Você é você, você é único, e você é linda.

15. Prátique as habilidades sociais

Como qualquer outra habilidade, habilidades sociais pode ser cultivada através da prática e experiência. Quanto mais você se coloca lá fora, mais fácil se torna da próxima vez.

16. A criação do personagem

Outra estratégia muito usada pelos tímidos para driblar a autocensura e evitar o confronto direto com o outro é a criação de um personagem que atua no lugar deles. O cantor Ney Matogrosso é a personificação disso. Ele diz que já foi tão tímido – “hoje sou recatado, é diferente” -, que se sentia impossibilitado de viver em sociedade. “Fui fazer teatro e aí descobri que podia criar um personagem, podia conviver com as pessoas sem estar exposto”, revela.

17. Faça teatro

Existem outros recursos que podem ajudar na desinibição. As escolas de teatro e de dança também ajudam muito. As técnicas de relaxamento, improvisação, expressão corporal e dinâmica de grupo utilizadas nesses cursos contribuem para que os tímidos acabem descobrindo potenciais até então ocultos.

** Alguns tímidos que são bem-sucedidos

Arnaldo Antunes, Milton Nascimento, Luis Fernando Veríssimo, João Gilberto, Tom Jobin, Woody Allen.

Leia tambem:

Como gostar de estar sozinho.

Como praticar a auto-estima diariamente

 

 

Se você gostou deste artigo, por favor, deixe um comentário e passe para os outros.
Não deixe de compartilhá-lo no Facebook, RT no twitter.
Sigam-me no facebook twitter.
Inscreva-se para receber as atualizações por email.

 

 

Deixe um comentário!

8 comentários

  1. karinaq

    desde pequena sou muito timida , porém agora estou melhorando esse lado meu .a timidez não deixa você mostrar aos outros o que você realmente é . essas dicas do post são valiosas .

    http://blogdakarinadelima.blogspot.com/

    [Reply]

    Responder
  2. karina de lima

    eu quando criança era muito timida, hoje vou melhorando isso aos poucos . a timidez não deixa que outras pessoas vejam o que você realmente é .

    essas dicas no post ajudaram muito

    [Reply]

    Responder
  3. Loma Sernaiotto

    Amei! Apesar de eu ser bem descontraída e saber lidar com as pessoas, a luta antes de dar o passo, como por exemplo, ir até o banco sozinha, é tensa!! Mas o problema é estar sozinha. É insegurança demais! Quando to acompanhada me aproximo das pessoas, pergunto e tudo, sem receios. Vai entender!

    [Reply]

    Responder
  4. Natália

    Muito bom esse post. acho que sou meio como você exemplificou: tímida, introvertida e até um pouco egoísta, às vezes..mas tenho melhorado bastante com a ajuda do meu namorado…ele sempre me diz q era muito tímido antes e conseguiu sozinho mudar isso. Me espelho nele em muitas coisas e essa é uma delas. Agora vou me espelhar também nas dicas do blog. 😉 Bjins.

    [Reply]

    Responder
  5. Mônica

    Oi Manu,

    eu sou faladeira, faço amizades fácil, não tenho problema de chegar em alguem desconhecido e perguntar alguma coisa, sou até meio cara de pau..ahahha. Mas qdo se trata de falar em público, bah….tive séeerios problemas na facul. Chegava a entrar em pânico qdo sabia q eu ia ter que apresentar um trabalho. Passei cada uma….affffff. Hj estou mais confiante, nunca mais tive que falar em público, mas creio que ainda fico com medo, não gosto de imaginar um monte de gte prestando atenção em mim qdo eu falo, isso é terrivel.
    Enfim, é uma coisa que tem que ser trabalhada em mim.

    Bju

    [Reply]

    Responder
  6. Mariany

    Que lindo manu! Nem acreditei que você me respondeu. Nossa! Fiquei muito contente. =) Esse texto é genial! As dicas são essenciais. Adorei, vou passar a me espelhar nelas, e exercita-las. Beijão manu, Boa semana! ;))

    [Reply]

    Responder
  7. Eduardo

    Bom Manu, quando eu estava no colegial, minha timidez era muito grande e ainda é.
    Quando entrei para o seminário nós trabalhávamos muito isso, e portanto, como estava lá por algo e para traçar um objetivo, falar em público para mim (quando domino totalmente o assunto) é algo extremamente fácil, agora o que me preocupo são os exageros que não posso cometer, pois quando falo em público ou quando é para falar normalmente envolve religião, e tem muitos aspectos delicados.

    A timidez para mim não foi nada bom, pois ela contribuiu para a minha saída do seminário, não foi uma expulsão mas um tempo que tive que dar.

    Portanto este tópico me ajudou muito e sei por experiência própria que quando há pessoas que fazem esses tipos de artigos ou não sei como chama, é por que realmente temos que ler com maior carinho e gratidão, por que acredito que é nas coisas pequenas que as pessoas mais se destacam.

    Outra coisa que eu queria destacar é que:
    Percebi que aonde eu moro, na minha região, os colegas (tenho 16 anos), os professores e outras pessoas como familiares não crescem na vida por causa da falta de interesse em escutar coisas que valem a pena e que você poderá se destacar dos demais por causa de uma palavra e isso é muito gratificante. FUGI DO ASSUNTO KKK

    Vou parar por aqui. Até mais e um ótimo dia e semana.

    [Reply]

    Responder
  8. tainá

    Adorei! Mas tomara que eu consiga colocar em pratica.

    [Reply]

    Responder