wal mart viagra price

Sou Emanuella Maria (Manu), uma romântica inconsolável que adora coisas vintage e viajar. Há 7 anos moro na capital americana, Washington DC e neste espaço divido um pouco da vida no estrangeiro e o que me inspira no dia-a-dia. Falo das coisas que faço, do que gosto e o que me faz feliz.

Buscar no blog















18.10.2014

AME A VOCE MESMO AV copy

Ontem tive uma noite de cão. Não quero entrar em detalhes porque não gosto de alimentar os sentimentos negativos, mas ontem estava muito triste. Aqueles problemas que só adulto tem e muitas vezes não faz sentido pra ninguém só para você.

Fui dormir as 2:00h da manhã porque estava extremamente cansada de chorar. E acordei ás 10:00h da manhã com a cara inchada e amassada da noite mal dormida. Minha vontade era passar o dia de pijama, me afundar no sofá e comer uma pizza gigante. Por alguns minutos meu sábado estava perdido. Até que entrei no Facebook e vi a seguinte frase:

Amar é viver. Viver no amor com você mesmo.

E isso me fez refletir nas minhas escolhas. Naquele momento eu tinha duas escolhas. (i) Me afundar na tristeza e na solidão. (ii) Abraçar meu dia, me amar e viver o momento que ainda estava por vir.

Resolvi escolher a opção ii.

Antes de mais nada resolvi fazer uma meditação. Acho que todo mundo tem que ter um canto especial que gosta de ficar sozinha. Um lugar  onde você pode fechar os seus olhos e consegue refletir, e chorar, e meditar, e rezar. Pois é, fui no meu cantinho, fechei meus olhos e esperei que o sentimento bom invadisse meu coração. Não foi fácil, porque estava triste, e muitas vezes o sentimento negativo embassa todos os outros. Mas fiquei lá firme e forte, esperando. Passaram alguns minutos, não lembro ao certo, mas fiquei lá até a minha mente se alcamar e comecei a ser inundada por uma paz e um amor incondicional por mim mesma. Lembrei o quanto sou especial e todas as coisas positivas que tenho na minha vida.

Daí todo o meu dia mudou. Tomei um banho de banheira, fui ao Yoga, almocei no meu restaurante favorito, comprei uma flores pra colocar no meu quarto e agora, assim que terminar esse post, vou para um show da Courtney Barnnet com uma amiga.

Quero esclarecer uma coisa. Para amar a si mesmo, para homenagear você, como você faria com qualquer outra pessoa que ama, tem que ter auto-respeito e paciência, mesmo nos momento mais difíceis. Para se apaixonar por “você” não tem nada haver com a promoção do ego, vaidade ou arrogância.

Amar a si mesmo requer a apreciação da mente, corpo e espírito.

E a frase mais clichê é verdadeira de todas: “ame a si mesmo, em seguida, os outros vão te amar”.  Ame sua mente, as suas notáveis ​​realizações e os fracassos que o ajudam a crescer. Ame seu corpo, a beleza e as falhas que te faz assim. Ame sua alma, a felicidade entusiasmada e a liberação esplêndida de tristeza.

Abrace sua mente, corpo e alma dentro de dois braços. Dance quando você sentir vontade de dançar. Chore quando você sentir vontade de chorar. Expresse o amor que você sente dentro de si para ajudar o amor-próprio dos outros prevalecer – e, embora possa ser a viagem mais aterrorizante, aceitar-se como você é, na sua totalidade, vai fazer os outros te amar, em todas as suas diferenças, em todos suas formas e tamanhos… vai ser tão natural quanto respirar.

Sim. Compra-se flores. Abrace-se mentalmente em um abraço. Ria nos momentos que mais precise de outro. Viaje de férias sozinha, nem que seja uma viagem de um dia. Saia para dançar. Sente em um café durante todo o dia e escreva seus pensamentos, suas ideias, seus sonhos e planos.

E hoje eu lembrei mais uma vez que o amor próprio é a completa aceitação de si mesmo. Para saber quem você é, de onde você veio, e todos os lugares que você ainda tem que ir… O amor é o primeiro passo.


