video

Não desista dos seus sonhos

por

NAO DESISTA DOS SEUS SONHOS“Nunca desista de seu sonho. Se ele acabou numa padaria, procure em outra”.- Barão de Itararé. Eu sei que essa frase parece boba, mas ter um sonho é muito importante. A capacidade de sonhar sempre foi o grande segredo daqueles que mudaram o mundo. Os sonhos alimentam a alma e dão asas a inteligência.

Mas eu sei que chegar lá e conquistar esse sonho não é fácil. Todos nós enfrentamos obstáculos na busca de nossos objetivos, sejam eles profissionais ou pessoais.

Alimentando a criatividade

por

Tire 20 minutos do seu dia para ver o vídeo da escritora Elizabeth Gilbert, que reflete sobre as coisas impossíveis que esperamos dos artistas e gênios – e divide conosco a idéia radical de que, em vez dessas pessoas raras “serem” gênios, todos nós deveriamos “ter” um gênio. É um relato muito pessoal, bem humorado e surprendentemente emocionante.

Clique na imagem para abrir no link do vídeo. O vídeo tem subtítulos em português.

Viver nos Estados Unidos {os altos e baixos}

por

Vez ou outra recebo emails de pessoas me perguntando sobre viver nos Estados Unidos, buscando mais informações sobre a vida fora do país. Eu entendo muito bem o que é isso, pois há alguns anos, quando estava definindo a minha vida no Brasil, entrei em contato com algumas pessoas que estavam no exterior, buscando um apoio e tentando tirar minhas dúvidas.

Esse mês de janeiro, completou cinco anos que estou morando nos EUA, e confesso que adoro e nem tenho planos de voltar para o Brasil. Já posso chamar DC de casa, sou casada com um americano, tenho vários amigos por aquí, uso o inglês diariamente pra tudo, trabalho na minha área de formação e ando pensando seriamente em virar naturalizada americana. Claro que vou continuar ser brasileira, na verdade, vou ter uma dupla nacionalidade. Mas como nem todas as histórias são iguais, conheço várias pessoas que moram aqui nos Estados Unidos e não conseguem se adaptar, tem dificuldade de se aproximar das pessoas, detestam americanos, se recusam a usar o inglês, e assim criam uma barreira que os impedem de crescer e se desenvolver nessa nova cultura.