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

5 Comentários




Veja também:








 

14.10.2014

Numa sociedade onde ser a melhor ou a perfeita é quase um requerimento, fica mais fácil se sentir insegura e ansiosa.  E quando você é uma pessoa insegura isso reflete negativamente em várias áreas da sua vida: com suas amizades, seus relacionamentos, sua autoestima e até mesmo no seu ambiente de trabalho.

Eu costumava passar uma enorme quantidade de tempo me preocupando com a opinião das outras pessoas. Se elas gostavam de mim. Ou o que as pessoas pensavam de mim. Ou o que elas achavam da roupa que eu estava usando. Ou se o meu cabelo era adequado.

E levei muito tempo para perceber duas coisas:

1- A maioria das pessoas não estão nem aí pra nós. (Eles estão muito preocupados com o que as outras pessoas pensam deles).

2- Dos poucos que estão nos observando, ou nos julgando, geralmente são pessoas que não nos rodeiam e que não fazem nenhuma diferença na nossa vida.

Faz sentido, certo?

Mas por que será que nos importamos tanto com o que as pessoas pensam?

Eu acho que, em termos simples, isso esta construído na nossa natureza humana. Somos criaturas sociais, por isso queremos ser sociáveis; e pensamos que, a fim de ser sociável, todo mundo tem que gostar de nós. Mas isso não é verdade.

Quem tem que gostar de você é você mesma.

O nosso pior inimigo é a nossa própria mente e quando repetimos a mesma coisa pra nos mesmos, acabamos acreditando nela. E depois as outras pessoas também acabam acreditando nisso. Os nossos pensamentos se tornam realidade.

Sei o quanto a insegurança e ansiedade afetam muita gente e por isso reuni no meu vídeo minhas dicas secretas para combater a insegurança.   Não deixe de assistir:

Mas resumindo , o melhor tratamento para insegurança é o autoconhecimento e auto estima.  Por isso lembre-se:

// Não foque na sua insegurança, mude o pensamento e faça algo que  gosta.

// Tenha um amuleto que te coloque pra cima

// Olhe-se no espelho. Pense em algo bom sobre você

// Uma pessoa confidente não é a pessoa mais popular da festa, ela é alguém que se sente bem com ela mesma e não precisa da admiração ou a aceitação dos outros.

// Não se compare com as outras pessoas e nem se coloque pra baixo.

//Se você tem um namorado/ marido, não seja insegura no relacionamento. Se ele está com você foi porque te escolheu.

// Lembre que no mundo tem milhões de pessoas igual a você passando pela mesma situação.

// Aceite o que você não pode mudar e seja feliz.

Espero que vocês gostaram do post. Não deixem de deixar a sua opnião sobre o assunto e como vocês lidam com a insegurança na sua vida. Além disso ajude me a compartilhar essa mensagem, divida o link com seus amigos.

 


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

5 Comentários




Veja também:








 

11.10.2014

Inspirando a

Hoje tá um sábado chuvoso aqui em DC e a única coisa que quero fazer é tomar meu chazinho, ficar de baixo da minhas cobertas e curtir o início do outono com uma boa leitura. Antes de me perder em algum livro estou revendo o questionário do blog e algumas respostas me chamaram bastante atenção. Principalmente das pessoas que depois de lerem meus posts vivendo a vida simples e como viver de forma simples resolveram adotar uma vida mais simples.

O minimalismo é a promoção intencional das coisas que realmente tem valor e a remoção de tudo o que nos distraí. Pra ser minimalista (ou viver uma vida simples) exige uma decisão consciente. É um estilo de vida contra-cultural que está contra a cultura de consumo excessivo que nos rodeia. Parece difícil né? Mas não é.

Aqui em DC eu tento levar uma vida simples dentro das minhas possibilidades. São pequenas mudanças que fazem diferença na minha vida. Já fazem quase quatro meses que não compro roupas ou sapatos. Pra mim isso é uma conquista, até porque moro na país do consumismo exarcebado. E além disso, sempre que entra uma coisa nova na casa, uma outra coisa tem que sair. Caminho ou vou de bicicleta todos os dias pro trabalho. Há mais de 6 meses fazemos compostagem das comidas. No nosso quintal temos uma hortinha linda, onde durante todo o verão e acho que até comecinho do inverno vamos tirar nossa saladinha diária. Pratico meditação e yoga com meu namorado. Pra mim isso é um meio de me conectar mais ainda com ele e aprender a conhecer o corpo, a respiração e claro, nossos limites.

Sei que o mundo em que vivemos não é amigável para a busca do minimalismo. Suas tendências e campanhas publicitárias implacáveis ​​nos chamam para adquirir mais, melhor, mais rápido e mais recente. A jornada de encontrar simplicidade requer inspiração consistente.

Por essa razão, eu espero que você vai fazer um esforço neste fim de semana para encontrar um momento de tranquilidade com uma xícara de café ou chá e desfrutar alguns destes artigos escolhidos a dedo para incentivar mais simplicidade em sua vida.

// Vida Larga – Esse é o blog do Camilo e de sua família. Eles abriram mão da “estabilidade” para viver de acordo com o que acreditam. Vale a pena a visita.

// Lindo artigo contando a experiência de começar uma horta hurbana.

// Muito interessante a experiência dessa alemã que passou um ano sem comprar e que agora virou um livro.

// E se você fala inglês, super recomendo esse artigo sobre minimalismo e uma família australiana que jogou fora mais de 20 mil itens e vivem uma vida simples.

E você conhece mais algum exemplo de vida simples, minimalismo ou tem um link bacana pra dividir?


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

12 Comentários

Categorias: link Love | Tags:



Veja também:








 

28.09.2014

VOCê sabe o que vocêquer da sua vida-

“Se você não sabe o que você quer, a vida te dá qualquer coisa”.

Eu não sei de quem é essa frase, mas eu lembro muito bem quando escutei pela primeira vez. Estava almoçando com meu pai e na época tinha muitas dúvidas se deveria ou não largar a área de turismo para começar jornalismo. Tinha medo de largar uma área promissora, onde eu já tinha trabalho e experiência por um possível sonho de adolescente. “E se não der certo?” “E se eu não for boa jornalista?” “E se eu não fizer dinheiro?” Eram tantas dúvidas e tantos medos, e como boa geminiana eu não sabia o que eu queria.

Mas depois que ele me disse essa frase, fui dormir com um nó na garganta e no outro dia dei o passo definitivo que mudou a minha vida. E essa frase sempre me acompanhou em todas as minhas decisões. Virou um mantra que levo comigo e tento aplicar em todas as áreas: na minha vida pessoal, na minha vida profissional, nos meus relacionamentos, no meu dia a dia.

Bem, refleti um pouco mais sobre isso com um vídeo curtinho. Muita gente pediu e resolvi voltar com meu canal do Youtube:

video você sabe o que você quer da sua vida?

E essa pequena lição que meu pai me deu, me abriu outras possibilidades, pois hoje já não me contento com qualquer coisa. Pois eu sei onde quero chegar ou o que estou buscando.

E você, sabe o que quer da sua vida?

Foto por hckyso


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

13 Comentários

Categorias: comportamento | Tags:



Veja também:








 

16.09.2014

RECOMEÇAR

“Bendito quem inventou o belo truque do calendário, pois o bom da segunda-feira, do dia 1º do mês e de cada ano novo é que nos dão a impressão de que a vida não continua, mas apenas recomeça”. – Mario Quintana

Cresci ouvindo do meu pai dizendo “que conhecimento é a única coisa que ninguém tira da gente”. Quando eu estava no colegial, decorando as tabelas de químicas ou fazendo uma equação de matemática era difícil entender isso. Mas sempre gostei de ler e escrever. A biblioteca era meu cantinho preferido e no segundo grau, por dois anos, fui editora do jornal do colégio Marista de Fortaleza.

Mas às vezes a gente se perde no caminho, porém todo mundo tem o direito de errar, de dar um passo em falso na vida. Antes mesmo de encontrar meu caminho na área de comunicação, me perdi por alguns anos estudando Turismo. Mas a culpa nem sempre é nossa, a culpa é da imaturidade, da falta de opção ou mesmo da pressão dos outros. Eu saí do colegial e entrei no curso de Turismo e até trabalhei no campo. Passei pela área de eventos e agência de viagens. As melhores lembranças dessa época vieram dos amigos que eu fiz, mas o turismo não era pra mim e faltando pouco para me formar deixei de lado o curso e entrei de cabeça na comunicação.

Quando entrei no curso de jornalismo, descobri o universo das coisas que eu amava. Pude me aprofundar nas disciplinas que eu era boa, como Português e História e depois fui afunilando meu caminho até sair com um diploma de jornalista depois de 4 anos e meio de curso. E fui explorando as oportunidades na minha área. Estagiei no jornal, depois fui para um canal de Televisão onde fazia plantão nos finais de semana, trabalhei na assessoria de imprensa do centro cultural do meu Estado e mais pra frente, fui relações públicas do maior complexo turístico do estado. Fui surfando de onda em onda até achar minha praia.

Hoje eu sei que sou boa escrevendo, sou melhor ainda com pessoas e que adoro criar e inovar com ideias. E usei minhas habilidades ao meu favor quando mudei pra DC. Um bico aqui como editora de uma revista local, um bico acolá escrevendo artigos online, um contato em um evento, uma leitura mais aprofundada e resolvi fazer um mestrado em Relações Internacionais.

Mas algumas pessoas me perguntavam, mas porque você não faz algo na área de jornalismo, quem sabe comunicação digital ou algo mais específico? E eu sempre respondia que queria abrir meus horizontes, saber o que estava acontecendo em outros campos e conhecer outras coisas. Já estudei jornalismo e já trabalho na área há mais de 5 anos, não queria afunilar ainda mais minhas oportunidades, queria ampliá-las.

E assim comecei meu mestrado em Relações Internacionais numa das universidades mais prestigiosas dos Estados Unidos. No mestrado, aprendi mais sobre a América Latina, estudei historia, política e economia internacional. Participei de eventos onde tive a oportunidade de interagir com diplomatas, ministros e até presidentes. Fui morar no Equador fazendo pesquisa para a universidade, aprendi espanhol e expandi meu leque de conhecimento.

E hoje em dia, tudo foi se encaixando, trabalho numa Organização Internacional que tem muitos projetos na América Latina e aplico meus conhecimentos na área que aprendi nos meus quase 27 anos estudando e nos meus 10 anos de experiência. Posso afirmar que sou feliz na minha carreira e tenho um know-how que me fez conquistar muitas coisas. Mas agorame pergunto se devo parar por aqui e deixar as coisas do jeito que estão?

Copy of “A nossa grandeza reside não tanto em (7)

Estava me questionando recentemente para onde quero ir. O que seria o próximo passo na minha vida e carreira. Venho participando de vários eventos de auto conhecimento e lendo mais livros nessa área. E finalmente cheguei a conclusão que quero recomeçar.

Recentemente resolvi investir minhas cartas e me especializar numa área que eu aprendi a gostar por causa do blog e por causa de vocês. É isso mesmo. Quase 5 anos de blog, me ajudou a descobrir a minha missão nesse mundo. Descobri que minha paixão é ensinar as pessoas a amarem elas mesmas, ajudar a descobrir uma vida mais encantadora e  a seguirem o caminho que elas amam. E nesse momento estou fazendo um curso de especialização na área de couching.

A vida é feita de caminhos e escolhas e a gente só para quando precisa dar um novo passo, seja ela qual for. Só você pode escolher o que vai levar dessa jornada, no meu caso é o conhecimento e não tenho medo de recomeçar, recomeçar e recomeçar sempre que for preciso.

E sei que tem muita gente que ler o blog que também está recomeçando ou pensando em recomeçar. Essa é a lição que levo hoje: nunca é tarde!!

Fique a vontade pra dividir nos comentários como anda a sua jornada de descobertas.

divisor

O blog vai trazer muitas novidades e mudanças em breve. Por isso se você gostaria de acompanhar essas mudanças e inspirar ainda mais a sua vida não deixe de se inscrever para receber as minhas atualizações inéditas por e-mail.  CLIQUE AQUI para se cadastrar na lista. E para quem tem email cadastrado, certifique-se que os emails do blog não estão indo para sua caixa de spam. Para evitar que isso aconteça é só adicionar meu email manu@ambientevistoriado.com nos seus contatos.

 


Compartilhe:

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Pinterest

7 Comentários




Veja também: